English French German Spain Italian Dutch

Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

A Serbian Film e o perigo da censura

Escrevo este post para duas coisas basicamente: falar sobre essa história para quem ainda não sabe do que se trata - que poderia entrar na seção "Seria cômico se não fosse trágico" do blog - e defender minha posição contra tal atitude do Ministério da Justiça.

Senta que lá vem história...
O filme A Serbian Film seria exibido no RioFan, um festival de filmes. Porém, muitos ficaram sabendo do tal conteúdo do filme e reclamaram para a Caixa Econômica, responsável pelo festival, que decidiu vetar o filme.

"Não quero entrar no mérito do filme, nem assisti a ele, mas somos uma empresa que precisa ter cuidado ao relacionar sua imagem com um filme que trata de pedofilia. É um tema pesado, e achamos melhor cancelar a exibição".
Clauir Luiz Santos, superintendente de comunicação e marketing da Caixa.

Com isso, Cesar Maia (ex-prefeito do Rio de Janeiro) e seu filho, Rodrigo Maia (deputado estadual), com dez advogados em nome do Democratas (DEM), moveram uma ação civil pública na Justiça do Rio para impedir a exibição da fita no cinema Odeon, tendo a cópia apreendida por um Oficial da Justiça.

"Saber que há cenas de estupro de crianças e até de um recém-nascido me levou a pedir a liminar que determinou o recolhimento da fita. Isso fere os valores das famílias e o Estatuto da Criança e do Adolescente."
Cesar Maia, ex-prefeito... e aparente humanitário defensor das famílias.

"É nobre advogar contra a pedofilia. A liberdade de expressão acaba quando começa a pedofilia. Eu não vi o filme ainda porque não recebi uma cópia, e acho que não preciso ver."
Victor Travancas, especialista em Direito Constitucional, principal advogado responsável pela ação (e possível adivinho).

O distribuidor tentou derrubar a liminar, mas a desembargadora Gilda Carrapatoso - que também não viu o filme - negou o pedido. Agora o Ministério da Justiça, acatando tais pedidos, colocou o filme como "inclassificável" para classificação etária, ou seja, está proibido de exibição comercial no Brasil.


Perceberam uma coisa muito interessante durante essa história toda? Nenhuma das pessoas que denunciaram ou agiram para que o filme fosse apreendido viram o filme. Pelo que eu saiba, não é necessário ver o conteúdo da obra antes de classificarem como proibida? Tipo, até mesmo o DIP na época da ditadura conferiam as matérias antes de serem publicadas. Olha o nível!
E antes que digam algo do tipo "Mas não é necessário ver o filme quando se sabe que ele contém cenas de pedofilia", devo dizer que "A Serbian Film" não seria o primeiro filme a exibir pedofilia ou necrofilia por aqui. Humilhação e tortura de mulheres, então? Acho que vou ficar enumerando até amanhã... O problema é de julgarem o filme antes de vê-lo: censura prévia.
Afinal, algum desses que denunciaram viram como tais cenas foram trabalhadas no filme? De verdade? Uma coisa é retratar a pedofilia como algo glamurizado, prazeiroso, enfim, "normal", tal qual os vídeos que pedófilos fazem e distribuem pela internet, outra é se as cenas são obviamente falsas e feitas não para incitar prazer, mas para provocar repulsa. São dois contextos distintos. Eu não vi o filme, portanto nem posso me dar muito ao luxo de falar dele, mas pelo que eu li da sinopse - que também foi lida por outros políticos que os fizeram se sentir altamente ultrajados, imagine se vissem na telona! - o personagem principal não fez tais coisas por prazer - não posso dar spoilers, mas se quiserem podem ler a sinopse do Wikipedia (em inglês, porque confio mais nessa) - e até levam a um final trágico. Sem falar que a produção não utilizou crianças ou cadáveres reais em tais cenas, senão nem passaria em qualquer cinema de qualquer país.
Segundo o diretor Srđan Spasojević, tais acontecimentos foram necessários para se mostrar a lição do filme:

"Este é um diário do abuso por parte do governo sérvio ... É sobre o poder de líderes que hipnotizam-no a fazer coisas que você não quer fazer. Você tem que sentir a violência para saber do que se trata."

