English French German Spain Italian Dutch

Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

2013: Uma jornada inesperada

Outro ano terminando... E de certo modo estou aliviado, acho. Já deu o que tinha de dar.

Apesar de que em toda virada de ano todos fazemos mil planos sobre o que queremos, lista de desejos e tal... Nesse não quero muita coisa além de saúde, paciência (especialmente pra mim), e força para conquistar as coisas que quero. Na verdade 2013 nem começou e já sei que seu início vai ser muito difícil para mim, mas como diz o título da canção de Gonzaguinha: vamos à luta!

O sentimento que vem no fim do ano é de pedir mudanças, mas o que sinto mesmo é que posso fazê-las. Essa é a diferença. 2012 foi difícil, mas o bom é que continuo aprendendo sempre, e espero que vocês também.

Obrigado pelas visitas e por todos os comentários. Apesar de eu estar bastante ausente esse ano, alguns continuaram fielmente aqui. Agradeço a média de 400 visitas por dia, mesmo que caiam aqui "por acidente". Abraços também a quem permitiu que eu escrevesse colaborações em seus sites/blogs e a quem escreveu e-mails para mim comentando alguma coisa postada, ou que queria apenas desabafar um pouco. Blogs são pra isso, creio eu. Falando nele, estamos rumando para o quarto aniversário logo no comecinho de janeiro!

Então, façamos que nesse ano... Não, que nesses novos dias criemos oportunidades de algo novo. Sempre. Uma oportunidade de uma nova aventura, uma nova jornada. Não importa se para uma nova "cidade sem ninguém" (essa é para quem é fã de CLAMP), Nárnia (?) ou pra Pasárgada (???)... XD O importante é fazer algo, enfim... Viver! Hehe! Que venham mais BL, ML, bolos e alegrias...

Feliz ano novo! Espero lhes ver no próximo post (e no próximo, e o próximo depois deste...). =)


PS: Pra quem ainda quiser ajudar, responda a enquete sobre o blog que acaba com a chegada do ano novo. Você vai me ajudar a entender quem são os leitores, ou seja, você mesmo. Assim posso deixar esse espaço ainda melhor. Obrigado desde já: http://diegoreflections.blogspot.com.br/p/pesquisa-de-opiniao-diego-reflections-1.html

Bara: comentando The Voyeur Company (18+)

AVISO: Post com conteúdo adulto, possivelmente com imagens de nudez masculina, sexo e homossexualidade. Se não gosta, não prossiga!

Eis o post bara que devo já faz um tempinho. Perdão pela demora. Eu realmente estou tentando ficar longe do PC nessas férias. Minha vista merece descansar e, bem, estou encontrando mais prazer em fazer coisas fora da net. Mas calma, não vou abandonar o blog. É só pra dizer que caso demore em postar, é por conta disso. Mas vamos ao que interessa...


Lembram de The Voyeur Company? Mangá do Tsukasa Matsuzaki que estava sendo traduzido pelo site Bara no Nioi e que acabou ficando pela metade com o falecimento do site? Enfim, o tradutor lançou os capítulos traduzidos restantes no Bara Forums faz um tempo, depois eles foram deletados, e agora foram reupados, para nossa alegria - pensei em escrever isso sem pensar no famoso vídeo, juro! Simplesmente saiu de minha cabeça...

Bem, para quem não se lembra da história, eis um review: Kengo e Yoshi são primos. Kengo é três anos mais novo que Yoshi, e ele é uma pessoa com uma sexualidade muito aflorada. Na verdade, ele não se incomoda de que o vejam excitado ou fazendo sexo, na verdade isso o excita ainda mais. A história conta que a mãe de Kengo também era assim, e que ela dormia com vários homens, até que o marido descobriu e ela se matou. O fantasma do comportamento sexual da mãe sempre assombrou Kengo, como vemos no capítulo 2.

Os dois primos se reencontraram em um bar gay. Pelo que vemos na história, Yoshi sente desejos por homens. Inclusive, se mudou para Tóquio para que pudesse discretamente saciar tais desejos. Uma noite, ao ser persuadido por Kengo, os dois fazem sexo. Porém, ao perceber que havia alguém filmando os dois na casa vizinha, Yoshi interrompe tudo e percebe que Kengo sabia que alguém o filmava. Na verdade, ele já se mostrava para tal vizinho há muito tempo antes.




