English French German Spain Italian Dutch

Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Black Music: Aaliyah

Aaliyah

Hoje, dia 25 de agosto de 2011 fazem exatamente dez anos desde que Aaliyah se foi. Tal morte, ocasionada por um acidente de avião, chocou a comunidade hip hop e é lamentada até hoje justamente porque Aaliyah partiu quando sua carreira parecia estar caminhando para o topo. E bem antes dos 27 anos de Janis Joplin, Jimi Hendrix, Amy Winehouse... Nascida em 16 de janeiro de 1979, ela morreu aos 22 anos. Mas apesar da pouca idade, sua maturidade precoce foi o que deu grande diferencial em sua carreira.

Aaliyah
Vinda de uma família envolvida na música (sua mãe foi uma vocalista e sua tia é ninguém menos que a cantora Gladys Knight), era óbvio que Aaliyah Dana Haughton fosse se interessar na arte algum dia. Sua mãe lhe ensinou as técnicas para cantar e ela se apresentava em casamentos, eventos e participava do coro em sua igreja. Com o tempo, ela decidiu seguir a carreira, e com a ajuda da tia, passou a fazer apresentações em programas de calouros, como o Star Search e fazer testes em gravadoras. Aos 12 anos conseguiu seu primeiro contrato, na Jive Records.
Na gravadora ela conheceu o cantor R. Kelly, que se tornou mentor e produtor do que viria a ser seu primeiro disco, entitulado Age Ain't Nothin' but a Number. Lançado quando Aaliyah tinha 15 anos, o disco obteve sucesso nos EUA, vendendo 3 milhões de cópias, aprovado pela crítica e público. O primeiro single, "Back & Forth" alcançou o top 5 da Billboard.


Aaliyah chamou bastante atenção no seu trabalho ao trabalhar seu visual em relação à música: apesar de muita música ter uma batida mais pesada, seus vocais eram mais suaves, dando contraste ao trabalho. E sua imagem pública seguia o mesmo caminho: apesar de passar a imagem de boa menina (mas sem a cretinice de uma Britney Spears, por exemplo), ela decidiu usar roupas diferentes do que é comumente atribuído a uma menina. Em vez de roupinhas delicadas e de cor rosa, ela preferiu usar roupas folgadas e óculos escuros. Seu estilo de penteado, cobrindo parte do rosto (inspirada no penteado da atriz Veronica Lake), virou também sua marca. Aaliyah gostava muito de se vestir de preto, e sua procura por se destacar dos demais fez com que usasse calças em sua formatura na escola, em vez dos famosos vestidos.

Aaliyah

Seu segundo disco, One in A Million ganhou ainda mais destaque. Além de consolidar a carreira de Aaliyah nos EUA, também foi o responsável por lançar a carreira de dois artistas importantíssimos no cenário hip hop americano: Missy Elliott, considerada a rapper mais criativa dos últimos tempos, e Timbaland, que se tornou um "salvador de carreiras"... quem está no limbo acaba contratando-o para algum hit (Nelly Furtado e Madonna que o digam!). Os dois eram relativamente desconhecidos, e mesmo assim, Aaliyah decidiu contratá-los para produzir grande parte de seu segundo disco. Com isso, foi descoberta a grande química entre Aaliyah e Timbaland. Tal parceria deu fruto a muitas músicas de qualidade.


Após o segundo disco, Aaliyah trabalhou em duas músicas para duas trilhas sonoras de filmes. "Are You That Somebody?" entrou na trilha do filme Dr. Doolittle, e ela foi escolhida para cantar "Journey to the Past", música do filme animado Anastacia. "Journey to the Past" foi indicada ao Oscar de melhor canção, e Aaliyah, aos 19 anos, se tornou a mais jovem negra a se apresentar em uma cerimônia do Oscar.