E aqui eu não defendo exatamente o filme, como já disse, ainda não o vi. Até porque eu confesso que não tenho interesse por esse tipo de filme de terror que abusa de cenas gráficas, vide "Anticristo", "Teeth" (filme sobre uma menina que tem dentes na vagina), "A Centopeia Humana", "Jogos Mortais", entre outros... Mesmo que a intenção de tais cenas seja até plausível, acho que acaba tirando o sentido do filme e as pessoas acabam mais presas à violência da cena do que seu significado (se é que tem algum, como em "O Albergue"). Mas o ponto é que vivemos num país em que nos é garantido o direito de escolher o que queremos ver ou não, e tal censura não se justifica, especialmente por pessoas que sequer viram o filme, é puro achismo. Isso é na verdade abuso, sem falar na tacanhice, por parte de pessoas que tem poder no Estado.
E esse tipo de coisa não é nada, nada bom... Se começa por um filme, depois sabe onde até isso pode chegar, por isso não há como aceitar isso numa boa. Não apoio mesmo. E sem querer ser engraçadinho, mas já sendo, eu tenho medo. Sério, eu fico super desconfiado quando falam levianamente que tal coisa é "em defesa da família". Quem sabe de História deve se lembrar da famosa "Marcha da Família com Deus pela Liberdade". Para bom entendedor...
E convenhamos, já foi exibida coisa pior por aqui em minha opinião... Concordando com o  Alessandro do blog Cinema, Homens e Pipoca, "Anticristo" é um dos filmes mais nojentos que já vi passar pelo país. Sou do time que acha o filme extremamente misógino, com a cena da mutilação genital sendo o ápice da idiotice de tal obra. E ele pode ser encontrado em locadoras numa boa. Mesmo detestando tal filme, defendo o direito, seu e meu, de que cada um o veja e tenha sua opinião. Tal cena, apesar de horrível, não incentivou um número de mulheres a cortarem o próprio clitóris com tesouras enferrujadas, incentivou? "Amargo Pesadelo" fez o número de estupros a homens aumentarem? Também não vi gente criando locais de tortura para passar o tempo no estilo "O Albergue", e se as pessoas fossem assim, altamente influenciáveis, cadê o povo dançando e cantando pelas ruas depois de ver "High School Musical"?
Enfim, não preciso que o Estado decida o que eu posso ver ou não, especialmente de modo tão cretino, sem fundamentos, por pessoas que sequer analisaram o conteúdo do filme, por achismo puro e simples.

Para saber mais, sugiro que deem uma olhada nos seguintes links que serviram de fonte:

E clicando aqui você tem um abaixo-assinado promovido pelo Congresso Brasileiro de Cinema - CBC em repúdio à censura prévia. Eu assinei, e com gosto.

Blogagem coletiva: solta o som!

Antes de tudo, uma explicação: nesse mês eu andei com um bloqueio criativo do caramba. Por isso quase não escrevi. Perdão por ter entrado num hiato sem avisar apropriadamente.

Mas vamos ao post de hoje, que é fruto de uma blogagem coletiva!
O blog Fio de Ariadne bolou o Solta o Som, em que os participantes devem listar algumas músicas preferidas. Nessa edição (esse é o segundo ano que rola esta brincadeira) devo falar quais músicas não saem da minha cabeça.
De início tentei fazer um top 10, mas a lista passava e muuuuito dos dez... Mas fazendo um esforço (e que esforço!) cheguei a um top 15. Não estão necessariamente em ordem de preferência, já que no fundo gosto de todas e algumas que deixei fora eu até acho melhores, mas quando uma música entra e te pega de jeito, não tem salvação. E creio que muitos vão perceber que as músicas não são muito recentes, mas aí a culpa é pelo fato de nenhuma música atual me atrair tanto quanto essas. Ah sim, nas citações vocês verão trechos de letra das músicas, trechos que eu particularmente gosto muito, meus favoritos...
Enfim, a seguir, meus 15 vícios musicais.

Não Vá - Sandra de Sá
Adorava na infância, e continuo cantarolando-a sempre que posso até hoje. Tive sorte da minha família ser muito fã de música. Boa música!


"Não vá, não vá.
Não vá se iludir, se enganar
Pois tantas você fez com sua indecisão
Se um quis aventura
Dois curtiram solidão..."

Wannabe - Spice Girls
Amava na época de escola (entre quinta e sétima série, não lembro bem) e me persegue até hoje. Cantarolo e ainda faço a coreografia! XD


"If you wanna be my lover, you gotta get with my friends
Make it last forever, friendship never ends..."

No Scrubs - TLC
Para se ter uma ideia, lembro até mesmo do primeiro dia que ouvi essa música: foi no programa da Xuxa, onde o clipe foi exibido. Paixão à primeira vista... XD


"No, I don't want no scrub
A scrub is a guy that can't get no love from me
Hanging out the passenger side
Of his best friend's ride
Trying to holla at me..."

One Day in Your Life - Anastacia
Outra música que, assim como No Scrubs sempre toca na minha "vitrola mental" quando necessito me sentir bem. Outra música que depois que entendi a letra grudou legal em mim.


"My love
Did you think I'd break down and cry?
This thing we had
It meant the world to me
Guess I was blind
It won't take much longer now
See, time makes me stronger way
And I know you'll be coming round someday..."

Vou Ficar - Angélica
Mais uma canção da infância. Essa música persistiu como minha favorita durante um bom tempo, porém não a tinha em disco nem nada... Só a consegui atualmente, e vivo repetindo várias vezes ultimamente.