No final do primeiro capítulo Kengo tenta ser possuído por Yoshi em uma praça à noite, e Yoshi se irrita. Num breve momento de alta sensibilidade, Kengo pede que Yoshi seja seu amante, prometendo que ele não se envolveria nem se exibiria para mais ninguém. Yoshi não aceita porque, além de um complexo com sua sexualidade implícito em boa parte da história, ele não aprecia o gosto que Yoshi tem de fazer sexo em público, então o rejeita. Isso, obviamente, machuca Kengo e é quando ele conhece o tal vizinho, Toudai Itsuki, que possui planos de utilizar esse "desvio" de Kengo, e é o que possivelmente dirige toda a história até o seu trágico final.

Aliás, o final... Bem, querem saber o que achei da obra em geral? Em resumo, The Voyeur Company tem uma história não muito fácil... E depois de um tempo, percebe-se que a história não vai ter um final lá muito feliz. Os primeiros capítulos dão todas as pistas pra isso... O problema é que achei o final forçado. Na verdade, esse é um problema que vejo na maioria dos bara que se dispõem a ultrapassar mais de um capítulo. Por conta de cumprir uma cota de ter ao menos uma cena de sexo à cada capítulo, às vezes tem-se a impressão que o mangaká se perdeu na história. A "descida ao inferno" de Kengo é notória, mas acho que há excesso de cenas de sexo (!!!) para que o clímax da história aconteça. Com isso, o desfecho da história acabou ficando meio "apressado" para algo que poderia ser melhor explorado. A redenção, digamos, do que teríamos de mais próximo a um antagonista, é rápida demais. E o pior: ele tem duas cenas de sexo que achei extremamente forçadas, que ocorrem só por conta da vontade do mangaká mostrar uma dupla penetração e um fisting.

Ainda assim, "The Voyeur" é uma história que vale a pena ser lida por ser diferente do que normalmente vemos em bara normalmente - isto é, se não for fã assíduo do Gengoroh Tagame. a história tem o toque "trágico" típico que Tagame usa, mas não chega ao extremo deste. Os temas sobre escravidão da beleza/do corpo/da sexualidade, aceitação da sexualidade, fetichismo, limites da sexualidade... Tudo está ali. Por mais que alguns sejam mostrados na superficialidade, ao ler não tem como não se indagar de certas coisas, especialmente sobre a relação de práticas sexuais com traumas na infância.... mas enfim, só tirando dúvidas com um psicólogo. Será que algum se dispõe a ler e escrever um guest post aqui no blog? Hehe!



Além da história, há mais dois capítulos extras: um mostrando uma "aventura extra" de Kengo, e outra mais humorística, um certo tipo de paródia da história, para terminar o mangá de vez numa forma mais leve.

Ah sim, para baixar os capítulos traduzidos que faltavam (5-8, em inglês) é só visitar este link. Os quatro primeiros capítulos estavam disponíveis, mas parece que os links expiraram. Qualquer coisa, é só pedir pra que façam reupload no fórum se você estiver por lá (sejam simpáticos, gente... percebo que tem gente lá que praticamente só entra pra exigir que alguém traduza os mangás... como se isso fosse fácil, né?), ou procure ler em algum blog de tradução em português, eles devem ter nos arquivos.

E enquanto finalizo este texto, outras coisas estão acontecendo em sites bara (sério!)... Vou já averiguar. Até a próxima!

Feliz natal, gente!

North Rise of the Guardians
O Norte do filme "A Origem dos Guardiões". Não que eu goste de sensualizar no Natal, mas devo admitir que com esse Papai Noel eu não hesitaria em ser travesso... XD *agarra*

Atualização rápida, porém sincera. =)

Quero dar felicitações a todos que apoiam o blog, mandam e-mails, comentam no Facebook ou Twitter, e que, claro, leem tudo o que escrevo. Feliz natal, gente!

É mais um natal que passamos juntos, mesmo cada um em um canto do país (ou fora dele!). São coisas que todo mundo repete mas que são muito válidas: que hoje, no aniversário de uma pessoa muito especial (que não é Papai Noel), todo mundo seja abençoado e que cultive bons sentimentos já para o próximo ano.

Muita sabedoria, saúde, paciência (o que precisamos bastante nesse mundo, não?) e tudo mais que há de bom é o que desejo para todo mundo. Seja cristão ou não, que esses últimos dias para mais um ano seja o começo de algo novo e espetacular, especialmente para quem 2012 não foi um ano muito bom.