2000 seria o ano em que Aaliyah seria reconhecida internacionalmente. Ela foi escolhida para estrelar, junto com Jet Li, o filme Romeu Tem Que Morrer. O filme foi uma janela para ambos os artistas. Foi o primeiro sucesso cinematográfico de Jet Li nos EUA. Aaliyah foi produtora executiva da trilha sonora, contribuindo com quatro canções, inclusive a ótima "Try Again", que foi de grande sucesso.

Aaliyah e Jet Li

"Try Again" entrou na história por alcançar o primeiro lugar na Billboard sem ser oficialmente lançada, ou seja, alcançou o primeiro lugar não por venda de singles, mas por sua execução nas rádios. A música ganhou uma indicação ao Grammy. O clipe, muito bem produzido, foi destaque em todo lugar exibido - lembro que tocava direto na MTV Brasil quando esta ainda prestava XD - e ganhou os prêmios de melhor clipe feminino e melhor clipe de trilha sonora no Video Music Awards da MTV americana. Tal sucesso a levou a filmar A Rainha dos Condenados e conseguiu o papel de Zee na triologia Matrix no qual apenas pode gravar umas poucas cenas em vida. Tais cenas podem ser encontradas como extras no DVD box de Matrix.


No ano seguinte Aaliyah lançaria seu terceiro e último disco, entitulado simplesmente Aaliyah. Ela decidiu nomear o disco com apenas seu nome porque ela considerava aquele o melhor disco que estaria produzindo, segundo ela, ele seria sua versão do disco Control, da Janet Jackson, de quem ela era muito fã. Muitos críticos indicaram o mesmo, que aquele disco seria o símbolo de alguém que cresceu como pessoa e profissional.

Aaliyah

Infelizmente Aaliyah não pode aproveitar muito do disco. Ao terminar de filmar seu segundo clipe do terceiro disco nas Bahamas, o avião em que ela e sua equipe estava caiu, matando a todos que estavam à bordo. Isso aconteceu praticamente um mês depois do lançamento de seu último disco. Tal acidente deveu-se ao fato que o avião estava sobrecarregado, e depois foi descoberto que o piloto não tinha brevê. Sua licença era falsificada, e foi encontrado traços de cocaína e álcool em sua autópsia.
Após sua morte, o disco Aaliyah alcançou o primeiro lugar na Billboard. Em termos de vendagem internacional, este foi o mais bem sucedido, vendendo 13 milhões de cópias. Alguns filmes em que estava escalada para aparecer ou foram cancelados, ou tiveram seus papéis reescalados. Ela estrelaria o filme Honey - No Ritmo dos Seus Sonhos, cujo papel foi pra Jessica Alba, por exemplo. O clipe de "Rock the Boat" foi lançado postumamente, com sua estreia sendo a de maior audiência até hoje no canal BET.


E dez anos depois todos continuam sentindo falta desta artista. Mais uma que, apesar de uma breve carreira, foi de grande destaque, sendo guardada na vida de muitos até hoje. Muitas cantoras depois dela - Cassie, Ciara, Ashanti - bebem de sua fonte, mas nenhuma chega ao brilhantismo dessa que provou a todos que idade realmente é só um número. Com apenas 22 anos conseguiu se tornar uma lenda da música negra. E vamos todos sempre sentir falta da Baby Girl.

Aaliyah

Meu template continua o mesmo, mas o meu título...