"Vou ficar
Se você pedir com jeito
Vou te amar
Se você ficar direito
Vou ficar
Se não for assim não vai dar..."

Treasure - Zuco 103
Essa música eu descobri num canal de música francês que tinha na TV a cabo. E me surpreendi ao ouvir uma moça cantando em português. É que o grupo é formado por uma brasileira, a vocalista, que se mudou para a Holanda. Os outros integrantes são os músicos, um holandês e um alemão. Pra quem não conhece, fica a dica. Música linda demais, que me faz refletir bastante...


"Tanta coisa pra aprender
Tanta coisa pra esquecer
Quem caiu já se levanta
Sacode a poeira e até canta...
Can't take anything away from me
I will never lose my melody..."

Ano Koro... - Dohzi-T e CHEMISTRY
A música é uma parceria do rapper Dohzi-T e do grupo de R&B CHEMISTRY. Todos japoneses. A música é do Dohzi-T, já que ele versa por ela toda, mas o refrão e ponte são do CHEMISTRY. Creio que esta é a música que mais ouvi do disco "regeneration" do CHEMISTRY, de tanto ouvir já decorei o refrão, e isso é muito pra quem não entende PN de nihongo.
Abaixo coloquei um áudio já que o clipe tem a incorporação proibida, mas você pode vê-lo neste link aqui se quiser.


"Ano koro hitome aeta nara
Doko demo sugu ni ai ni itta
Nando mo dakishimete KISS shite futari no michi
Sagashita yume wo oikaketa
Keshiki ga kiete iku yo
Demo zutto kimi wo wasurenai..."

Doesn't Really Matter - Janet Jackson
Diz Janet que a letra dessa música foi encontrada num de seus cadernos ou diários, e que apenas só colocaram música na letra, esta ficou intacta. E a letra é muito linda mesmo, e diz muito sobre o que penso... Aliás, diria bem mais se eu achasse alguém para poder me sentir do modo que a música descreve, hahaha... Mas enfim, é uma música contagiante, até minha mãe gosta. O videoclipe é muito, muito bom.


"Doesn't really matter what the eye is seeing
'Cause I'm in love with the inner being
And doesn't really matter what they believe
What matters to me is you're nutty, nutty, nutty for me
(You're so kind)
Just what I asked for, you're so loving and kind
(And you're mine)
And I can't believe you're mine..."

Hoje É Dia de Folia - Xuxa
Não poderia fazer uma lista de músicas que não saem de minha cabeça sem citar a rainha... Os anos passam e Xuxa persiste nas minhas playlists. Essa música então, é uma das top. Me identifico muito. =)


"Você que fez
Meu coração se apaixonar
Sonhar, sonhei
Pra esse dia ver chegar..."

So Help Me Girl - Gary Barlow
Uma daquelas músicas que sempre ouço em programas de rádio da madrugada. Sempre gostei da música, mas pra descobrir quem cantava, ou ao menos o nome de la foi um sacrifício. E mais ainda pra conseguir o disco que a continha. Mas tudo eu consegui achar. A letra, e até mesmo o clipe, significam muito pra mim... Nem pergunte. Só ouça! XD


"You could have kissed me like this wasn't gonna last
Kept me from saying something I'll never take back
You could've held me like there's was no chance
Of me waking up where I am
You could have stopped short of every dream I ever had..."

Pop Star - Ken Hirai
Não satisfeito com a música acima, trago outra que também me significa muito. O clipe é engraçadinho pela tosquice proposital, a dança mais que suspeita de Ken Hirai, mas acho tudo tão... bonito. A letra também, quem não gostaria de ser um pop star para alguém? =) É outra cançao japonesa que decorei em pouco tempo, embora nunca, NUNCA me arrisque a cantar... mas eu sei fazer a dancinha. XD Na verdade, quase sempre que vejo o clipe, eu danço junto. *se mata* XDDDDDDDDD


"Kakushite itai kurayami mo
Kimi wa sotto hiroi agete
Taisetsu na boku nan dato
Dakishimete kureta
Hikari he to tsuduku michi wo aruite yukou
Kizu kabau kono migite wa
Kimi to te wo tsunagu tame ni..."

(They Long To Be) Close To You - Carpenters
É Carpenters. Preciso dizer mais alguma coisa?
É outra que faz eu me sentir tão bem, como se estivesse apaixonado... É aquela coisa, enquanto não acontece, eu me apaixono pelas músicas. Uma linda música, que me faz chorar de vez quando ao ouvi-la, assumo...


"Why do birds suddenly appear
Everytime you are near?
Just like me, they long to be
Close to you..."

(This Will Be) An Everlasting Love - Natalie Cole
Outra música sobre ter encontrado o amor. Creio que esse padrão se repete muito nesse top... Mas enfim, é uma música que toca em mais da metade de filmes românticos, e como bom romântico que sou, acabei amando a música.