Enfim, aproveitem a ceia por aí que estou aqui aproveitando a minha. Hora de se empanturrar sem culpa (exercícios só em janeiro, hehehe!). Boas festas! =D


O Dia Nacional do Yaoi vem aí...


Olá, meus amigos e amigas que curtem ler um BL... 2013 vai chegar e logo no comecinho, dia 8 de janeiro, teremos a segunda edição do Dia Nacional do Yaoi. Organizado pelo site Blyme, a mobilização virtual é a "versão brasileira" do que já acontece nos EUA e mundo afora no dia primeiro de agosto (americanos indicam a data usando primeiro o mês, depois o dia - 08/01), onde o foco é dar visibilidade a este gênero que ainda carrega muitos estigmas, especialmente devido à sexualidade que retrata e por ser produzido e consumido na sua maioria por mulheres. Mas além disso, o objetivo é também aumentar a interação entre os fãs, já que todo mundo pode colaborar para participar do dia.

E quando digo todo mundo, é todo mundo mesmo. Se antes quem não tinha blog ou algum outro perfil numa plataforma de publicação ficava só na vontade, agora pode até hospedar seu texto no Google Docs. Nesse ano, pede-se que os textos sobre yaoi, seja no seu blog, Tumblr ou em um site, sejam sobre o assunto "Temas recorrentes em yaoi/BL". Pelo que entendi você pode falar desde o seu tipo favorito de personagem (os arquétipos recorrentes: tsundere, badass uke, blablablá...) ou, numa visão maior, aquele tipo de plot que é bem comum nesses quadrinhos, mas que você não cansa de ler por conta do moe ou de elementos comuns (histórias que se passam numa escola, relação patrão e empregado, vampiros, youkais etc). O meu post, inclusive, já está "in progress", hehe...

Na primeira edição, que foi no começo desse ano, falei do mangaká Hirotaka Kisaragi. Vejam outros posts do primeiro Dia Nacional do Yaoi clicando aqui.

E se não for fã de escrever algo de caráter mais "informativo" para a blogagem coletiva, pode fazer seus desenhos e fanfics. Aliás, vai ter brindes para quem participar das colaborações propostas! Saibam mais sobre as regras e como participar aqui no post original do evento. Mas além disso, todas as coisas produzidas serão divulgadas na página oficial da data no Facebook.

Está feito o convite! Espero que mais pessoas se mobilizem a colaborar e que o resultado acabe sendo maior e melhor do que no ano passado. Eu participei com um post, que vocês podem ler aqui, e espero dessa vez participar com um desenhozinho também... E que venha o dia mais alegre do mundo otaku! =)

Seria cômico se não fosse trágico... - Parte 17

Anne Hathaway

Eu estou louco pra ver a nova adaptação cinematográfica inspirada em Os Miseráveis, obra de Victor Hugo. Hugh Jackman, Amanda Seyfried, Russell Crowe, Helena Bonham Carter... Tipo, com um elenco desse tem como não querer ver? Ah sim, e tem a Anne Hathaway, que está na minha lista de atrizes favoritas das quais não perco nenhum trabalho. Falando nela, pelo que li na net, a sua performance no filme está super cotada pro Oscar. Pena que não é isso o que andam falando nos últimos dias.

Quarta-feira dia 12, na premiére do filme em Nova York, o assunto mais comentado foi a roupa da Anne Hathaway. Não, não foi o figurino ousado, mas aconteceu aquilo que a Britney Spears tira de letra: fotografaram algo que não deviam quando a atriz saia do carro. Aquilo que nos Estados Unidos é conhecido como "wardrobe malfunction". Só que nesse caso, não foi uma alça do vestido que arrebentou ou o vento que fez subir a saia. Foi canalhice dos fotógrafos mesmo, porque ela ainda estava saindo do carro, uma coisa dessas eventualmente pode acontecer... Ninguém sai flutuando de um carro, por mais "diva" que seja. Nem preciso dizer que Anne Hathaway gostou nada dessa história.