Pois é, notaram a diferença?
Depois da milésima pessoa vir me dizer que o título do blog estava gramaticalmente incorreto, e eu cansado de explicar que foi algo proposital, decidi trocar o título do blog. De Reflections FROM a Twisted Mind, agora ele se chama Reflections OF a Twisted Mind.
Por que eu utilizava um título errado de propósito? Bem, primeiro eu achava que FROM dava uma sonoridade melhor pro título, vai entender... Eu achava que "from" dava a ideia de que tais "reflexões" vinham de um universo paralelo, um outro lugar onde estava o meu blog e, quem sabe, minha mente. Não entendeu? Pra mim faz sentido... eu acho.
Mas resolvi ceder aos amigos professores de inglês XD e também porque muitos dos meus amigos que me linkam utilizavam já "Reflections OF a Twisted Mind" como se quisessem me dar indireta pra mudar... XD Então pronto, mudei.
E se for levar pra esse lado de mudanças, gostaria de dizer que o blog em si vai mudar... Não vai deixar de ser esquizofrênico, com posts pessoais ao lado de posts noticiosos, a salada toda... Mas acho que vou tentar ser um pouco mais... seletivo.
Revendo coisas que escrevi tempos atrás eu simplesmente não me identifico tanto. Cresci? Fiquei chato? OH NOES!... Sei lá, acho que só quero ser mais criterioso. Por exemplo, imagens de nudez ou sexo explícito estarão limadas... Não acho que havia muito, as que coloquei era justamente pra ver se as fotos chamavam mais atenção que o texto (outras foi pervice mesmo, admito), e nem acho nada demais, mas tipo, vou diminuir esse tipo de foto pra não espantar certas pessoas que passam aqui de vez em quando. Vou tentar me esmerar nas palavras, no conteúdo. MAS CALMA, NÃO VOU DEIXAR DE FALAR DE BARA NUUUUUUUNCA NESSA VIDA, MEU AMÔ!
Continuando... Eu simplesmente vi uma queda vertiginosa de visitantes do blog, me mantenho nas 200 visitas por dia, mas quero mais. Vejo meus amigos blogueiros todos respondendo trocentos comentários, também quero, portanto talvez os posts fiquem mais escassos (faculdade, hellooooow!), mas o conteúdo eu quero melhorar... Estou lançando um desafio para eu mesmo. Mania ariana de se superar, hehehehe! Só espero conseguir atingir a meta de deixar o REFLECTIONS mais... maduro.
O bom é que acho que uns 95% dos blogs que me linkaram não vão precisar alterar o titulo. Vocês abraçaram o OF mesmo... Mas não guardo mágoa não, pode deixar... XD
Agora, só pra me despedir, a saideira, pode?


OK, agora sim... Até o próximo post! =*

A arte do forever alone


Preciso fazer terapia urgente...
Acho que ontem me veio mais uma prova de que eu simplesmente não consigo evitar de me sentir deslocado em qualquer ambiente com mais de dez pessoas. XD Teve bon odori e eu me senti tão deslocado, mesmo que estivesse como espectador, e convidado, já que sou estudante de nihongo, mas não teve jeito...
Desde pequeno fui acostumado a me divertir sozinho, já que às vezes nem mesmo minha mãe conseguia me acompanhar em algumas coisas. Jogo de tabuleiro em casa, então, depois de um tempo era desperdício de grana, já que não havia ninguém pra brincar comigo. Toda minha diversão se baseava nisso: passear sozinho, jogar videogame sozinho, ler sozinho, ir ao cinema sozinho...
Quando estou em grupo a coisa é diferente. Nem sempre me sinto deslocado, embora eu precise me sentir bem seguro entre as pessoas que estou no grupo pra me soltar, ficar à vontade. Mas quando não é assim, eu me sinto absurdamente incomodado. Fico me sentindo inútil, fico enjoado, torno-me insuportável até para eu mesmo.
E por isso me dói bastante relembrar de tempos em que eu consegui finalmente sentir-me à vontade, como nas jogatinas na casa do Sam e o povo do extinto fórum Bakudan, por exemplo. Perdi contato com a maioria, tem gente que sequer quer ver minha cara e eu nem sei o porquê inclusive (mas posso imaginar, sou a pessoa mais idiota que conheço)... Não que tudo na vida seja eterno, mas sei lá, não dá pra evitar sentir falta dessas coisas, né? Ali eu era feliz.
Tanta gente me diz que as coisas vão melhorar, mas não vejo nada disso. Me disseram que na faculdade seria bem melhor, já que muitos arrumaram seus melhores amigos nessa época... Para mim parece a escola, só que com "crianças maiores". E se na escola as ofensas eram ditas sem pudor nenhum, agora é pior: acontece tudo por trás. Não tem ninguém lá, NINGUÉM, que eu possa conversar sobre o que eu gosto. A faculdade é outro lugar onde me sinto super deslocado, e não é impressão: eu estou mesmo!
Confesso que muitas vezes tento sorrir, tento ligar meu "lado diva" e me divertir, socializar, mas não dá. Acaba sendo estranho pra mim. E convenhamos, não tenho motivos. Minha vida não é tão divertida, sabe? É tão... ordinária. =X Bem que eu queria ter uma vida tão divertida quanto a de algumas pessoas que conheço (mas sem os excessos e estupidez delas), mas sei lá... Eu cansei também de me divertir sozinho. É bem chato você ter coisas pra compartilhar, mas não tem ninguém ali do lado. Mas também cansei de lutar contra a própria natureza. Nasci pra ser a personificação do Forever Alone, tem jeito não... =P