"Loving you
Is some kind of wonderful
Because you've shown me
Just how much you care
You've given me the thrill of a lifetime
And made me believe you've got more thrills to spare, oh..."

You Gotta Be - Des'ree
Uma música que passei anos e anos amando ouvir na rádio, mas nem fazia ideia de quem cantava, ou o nome. Bom, nem precisam imaginar o quanto fiquei feliz ao descobrir. E melhor ainda foi descobrir que a letra significava muito pra mim mesmo que na época, ainda criança, ainda não a entendia. Um dos tesouros que a gente ganha quando pequeno e que se tornam ainda mais especiais ao crescermos.


"You gotta be bad, you gotta be bold, you gotta be wiser
You gotta be hard, you gotta be tough, you gotta be stronger
You gotta be cool, you gotta be calm, you gotta stay together
All I know, all I know
Love will save the day..."

Fantasy - Mariah Carey
Claro que ela tinha de entrar na lista... E confesso que foi tortura pra selecionar somente uma música dela...
Já falei que esta música vai me acompanhar por toda vida, até mesmo no enterro, e quem sabe depois dela. É aquela música que, não importa quão ruim foi o dia, sempre me levanta. Não sei porque gostei tanto dela, já que muitas outras da Mariah me tocam de maneira até mais pessoal, mas essa aqui faz eu me sentir tão bem... Como se eu estivesse num parque de diversões. Lembro também, inclusive, quando comprei o disco da Mariah com essa música, um dos dias mais felizes que tive... Enfim, essa é A minha música, certeza.


"Sweet sweet fantasy, baby
When I close my eyes
You come and take me
On and on and on
I'm so deep in my daydreams
But it's just a sweet sweet fantasy, baby..."

Essa foi minha lista... Agradeço a quem ler, e especialmente a quem ouvir alguma coisa. =)
Mas e você, quais músicas não saem de sua cabeça ultimamente?

Feliz dia do amigo, amigos!

Hoje não tenho muito a escrever. Prefiro falar mesmo... Daí pensei em fazer um vídeo.
A qualidade tá meio ruim, tanto de áudio quanto de som, mas espero que tenha conseguido passar minha gratidão. Por favor, assistam!


Abraços a todos os meus amigos! Luv ya! =)

PS: Citei alguns nomes mas acabei esquecendo muitos, por favor, não levem a mal! Perdão, perdão!!!

Seria cômico se não fosse trágico... - Parte 11

Na verdade isto não tem nada de cômico, mas a seção em que comento essas notícias absurdas tem esse nome, espero que compreendam.
Um homem foi agredido e teve a orelha cortada por ser confundido com um homossexual. E tudo isso aconteceu porque ele estava abraçado ao filho. Você pode ler sobre a história aqui.

Fonte: G1/Juliana Cardilli

Sabe, não tenho nem muito o que comentar. É algo tão absurdo pra mim que não tem nem o que discutir. Como disse em uma conversa que tive com a Valéria, eu acho que com os avanços que ditas minorias estão conseguindo e cada vez mais se fazendo ouvidos, o povo contrário, com medo de "perder vantagens" ou com medo de ver o mundo cada vez mais "perdido" está chegando a extremos. Antes tudo ficava na obscuridade, agora esse povo não tem medo de se manifestar contra, por mais que isso os deixe marcados como bárbaros. Na verdade acho até que gostam... Mas é assim, quanto mais as "minorias" exigem direitos, mais eles agem contra. E numa intensidade perigosa...
E não é a primeira vez que ouço algo sobre isso, na verdade tenho uma história sobre isso que aconteceu na minha família. Minha mãe e minha tia mais nova (que tem a pele bem mais clara que a minha mãe) estavam voltando para casa abraçadas quando duas moças que saiam da igreja evangélica que tem perto de casa chamaram minha mãe e tia de "machudas putas". Sério mesmo que o povo brasileiro é tão imbecil e cretino que ninguém pode ser carinhoso um com o outro sem ser xingado ou, pior, apanhar? Pai não pode abraçar filho, irmãs não podem andar abraçadas... Para se ter uma ideia até onde isso pode chegar, lembrei de outro acontecimento: eu gosto de andar agarrado no braço da minha mãe sempre que saímos juntos, e já vi muitos olhares reprovando nós dois, achando que eu e minha mãe somos um casal. É mole?
Eu realmente não consigo entender isso, mas isso me confirma uma coisa: quem acha que no momento as coisas mudaram, que agora as "minorias" tem muuuuuitos direitos e que não é preciso "fazer barulho", enfim, o tal discurso enfadonho de que "já somos todos iguais", está muito enganado... Ainda há muuuuuuuuuuita água pra rolar, isso sim.