Mas o pior mesmo, e que estava sendo comentado direto no Twitter ontem, foi uma entrevista que Anne Hathaway fez logo no dia seguinte para o programa Today Show. O apresentador decidiu começar a conversar justamente pelo assunto da foto, e pior, introduzindo-a com um comentário de duplo sentido pra lá de infeliz: "Anne Hathaway, good morning, nice to see you. Seen a lot of you lately" ("Anne Hathaway, bom dia, bom te ver. Vimos MUITO de você ultimamente"). Dá pra acreditar? Não sei se foi intencional, se o apresentador queria brincar ou se foi estúpido, mas a resposta da Anne é uma lição e - se os profissionais não forem extremamente ignorantes - um baita tapa na cara dos papparazzi e pra indústria do entretrenimento em geral - tradução minha, não lá muito boa, mas fiel:

"Bem, foi obviamente, um incidente infeliz... Isso meio que me deixou triste por duas razões. Uma delas é que é muito triste que vivemos em uma época em que alguém tira uma foto de outra pessoa em um momento vulnerável, e ao invés de apagá-la e fazer a coisa certa, a vendem. E eu sinto muito que nós vivemos em uma cultura que mercantiliza a sexualidade de pessoas forçadamente, o que nos traz de volta a Les Mis, porque é isso que o personagem (Fantine) é. Ela é alguém que é forçada a vender sexo para sustentar sua filha porque ela não tem nada e não havia seguridade social ainda, então, pois é... - vamos voltar a Les Mis!"

Grande parte das pessoas pelo Twitter odiaram que o apresentador começasse a entrevista assim, dentre outros comentários, o chamando de misógino. Bem, vale indagar se o apresentador teria a coragem de fazer a mesma piadinha com um homem... Assistam e tirem uma ideia:


Outro momento de destaque da entrevista é quando o apresentador pergunta algo "deveras importante": o que Anne fez para perder tanto peso para o personagem. Ela meio que devolveu o momento de saia justa quando ela se recusou a responder o apresentador sobre a sua "dieta", que insistiu até que ela revelasse o motivo de não responder:

"Eu fico nervosa de falar sobre isso porque eu não quero que pensem que estou glamorizando isso. Há muita pressão, especialmente em garotas, para perder peso e... Eu não fiz isso pra ficar 'gostosa', eu fiz isso pra parecer que estava morrendo, então eu não vou falar disso, dar mais atenção pra isso... Não tentem isso em casa!"

Esse incidente me fez pensar na alta exploração da sexualidade dos artistas em geral. Por mais que todos utilizem disso para vender revistas, ou mesmo seus filmes, acho que a coisa tomou um rumo cruel. É só pensar em tais fotos das atrizes ou cantoras que tiveram suas partes íntimas expostas... Tudo bem - e falo isso não para apoiar tais exposições na mídia - quando acontece de alguma parte ser exposta acidentalmente. Uma alça desmanchar ou arrebentar pode acontecer, fazer o quê? Mas penso se é absolutamente necessário, ou ético pra ser mais direto, fotografar a pessoa saindo dos carros? Afinal, com certeza, muitos fotógrafos já tomam essa posição esperando justamente que uma exposição dessa aconteça, ou seja: você está caçando, tentando arrancar a intimidade, literalmente, desses artistas. É como alguém meter a câmera dentro da sua saia praticamente. E claro, falo pessoas, mas isso só ocorre com mulheres. Ou você já viu fotógrafos lutando para fotografar um ator saindo de um carro? E nesses ângulos propícios?... Calças não expõem muito (ou o tanto que eles querem).

Na verdade, a concepção de um "wardrobe malfunction" em um homem é até bem diferente do que em uma mulher. Se a imprensa se diverte em expor um seio saltando fora do vestido, eis um exemplo de um homem sofrendo uma exposição acidental:



Não viu? Olhe atentamente:



Sim... ISSO foi considerado, na época, um "wardrobe malfunction" do ator Robert Downey Jr. Exposição acidental da cueca. (!!!)

Enfim, lamentável que isso aconteça e que, pior, seja algo de procura constante dos fotógrafos. Afinal, eles "são artistas, são públicos, foda-se se eles vão se sentir ofendidos com isso". Bem, que isso não tire o brilho, nem a atenção do trabalho da Anne Hathaway, que por sinal, mostrou-se extremamente educada e instruída. A adoro ainda mais, tanto que nem vou mais insistir no assunto. Que venha o filme Les Miserábles!