10 clipes que me dão medo (18+)

Existe uma boa dose de videoclipe bizarro de artistas ainda mais bizarros, mostrando que vídeos musicais, além de diversão, também podem botar as crianças se esconderem debaixo da cama ou das cobertas. Alguns vídeos que mostrarei aqui, inclusive, nem são recomendados para crianças, por isso o aviso lá do título.
Mas enfim, só queria mostrar pra vocês alguns clipes que estão no meu "top of mind" quando se trata dos vídeos bizarros, perturbadores, que tratam de temas estranhos que nem eu consigo pegar vendo-os (e nem sei se quero XD). Na verdade a lista, como sempre, poderia ser bem maior, deixei muitos clipes que acho medonhos de fora, mas aí cabe a vocês me indicarem pelos comentários.
A lista será decrescente, mas crescente em relação ao nível de medo que eu tenho dos clipes. Enjoy!

Recomendável não assistir o top 3 durante à noite em um quarto escuro.

10° lugar - "Total Eclipse of The Heart", Bonnie Tyler
Eu acho a música já medonha o suficiente, sério mesmo, e quando eu vi o clipe a coisa se consolidou: uma mulher de branco, num casarão escuro onde as portas se abrem sozinhas, cantando sofridamente acompanhada de um coral de garotos com olhos brilhantes??? MEDO!


Destaque creepy: com certeza o homem que entra sozinho e os olhos começam a brilhar... o.O

9° lugar - "Jeremy", Pearl Jam
Hoje o clipe não me choca mais quanto antes. Digo, me choca de maneira diferente.
Primeiro, eu vi o clipe pela primeira vez quando era bem pequeno, então o final do clipe pra mim foi pra lá de chocante. Quando cresci, revi e percebo que a música e clipe ainda me dão arrepios, mas não sem eu saber do que se trata. E me dá até certa tristeza por ver a agonia do garoto que a música retrata.
Ah sim, e apesar de achar o Eddie Vedder um gatão, nesse clipe ele tá com uma bruta cara de doido. XD


Destaque creepy: a cena final das crianças baleadas. Sem dúvida.

EDIT: O Luciano Antoniasse colocou nos comentários que, na verdade, Jeremy não matou os colegas, mas se matou na frente deles. Fui ler sobre e vi que procede. Não sabia disso, agora que vejo o clipe com ainda mais choque e tristeza...

8° lugar - "Bedtime Story", Madonna
O clipe mais bizarro da Madonna, e um dos melhores com certeza.
Dirigido pelo Mark Romanek, o deus dos videoclipes bizarros (a deusa seria a Floria Sigismondi), o clipe fala, assim como a música, de sonhos, subconsciente... do surreal. Grande parte das cenas, inclusive, são inspiradas em obras surreais de artistas femininas. Um clipe muito belo quando se conhece o significado (você pode ler uma ótima análise do clipe neste blog), mas de certa forma é bem creepy.
Infelizmente os clipes da vovó do pop não podem ser incorporados. Para assistir, cliquem aqui.