Black is back

Alguém aí estava com saudade de Friday?
Rebecca Black voltou com música nova, clipe novo, coreografia (sim, Rebecca Black dança!!!), franjinha no melhor estilo Sandy dos anos 90, ou seja, tudo nos trinques para tentar esquecer a "sexta-feira passada"... O nome de sua nova música é My Moment e a música parece ser uma resposta àqueles que detonaram a mocinha pelas redes sociais (até a ameaçaram de morte o.O). Ouçam aí:


Minha opinião? Olha, ao menos nessa música dá pra notar que se a voz dela em "Friday" estava medonha, era culpa dos produtores. Em "My Moment" ela até que canta decentemente (e decente não quer dizer maravilhoso, viu?), ao menos até quando não começam a chover efeitos vocais e acabam não dando possibilidade de ouvirmos a voz de Rebecca de fato.
Visualmente, o clipe de "My Moment" é BEM melhor que "Friday", mas não é nada muito inovador visualmente. Só a vemos cantando no estúdio e algumas cenas externas, querendo dar a ideia de um "ídolo teen em construção".
Agora ruim mesmo é a música. E tipo, não é nem um "ruim legal" como "Friday", cuja letra absurda dava motivo pra muita risada. Essa música nova é simplesmente ruim, tipo "Justin Bieber ruim". =) Muito chata, com o mesmo arranjo eletrônico ridículo da música pop atual... Uma decepção.
Mas enfim, essa é minha opinião. E vocês, o que acham? Rebecca Black tem jeito pra coisa ou seria melhor ela tentar fazer faculdade e procurar outra carreira?

Tiger & Bunny: o anime do momento (especialmente para fujoshis e fãs de bara)

Tiger & Bunny

Você já deve ter ouvido falar desse anime pelas redes sociais ou blogs por aí... É um anime que polarizou opiniões: uns odeiam, outras pessoas amam de paixão, mas é fato que Tiger & Bunny é um dos novos animes que está dando o que falar, especialmente para dois grupos de fãs bem peculiares: as fujoshi (mulheres fãs de yaoi) e os fãs de bara. Para quem ainda não viu o anime, ou não conhece o bastante, este post servirá como um pequenino guia introdutório para o mundo do "tigre" e do "coelhinho"...

Universo T&G: conheça Sternbild City, os NEXT e Hero TV
A aventura - que coisa mais "sessão da tarde" pra se dizer XD - se passa em uma cidade futurística chamada Sternbild City (que guarda certa semelhança com modelos de cidade americanas, como New York). Nesse universo se descobre que algumas pessoas nascem com certos poderes, e elas são chamadas NEXT. Essas NEXTs aparentemente vivem pacificamente entre os outros humanos "normais", porém alguns desempenham um trabalho mais "intenso", onde podem utilizar seus poderes para ajudar e proteger as pessoas: são super-heróis.
Kotetsu T. Kaburagi era um jovem NEXT que depois de ser salvo pelo herói em destaque da época, Legend, decide se tornar um herói também. Anos depois ele se torna Wild Tiger, um dos participantes da Hero TV, que é um programa de televisão no estilo reality show em que heróis acabam competindo enquanto salvam os cidadãos, acumulando pontos para que um se torne o herói campeão da temporada. Wild Tiger acaba sendo um dos heróis que acaba conseguindo uma pontuação muito baixa, devido ao seu modo intempestivo de agir, fazendo com que muita coisa saia de controle. Sem falar que é desastrado por natureza. No primeiro episódio o vemos sendo salvo por um herói misterioso logo depois de sua tentativa de salvamento falhar. Uma cena de fanservice yaoi descarado, diga-se de passagem...

Tiger & Bunny

Enfim, com o fim da temporada e com a sua patrocinadora falindo - todos os heróis são patrocinados por grandes empresas, por isso elas estampam os uniformes dos heróis sem dó - Kotetsu acaba sendo "comprado" pela Apolon Media, que o designa a ser parceiro de um outro herói... O herói misterioso que tinha lhe resgatado antes, Barnaby Brooks Jr. Ao contrário de seu companheiro mais velho, que se interessa mais em salvar as pessoas do que ganhar pontos, Barnaby é extremamente metódico e visivelmente se preocupa mais em ganhar pontos e status. Além disso, não confia em ninguém, sempre se isolando, já que ele esconde um trauma de infância.
Com a nova temporada começando, Wild Tiger e Barnaby precisam aprender a conviver juntos como time, e até lá vamos ter muitas risadas, porrada e ceninhas de fanservice.
Além de Kotetsu "Wild Tiger" Kaburagi e Barnaby "Bunny" Brooks Jr. (a origem do apelido vocês verão no anime), podemos conhecer um pouco dos outros heróis que competem no Hero TV:

Tiger & Bunny

  • Karina Lyle é Blue Rose, a heroína feminina mais popular que esconde um conflito sobre sua carreira, já que ela adoraria ser uma cantora. Ela utiliza uma arma que pode congelar pessoas e apesar de conseguir capturar muitos meliantes, quando a situação parece muito pesada ela tem o costume de fugir das lutas... ou seja, apesar de heroína às vezes se faz de frágil pra conseguir mais simpatia entre os espectadores.
  • Antonio Lopez é Rock Bison, amigo de escola de Kotetsu que utiliza um uniforme que lembra um touro, lembrando o seu poder: invulnerabilidade. Infelizmente ele é tão atrapalhado e azarado quanto Kotetsu... às vezes até mais. Apesar de seu tamanho, é um dos mais gentis do grupo.
  • Keith Goodman é Sky High, um herói que utiliza o vento como arma e consegue voar com um foguete que fica atrás de sua armadura. É o recordista do Hero TV, ganhando o título de "Rei dos Heróis" várias vezes seguidas. Tem o costume de falar e gesticular de modo muito exagerado.
  • Nathan Seymour é Fire Emblem, um NEXT que consegue gerar flamas como poder. Ele utiliza um carro e é dono de sua patrocinadora, ou seja, se mantem no programa com seu próprio lucro. É o típico personagem gay super flamboyant, mas apesar de ser um tanto pervo, esta não é sua única função. Como herói ele não brinca em serviço, é um dos mais poderosos da série.
  • Pao-Lin Huang é uma garota chinesa que se torna Dragon Kid, uma heroína que, além de ser uma excepcional artista marcial, tem como poder soltar cargas elétricas. Ao contrário da Blue Rose, ela tem um espírito mais "moleque" ao não gostar muito de coisas femininas ou infantis, mas no fundo é muito meiga. É aparentemente a mais nova do grupo.
  • Ivan Karelin é Origami Cyclone, um herói que utiliza um uniforme ninja e que não se preocupa muito em lutar, mas sempre aparece na tela para divulgar seu patrocinador, fazendo-o expert em vender seus anunciadores. O motivo dele não lutar inicialmente é que ele não se considera um herói por algo que aconteceu no passado, apesar de ter o poder de copiar a voz e aparência de qualquer pessoa.

Tiger & Bunny

Tiger & Bunny

Tiger & Bunny

Quando digo que Tiger & Bunny é o novo queridinho dos fãs de obras homoeróticas, yaoi e bara, não falo do nada... O tanto que se fala do anime pela internet afora é algo que não via há muito tempo. Houve inclusive uma pesquisa recente no Japão sobre os personagens mais populares dos animes que saíram neste ano e no primeiro e segundo lugar só deu o casal (LOL): Barnaby em segundo lugar e Kotetsu no topo!
Outra coisa que andam pipocando por aí são os doujinshis e fanarts de Tiger & Bunny. Talvez seja por isso que muitos fãs de shounen babacas ficam torcendo o nariz pro anime por aí. Porém os doujinshis tem certa diferença que talvez possa ser fundamental para alguns fãs: a maioria dos doujinshis yaoi shippam o casal "oficial", ou seja, Kotetsu e Barnaby. Porém nos doujinshis bara o que mais vejo é colocarem Kotetsu e Antonio (o Rock Bison) como casal, talvez pelo último estar mais no biotipo que fãs de bara gostam, mas ao contrário destes, eu prefiro Kotetsu e Barnaby mesmo... E Kotetsu tem que ser o passivo, é mais engraçado, hahahaha! XP Mas calma, quando falo dessas "peculiaridades", não quero dizer que o anime é 100% yaoi. Ele tem uma história que faz apelo a todos os públicos. É algo divertido, seja pra quem estiver assistindo.
No momento prefiro ainda não indicar os doujinshis, isso fica para um próximo post. Para quem ainda não conhece, acho mais importante que vejam o anime primeiro. Eu utilizo este site para baixar os episódios, legendados em português. Caso tenha alguma opinião sobre o anime que queira compartilhar com os outros leitores, ou comigo mesmo, é só comentar logo abaixo. Ah, não deixem de visitar o site oficial do anime (em japonês), o Twitter oficial (também em japonês) e a comunidade do LJ sobre Tiger & Bunny, lá você pode achar muita coisa...
Agora deixem-me baixar o capítulo 15 do anime, 16 já saiu por aí, já estou atrasado, snif!...

Enquete para a Panini - Votem em Antique Bakery!

Alguns frequentadores deste blog sabem bem que eu sou muito fã das obras de Fumi Yoshinaga. Ao menos as que eu pude ler, claro. E sem titubear digo que a minha favorita é Antique Bakery, que amo e recomendo a todos.