Comentando a futura nova temporada de Mortal Kombat: Legacy

 ♪ "The hiiiiiiills are alive..." ♪

Sim, estou de volta! De férias finalmente! Parando um pouquinho com o TCC - já falei dele aqui? Não lembro... - e as coisas acadêmicas para conversar com vocês. Ainda tem gente que visita este blog? Oh God... XD

Começo quebrando o hiato falando de algo que eu queria comentar faz tempo: foi anunciado que a segunda temporada de Mortal Kombat: Legacy está em produção e sairá em 2013. Sim, a famosa websérie baseada no game - muito boa - que em breve será filme terá novos episódios em breve.


Antes de pensar "ah, mas e o filme, como fica? Vão adiar, tão enrolando, blá blá blá, whiskas sachê...", calminha aí. O filme continua sendo produzido, e a vinda da nova temporada websérie pode significar algo bom, especialmente no que se diz pro futuro do filme. Nessa nova temporada seremos apresentados a outros lutadores, conhecendo um pouco mais deles, os motivos de entrar na batalha... Enfim, tudo aquilo que vimos com personagens como Johnny Cage, Kitana, Raiden e outros na primeira temporada. E isso é fundamental para que as pessoas se familiarizem com os personagens, afinal já se sabe muito bem que jogar personagens à esmo no filme sem dar a eles profundidade é um tiro no pé (e, quem sabe, o calcanhar de aquiles de todo o filme baseado em videogames). Mesmo que Kevin Tancharoen, o diretor, tenha dito que a segunda temporada não vai afetar o filme, tal manobra acho necessária, até mesmo pra criar expectativa.

Nessa temporada nova parece que teremos alguns desses da primeira temporada de volta e também presenças novas, como Kenshi, Kung Lao e o meu amor Liu Kang! Olha que coisa boa! Permitam-me agora comentar sobre tais personagens e os atores escolhidos por Kevin Tancharoen para interpretá-los. Ajuda um pouco ler este meu post sobre MK: Legacy que fiz um tempinho atrás... Aviso: muita babação de ovo vinda de um rice lover, já vou avisando! Hehehehe...

Primeira novidade do elenco que me chamou a atenção foi a mudança do ator que interpreta o Johnny Cage. Matt Mullins, um artista marcial que virou ator, dará espaço para Casper Van Dien (Tropas Estelares, A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça). OK, se for no aspecto beleza, Casper Van Dien ganha disparado (ele está um pão no filme A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça do Tim Burton), e ele tem sua dose de filmes de ação, pode mandar bem... O problema pra mim é o mesmo com Jeri Ryan, a atriz que faz a personagem Sonya Blade: a idade. Neste mês, no dia 18, Casper fará 44 anos... e o rosto dele já mostra isso, assim como Jeri Ryan, também na casa dos quarenta. E nada contra tal idade, o problema é que nos games eles estão na casa dos 25-30 anos. É só lembrar que a Sonya Blade foi inspirada na atriz e artista marcial Cynthia Rothrock quando era bem novinha... Em suma, seria estranho ver os personagens mais maduros do que seriam normalmente nos games. Talvez usem o mesmo truque que a Madonna usa pra deixar sua pele igual a de um bebê nos videoclipes... =P

Uma foto atual do Casper Van Dien. Concordam comigo ou acham que viajei?

Outra personagem que ganhou um intérprete interessante seria o Kenshi. Por enquanto a aparição deste personagem seria boato, mas é fato que um dos atores escolhidos pra série foi o Dan Southworth, que é quem as pessoas na internet cotam para que seja Kenshi. Boa parte das pessoas podem não reconhecer o ator de nome, mas quem sabe de fãs de artes marciais sabe do que ele é capaz... Como ator ele manda bem, faz o seu trabalho direitinho - ele fez Power Rangers Força Animal, se não me engano - nisso eu não tenho reclamações... E sem falar que ele é gos-to-so! XD


Ah, vale a pena citar: alguns devem reconhecê-lo como Ryu nesse (ótimo) vídeo fanmade de "Street Fighter x Tekken":



Agora sobre dois personagens icônicos: Liu Kang e Kung Lao. Quem abocanhou a parte do Kung Lao, que eu esperava que caísse para o Robin Shou (o Liu Kang dos primeiros filmes Mortal Kombat) foi pro Mark Dacascos. Nada contra, gosto do ator. Lembro que gostava bastante do desempenho dele no seriado que fizeram de O Corvo, mas eu não sei se ele parece com o Kung Lao. Posso estar sendo muito chato, mas o Mark Dacascos não aparenta ser chinês... =X Ele aparenta ser, bem, aparenta ser de seu local de origem mesmo: havaiano. Mas vou dar colher de chá para a maquiagem. Não o vi caracterizado, nunca se sabe... Mas ele como chinês seria estranho pra mim.