Destaque creepy: Os olhos e boca de Madonna trocam de lugar no seu rosto... Coisa nada bonita.

7° lugar - "Ratamahatta", Sepultura
Essa tem certa historinha... Sempre ouvi me dizerem, quando criança, que a MTV não era um canal bom para crianças... tinha coisas muito... ESTRANHAS, que passavam no canal.
Com isto na cabeça, certa vez dando um giro nos canais, passo pela MTV e decido assistir um pouco. Qual é o primeiro clipe que passa? Ratamahatta, do Sepultura. Pra traumatizar uma criança, fato. Acho que não me dou bem com clipes feitos em stop-motion, ainda mais com bonecos bizarros... e este não será o único neste estilo na lista.


Destaque creepy: O ritual que acontece na floresta. Vade retro!

6° lugar - "Where is the Line?", Björk
Esse, sem dúvida é o clipe mais doido que vi da Björk. E medonho.
A ideia é a seguinte: Björk é este ser feito de saco (?) que dá a luz a uma criatura albina (???). E depois um monte de criatura estranha se junta na festa (?????????).
O que isso tem a ver com a música? Até hoje queria saber... Só sei que o clipe é bem nojento.


Destaque creepy: o "recém-nascido" correndo e emitindo um som estranhíssimo (choro???) em direção à câmera.

5° lugar - "Believe", Chemical Brothers
Todo clipe do Chemical Brothers é uma viagem, se você me entende, mas nesse aqui a coisa é um verdadeiro filme de terror. Um homem se vê perseguido por máquinas, robôs construtores do seu trabalho, que de algum modo tomaram vida, mas ninguém acredita nele. Por que eu acho tão medonho? Por que eu já tive um pesadelo bem parecido... E o clipe é tão bem feito que parece mais é que a música foi feita como trilha sonora de terror para ele. Me dá muito medo! XD


Destaque creepy: Logo no começo uma das moças que fazem exercício que parece jogar uma praga no protagonista do vídeo... Já começou bem o clipe!

4° lugar - "Sober", Tool
Esse é outro da minha época de "tentando entender como a MTV era estranha" na infância. Só tenho sorte, hein?
Certa vez eu sintonizei no canal e acabei vendo esse clipe que é absurdamente estranho. E soube que este não é o único clipe bizarro da banda Tool, que tem outros até "piores", segundo alguns, mas cadê a coragem de ver? Enfim, parece que o stop-motion tem certa afinidade com clipes satânicos... MEDO!


Destaque creepy: o boneco do clipe "pegando santo" e o encanamento por onde circula pedaços de carne. o.O

3° lugar - "Come to Daddy", Aphex Twin
Bom, parece que todo clipe do Aphex Twin é extremamente bizarro, até o talo. Na verdade, até o responsável por isso, Richard D. James é naturalmente creepy... É só dar uma olhadinha na capa da EP que contém a música deste clipe. Até o clipe de sua música "Windowlicker", que seria uma sátira aos vídeos de hip hop, e que portanto deveria ser engraçado, tem seu momento creepy...
Enfim, eis o vídeo: uma senhora, passeando com um cachorro numa cidade medonha (com ajuda da fotografia)... O cachorro urina numa TV que, de repente, se liga sozinha. O cachorro então começa a latir para ela, como se algo perigoso estivesse ali. E atrás da senhora aparecem umas crianças com o rosto do Richard D. James, para receber a "criatura" que está para sair da TV. Not nice!


Destaque creepy: Hum... Surpresa! Se eu me assustei quando vi, vocês devem passar pelo mesmo! XD

2° lugar - "Sweet Dreams (Are Made of This)", Marilyn Manson
Como todos devem saber, a música é uma cover do Eurythmics. A original eu sempre achei divertida e dançante, a cover é a coisa mais medonha que já ouvi na vida. E medonha não só no sentido de ruim - odeio Marilyn Manson - mas também no sentido de fantasmagórica, diabólica, tudo de ruim...
Eu sou uma pessoa que tem a mania de assistir TV até cair no sono, ou seja, muitas vezes sou acordado com os sons da TV... e te garanto, não é nada agradável acordar no meio da madrugada com um riff maligno de guitarra e dar de cara com o senhor Manson...