Sempre que tenho a oportunidade, falo o quanto eu quero que este mangá seja publicado no Brasil. Quando perguntam os mangás que queria ver alguma editora trazer para nossa terrinha, com certeza Antique Bakery é um dos mais lembrados por mim. E é isso que vim fazer.
Creio que a maioria dos otakus sabe, mas não custa nada uma explicaçãozinha: o dono do blog Mangás da Panini - Fansite decidiu fazer uma enquete sobre quais mangás nós, leitores de mangá, queremos que a Panini publique. Primeiro foi coletado os títulos para a enquete por meio de comentários, agora a enquete está montada e os resultados serão passados para a Panini! E sim, Antique Bakery é um dos títulos que está na enquete.
Sendo bem direto: por favor, votem em Antique Bakery! A enquete tem a opção de uma pessoa votar em vários títulos, portanto vote em qual quiser, mas lhe peço que votem também em Antique Bakery. Se você é fã de uma boa história, mesmo sendo shoujo, ela lhe será muito agradável. Uma história muito bem feita, uma das melhores que li, engraçada... E para as fujoshi há homens lindos e uma boa dose de fanservice pra vocês. Até que Antique está tendo um bom número de votos, mas quero mais! Votem em Antique clicando aqui!
Para se ter uma ideia de como eu sou fã dessa obra, saibam que eu importei os mangás dos EUA e eu estou absolutamente disposto a comprá-los novamente se forem lançados aqui.
Para quem quiser mais detalhes da história de Antique Bakery, é só ler este post do REFLECTIONS. É sobre a adaptação para anime, mas o básico da história está lá. Por favor, VOTEM em Antique!!! O Brasil merece conhecer as obras da Fumi Yoshinaga.


PS: Pra quem não sabe, o mangá de Antique Bakery publicado nos EUA tem o cheirinho dos doces da capa. Não se sabe se a edição brasileira poderia vir assim, mas seria muito legal, não?

Comentando o capítulo final de Honey & Clover

Antes de tudo devo dizer que estou sendo um pouco injusto, já que mesmo que eu esteja falando sobre Honey & Clover, talvez este post acabe sendo mais pessoal do que um review do mangá. Estejam avisados. Aliás, nem sei se deveria estar escrevendo isso ou não. Seria mais um desabafo, então sorte se esse post sair...

Nessa semana chegou o volume 10 de Honey & Clover nas bancas de Manaus. Não sei se o mangá tem distribuição setorizada e o povo do sul do Brasil já sabe da "novidade", mas enfim, chegou por aqui. Ao contrário do que pensei, eu não chorei com o fim da saga dos cinco amigos universitários... O final, na verdade, é um tanto aberto... Não que dê ideias para uma continuação, mas é aberto no sentido em que percebe-se que o mangá apenas registra certo ponto da vida dos personagens, porém obviamente a vida deles continua... Não há um "happy ending" definitivo, entende? Porém algo que teve uma conclusão foi a história de Takemoto e Hagu. Foi, inclusive, uma surpresa que o capítulo final, a emoção final do mangá, tenha sido guardada para Takemoto e Hagu.

Agora cuidado ao ler os parágrafos a seguir, poderão conter SPOILERS.

Como muitos já devem saber pelo dorama, filme live action ou anime, o Takemoto não fica com a Hagu. E o último capítulo trabalha justamente esse sentimento.
O capítulo, aliás, já começa com a seguinte indagação: "Tenho pensado em uma coisa... Há um significado para um amor que não deu certo? Algo que desapareceu... É como alguma coisa que... Nunca existiu?". E isso me serviu de um tapa na cara imenso.


Eu já me identificava com o "drama" de Takemoto, mas pouquinho antes de ler o mangá sabe quando você começa a relembrar certas pessoas que fizeram parte de sua vida que há muito tempo você achava ter superado, esquecido? Pois é... Como sempre falei aqui no blog, é sempre difícil isso, e bem, cada vez mais percebo que não vou esquecer tão cedo. Daí é impossível não pegar essa indagação e levar para si.
Passou muito tempo. Passaram muitas coisas, e eu ainda me pergunto se ainda vale a pena guardar tais lembranças aqui dentro, se até ele mesmo falou que "não sei por que você ainda guarda essas coisas". Pois é, nem eu sei. De vez em quando aparecem. São lembranças, não dá pra controlar. E até hoje tento entender o que aconteceu, se foi erro meu, dele, dos dois... ou se eu apenas fantasiei tudo, viajei na maionese. E me perguntei se por cada um seguir seu lado, se aquilo realmente existiu. É tão fácil assim esquecer de algo que lhe foi importante por muito tempo? Algo que foi a fonte de sua maior alegria, esperança...? E se fosse tão desimportante, por que insiste em voltar?
E pior ainda é tentar esquecer todo o arrependimento que vem com tais lembranças. O sentimento sufocante de se sentir uma m... ao ver que tudo que mais queria deu errado, ao ver que você continua estagnado enquanto outros continuam seguindo sua vida. E você tenta seguir, mesmo com o coração apertado, assim como Takemoto seguia no trem bala em direção à sua nova vida, um trabalho em Morioka.