Comparem... Será que cola?

A escolha do ator para o Liu Kang me surpreendeu. E não se enganem, foi uma BOA surpresa! Como alguém que cresceu com o filme de 1995, eu só tinha o Robin Shou como o Liu Kang perfeito. Ninguém além dele poderia ser Liu Kang, por mais que critiquem a performance dramática do ator (eu achei que ele melhorou com o tempo, embora nunca o tenha achado tão ruim como dizem)... Até que vi o anúncio do Brian Tee como o novo intérprete. *o*


Primeira imagem do Liu Kang, divulgada pelo próprio Kevin Tancharoen em seu Instagram.

Eu sou muito fã do Brian Tee, e não só pela beleza. Ele manda muito bem interpretando... para mim ele foi a única coisa boa naquele Velozes e Furiosos passado no Japão, porque eu odiava aquele personagem, ao mesmo tempo que tinha pena (ele queria impressionar o tio). E tem um filme de comédia que ainda vai sair chamado Wedding Palace (trailer aqui) que ele é o ator principal, e a diferença de interpretação é enorme! E ele está muito bonito nesse filme também, hehehehe... Posso ficar meio ressabiado que nem ele parece muito com um chinês. Eu olho pra ele e vejo "coreano" na maior  - ele é de descendência japonesa e coreana - mas o que me impressionou é que o achei A CARA do Liu Kang no game Mortal Kombat mais recente. Então acho que promete.

Achei que o rosto do Brian Tee parece ter os mesmos traços do Liu Kang no novo jogo... Se o corpo for igual então, melhor ainda! XD 

Agora algo que me deixou com um pé atrás foi a presença de Harry Shum Jr. como Kuai Liang. Para quem conhece os games, deve saber que Kuai Liang é irmão daquele que foi o Sub Zero original e que depois assumiu a identidade de Noob Saibot, e Liang é o Sub Zero recente. Se isso vai se repetir na série ou filme? Talvez. Mas enfim, achei estranho colocarem o ator de Glee nesse personagem. Nada contra ele ser da porcaria de série de Glee, ele é bonitinho, tem um corpo legal... Aliás, o problema é esse. O acho muito "fofinho" pro personagem, ESPECIALMENTE se ele for mesmo se tornar o Sub Zero, afinal o Harry Shum Jr. está em forma, mas o corpo dele é muito esguio, seria estranho. Será mas um equívoco de escolha de elenco? Bom, cedo pra determinar algo assim, como vi uns fãs fazerem em certos sites... Só o futuro vai dizer.


E já tem imagem do Shum como Kuan Liang na net... Só Raiden sabe o que sai daí.

Mas a melhooooooooooooooooor das surpresas sem dúvida foi o anúncio da volta de Cary-Hiroyuki Tagawa como Shang Tsung. Digam o que quiserem, mas a atuação do Tagawa no filme de 95 foi lendária, tanto que inspirou o visual e o jeito do personagem nos games seguintes. Estou feliz dele estar de volta. *fangasms*


"Your soul is mine... AGAIN!!!" ò.ó9

Com isso percebe-se que MK: Legacy é uma das raras produções americanas em que a maioria dos atores e pessoas envolvidas tem descendência asiática. Nem preciso dizer o que sinto por isso, né? Ter numa mesma produção pessoas como Ian Anthony Dale, Brian Tee, Will Yun Lee (outro boato) e outros é fangasms múltiplos. XD

Só quero aproveitar o fim do texto pra reclamar que, até hoje, não vi sombra do blu-ray com a primeira temporada de MK: Legacy. Aliás, ele foi lançado no Brasil ao menos??? É a Warner Bros. mostrando seu valor para o Brasil, vide as edições chinfrim dos filmes de O Senhor dos Anéis e o fato que levou-se ANOS pra lançarem as edições estendidas... ^^''''

Enfim, espero que a nova temporada e o filme venham com tudo. Meu lado nerd e tarado por atores asiáticos anseia por esse filme... =) E se quiser "reviver" o que aconteceu na primeira temporada, e só dar um pulinho aqui. See ya!