Destaque creepy: Qualquer cena que o troço feio do Marilyn Manson aparece.

E em primeiríssimo na nossa lista...

1° lugar - "Closer", Nine Inch Nails
Outro ícone do satanismo, outro ícone de vídeo medonho. E outro dirigido por Mark Romanek.
Bom, o clipe é uma coleção de bizarrice: macaco preso em cruz, mulher nua com uma imagem de crucifixo na máscara, cabeça de porco rodando numa máquina... Sutileza passa longe. Acho o clipe extremamente nojento, não gosto mesmo, mas reconheço seu valor artístico... Só gostaria que não precisasse abusar de ocultismo para isso.
Algo curioso é que este clipe e o "Bedtime Stories" da Madonna foram escolhidos como peças de arte do Museu de Arte Moderna de New York. Os dois únicos videoclipes. Eu hein... Medo, muito medo! o.O


Destaque creepy: Acho que a cabeça de porco foi o que mais me chocou quando vi o clipe pela primeira vez... Mas é mais um que é impossível escolher uma cena só.

E esse foi meu TOP 10 medonho... Reclamações, sugestões, opiniões? Sabem onde colocar.
Pra aliviar minha mente depois de ver tanta coisa perturbadora, agora vou ouvir "Closer"... da Corinne Bailey Rae. ♥ Dessa "Closer" eu gosto!

Takeshi Matsu: duas novas traduções

Faz tempo que não falo de bara, né?
Parei um pouco de falar sobre novos mangás bara traduzidos porque já dei todas as minhas fontes aqui, então talvez eu estaria postando coisas que muitos já sabiam. Mas enfim, acabou que o blog Daily Bara Translations recebeu pedidos para traduzir dois mangás do Takeshi Matsu. E como sabem, ele é meu favorito, não posso deixar em branco. XD

The Tanuki of an Old Man's Hole
Essa história nem sexo tem, apesar de ter pervice. A história é sobre um jovem que vive cuidando de um vizinho quarentão - e atraente, óbvio - que vive sozinho. O problema é que o jovem não consegue se aproximar dele por causa de um gato... Só lendo pra entenderem melhor. É curtinha  e bem divertidinha de se ler.

Takeshi Matsu mangá

Misdelivered Package
Essa história é mais elaborada. Hagiwara Takeru, recebe por engano uma encomenda destinada a Ogiwara Jun (por causa do nome parecido... talvez?). E Takeru fica intrigado por descobrir que tal encomenda é na verdade um brinquedo sexual, utilizado para estimular a próstata... Com isso, Takeru começa a perseguir Jun com essa história só para zoar... ou seria por outro interesse? Muito boa história. Embora o final seja previsível, ela é muito engraçada e perva na dose certa.

Takeshi Matsu mangá

Para poder baixar os mangás, é só clicar nas imagens acima.

A notícia do século!

Pessoas, durante essa semana descobri algo muito importante, que pode mudar a percepção de vida para muita gente que acompanha meu blog. Pode inclusive ser um pouco chocante para alguns, visto que é algo muito peculiar...
Preparados? Pois é... Então lá vai...

Eu estou gordo!





É eu sei... Que surpresa, né?

Para aqueles que vem me avisando (???) o quanto eu engordei nos últimos meses, peço-lhes que não precisam mais. Eu sei muito bem que estou gordo. Na maior parte do tempo isso não me incomoda muito, somente quando ficam me apontando isso.
Engraçado é que por anos eu estive bem abaixo do recomendado do IMC, depois de um período em que praticamente passava dias sem comer, e ninguém me falava "Nossa, como você está raquítico!". Pessoas muito magras também podem estar com problema de alimentação, só para informação de vocês...
Não sei qual é a vantagem de alguém ficar falando "Nossa! Como você está gordo!". Por um acaso eu tenho um espelho em casa. Também tenho uma mãe e acho que cuidar de mim é apenas função dela. E eu me reservo no direito de engordar e emagrecer o quanto eu quiser sem que cretinos fiquem opinando sobre. Por um acaso, estou neste corpo, sou o responsável por ele e, bem, o resto que se foda.
Sei que para uns pode parecer que estou sendo muuuuuuito mal agradecido. Mil perdões, sei que a culpa não é de vocês de serem zumbis obcecados com o peso dos outros, é a ditadura do cabide que nos é imposta. Mas enfim, obrigado, e não se preocupem. Eu não como um frango inteiro de café da manhã, eu consigo andar muito bem, ainda existem nas lojas roupas no meu número... Ainda não preciso de um guindaste pra me tirar de casa. ISSO eu acho uma situação preocupante, e estou longe dela, está bem?
Para a informação de vocês, já cortei alguns abusos gastronômicos (faz tempo que não vejo nem um pedacinho de pizza), embora alguns dias eu me reserve a comer algo "bom", não sou de ferro pra ficar só na saladinha. Também cortei as gorduras nada saudáveis vendidas na faculdade... Às vezes sequer tenho dinheiro para elas. Refrigerante só muito de vez em quando... Até porque há tempos eu ando preferindo suco. Enfim, estou trabalhando para reeducar minha alimentação, mas não faço essa palhaçada de contar o número de calorias, dá licença...
Também estou indo para a faculdade e curso de nihongo à pé. Aliás, sempre que possível caminho até os lugares que preciso ir. Antes eu gastava meu tempo dançando, e pretendo voltar à academia. Mas no momento estou chorando querendo tempo pra aumentar meu currículo acadêmico, escrever o que gosto e procurando um estágio remunerado pra AO MENOS ter como pagar uma academia. Como podem ver, tenho mais o que fazer do que me preocupar em ter tanquinho. Terei uma vida inteeeeeeeira pra isso (isso se eu quiser ter um, me contento em diminuir a barriga), e se estiver tão preocupado assim comigo, se quiser pague minha matrícula na Norte Fitness, são só 200 reais. ;D

 ...and you can kiss my FAT ASS!

E para não dizer que não avisei: agradeço a "preocupação" de todos me avisando algo que já sei, porém já encheu. Quem quiser falar agora, dessa vez vai ouvir. E eu não garanto que vá ser algo bonito, e acredite, EU SEI ser bem mais cruel. Lembra da música "Cada um no seu quadrado"? Pois é... Fica a dica!

I can only be me...

Quando eu digo que penso bem diferente da maioria, não falo por falar... É algo que percebo muito bem.
Uma dessas minhas "particularidades" é a de esperar que alguém goste de mim pelo que eu sou. Nada mais... ou menos.

Às vezes acho que idealizamos demais.
Esquecemos que aparências enganam e muito... Quantas vezes encontrei tanta gente lindíssima por fora, mas que por dentro não vale merda alguma?

Portanto decidi há muito tempo atrás que não seria como os outros...
Não me apegaria por embalagens, mas por conteúdo.
Não julgaria por aparências, mas por caráter.
E espero o mesmo.

Sim, eu sou negro.
Sim, eu também tenho traços de nordestinos.
Não, eu não sou alto.
Não, eu não estou em boa forma.
Sim, meu nariz é até bem grande.
Não, meu cabelo não voa com o vento.
Sim, meus dedos são um tanto curtos. Minhas mãos são pequenas.
Sim, eu tenho pernas grossas.
Sim, meus olhos são escuros. Bem escuros.
Sim, tenho manchas de Sol nas costas que acho bem chatinhas.

Esse sou eu... Mas não o todo. Não mesmo.
Tenho coisas que eu considero até mesmo muito melhor que isso. Coisas que poucos veem, e que acho até bom. Afinal, são coisas que só pessoas muito boas conseguem ver.
E também coisas ruins, que tais pessoas boas até veem, mas por amor a mim, toleram.

E é isso que quero.
Quero ser alguém especial para alguém...
...mesmo ele não sendo especial.
...mesmo EU não sendo especial.

Mas mesmo assim, sendo especiais... Perfeitamente imperfeitos um para o outro.

E apesar do que muitos possam estar pensando, este não é o desabafo de "alguém feio", como muitos pobres de espírito podem pensar. São somente palavras de uma pessoa que não entende como muitos tem coragem (alguns nem tanto) de dizer de pés juntos que "nunca namoraria um negro", só um exemplo...
Direito de escolha? É, todos temos... Direito de escolher ser idiota, inclusive.
Mas escolhi algo diferente...
Decidi ver pessoas além do que elas aparentam.
Decidi procurar por coisas intrínsecas, coisas que elas também deixam poucos verem.
Decidi procurar conteúdo.
E se algumas pessoas não percebem isso... Enfim... Tenho coisas mais importantes pra me dedicar... =)

Penso se essa escolha que fiz vai dar em alguma coisa além de muita frustração...
Mas eu acho que independnte do resultado, posso ter certeza de que fiz o que deveria fazer... E por isso eu me sinto muito, mas muito melhor do que certas pessoas que não tem capacidade de enxergar o essencial.


"Take me as I am... Or have nothing at all...
It's all or nothing at all."

Pobre pra carXXXX!

No primeiro post de agosto, eis mais um capítulo deste meu mangá que chamo de "vida".
Hoje recomeçam minhas aulas - whooray! ¬¬''''' - E para isso hoje saí para fazer algumas comprinhas para este fabuloso dia: cadernos (afinal, agora terei aulas de nihongo também), grafite (lapiseira) nova, e claro, canetas.
Fiquem sabendo, antes de tudo, que eu coleciono canetas assim como Cláudia Raia coleciona sapatos... Tenho várias canetas, eu prefiro as com gel, a escrita é mais macia, forte... E como bem devem saber, tais canetas não são muito baratas, né? Mas nada que me assuste.
Até que hoje, na Livraria Lira, eu procurava alguma caneta interessante para levar, mas só achava as canetas esferográficas. Perguntei à atendente:

- Moça, onde estão as canetas com gel?
- Estão aqui.

E ela me aponta as canetas com gel... Da Bic, aquelas que são iguaizinhas àquelas Bic baratinhas. Obviamente que eu não as queria, gosto daquelas com um design mais bonito, diferente... Foi aí que olhei para o lado e achei as canetas que eu queria.

- Ah! Achei! Obrigado...

Mas foi aí que eu recebi o golpe... A moça fala sem pudor nenhum, como se me aconselhasse:

- Só que essas aí são caras!

A pessoa aqui ficou com uma cara de cX que vocês nem imaginam... Ela falou mesmo isso? Eu não teria como comprar canetas de 6 a 10 reais? Eu pareço assim tão... liso? Ou estava com cara de fome? Meu tênis tá usadinho, mas não tá na lona... Vai entender!
Enfim, estava de fones de ouvido, mas a música estava desligada. Eu fingi não ouvir nada, tirei os fones, e perguntei:

- O que foi que você disse?

E a moça, com uma cara de cX pior que a minha, disfarçou:

- Não, não... Nada não!

E fui embora sem as canetas. E não porque não podia pagar por algumas delas, mas esse comentário dela foi de última. Não posso dizer que foi preconceito, sei lá, acho que ela queria mesmo ajudar, mas... Putz!
Ao sair tentando entender o que aconteceu, vendo minhas compras de 35 reais e não podendo comprar uma caneta gel de 6 reais. Fazer o quê, né? Anormal seria não passar por momentos constrangedores ao ser atendido pelo serviço público manauara.

Ahazaram comigo, Mariah... T^T