Porém a grande diferença entre mim e Takemoto é que ele ganha a resposta ao ver que Hagu demonstra toda sua amizade e gratidão, mostrando que tudo o que ele sentiu não foi em vão, foi por uma pessoa que valeu a pena e que, apesar de não ser da maneira como ele queria, Hagu a amava. Eu não consegui saber nada disso, no máximo aprendi que eu não signifiquei muito, apesar de algumas atitudes que demonstravam o contrário. Mas não soube se, por fim, o que senti vale a pena ser guardado, só trás dor. E a frustração de ainda ficar indagando sobre como seria se as coisas fossem diferentes.
Valeu a pena? Vale a pena ficar relembrando isso tudo? Vale a pena ter esperanças de que as coisas voltem ao que era antes, não no sentido que eu queria, mas numa amizade pura, assim como Takemoto e Hagu? Um amor ainda maior do que o típico "amor" que muitos procuram e tem noção? Será que eu signifiquei alguma coisa? E por quanto tempo terei de me sentir assim? Por quanto tempo sentirei que estou pagando por um grande erro? Será que um dia esquecerei 100% isso assim como muitos me falam pra esquecer? Será que você esqueceu? Será que ainda vou ter uma resposta?
Enquanto isso, só sei que é como o mangá diz ao fim... Pessoas precisam seguir. O tempo passa. Essas lembranças ainda continuarão a trazer esse misto de dor e alegria, num lugar bem distante lá dentro. Aí não é mais o mangá, é a vida. Acontece... =)


Manaus Comic Con - Resumo do evento

Dias 9 (sábado) e 10 (domingo) de julho aconteceu o primeiro Manaus Comic Con. E como qualquer primeira edição de um evento cultural em Manaus ele teve seus destaques assim como teve também algumas falhas. Eis algumas ponderações.



Primeiro dia
Antes de tudo, acho que era do entendimento de todo mundo que o evento não teria uma grandiosidade igual a Comic Con de San Diego. Então acho que tal comparação já é injusta, visto que Comic Con é um evento de nível mundial. Na verdade, é sabido também que o cenário de quadrinheiros (graças ao Mário Orestes estou usando o termo sem medo, hehehehe! ;D) em Manaus é um tanto pequeno, ainda mais os que se dispõem a sair para eventos, e acho que o evento funcionou na questão de fazê-los socializar. Eu fui testemunha ao ver que minha amiga, que conhece bem mais comics do que eu, se esbaldou em conversar com outros fãs de HQ (por vezes fiquei boiando quando eles falavam dos títulos mais "underground"), coisa que não acontece em eventos de anime por exemplo (ela conhece muito pouco da cultura japonesa). E eu inclusive, já que muitos dos que estavam fazendo exposição ficavam muito ansiosos de falar sobre o seu trabalho, e eu apoio esse tipo de iniciativa. Gostaria inclusive de destacar o grupo ANIMENIAC X, um grupo de fanzineiros tentando difundir mais o mangá produzido por aqui, ideia que nem sabia que tinha aqui na cidade...
As palestras - Alexandre Callari, sobre "Como publicar seu livro" e Mário Orestes, sobre "A história do Clube dos Quadrinheiros" - também foram boas. Eu gostaria de ter visto a palestra do Mário Orestes até o fim, mas já estava um caco de não ter parado um segundo desde a manhã do dia 9, e talvez esse tenha sido meu maior desgosto, pois me interesso muito por esse tipo de palestra, e ainda mais as que contam a "história nerd manauara". XD
Outra atração elogiada, pelos poucos que foram conferir, foi o DJ Mateus Esteves-Ribeiro. Eu infelizmente não pude ver a apresentação por estar no Teatro Amazonas acompanhando a Valéria, mas soube que infelizmente poucos o ouviram, talvez por causa do isolamento que a quadra da UEA tinha do outro ambiente, onde se concentravam a maior parte das pessoas por causa dos vários jogos, expositores de HQs e das aulas de desenho... Ah, e por causa da cachorrinha que apareceu e acabou virando a mascote do evento, ganhando a atenção dos frequentadores. Futuramente posto um vídeo dela.

A mascote do evento... Circulava muito bem pelo ambiente esta cachorrinha, era bem sociável. A foto é do site Pulo Duplo.


Alguns dos trabalhos expostos.

Segundo dia
Nesse dia ao menos fez Sol - a chuva castigou o dia de sábado, motivando o povo a ficar em casa mais ainda - e até foi mais interessante que o dia anterior.
Não tenho um dado aproximado de quantas pessoas foram nesse dia, mas o povo parecia mais entretido, talvez porque os fãs de fato (seja de HQ, games, cosplay etc) tenham comparecido, não sei, mas as pessoas pareciam mais à vontade. E também porque tinha uma venda de comida ali na área mesmo.
Além do quiz de Harry Potter, apresentação de bandas e o concurso de cosplay, creio que o highlight do dia foram as palestras da Valéria Fernandes sobre shoujo mangá e a de Alexandre Callari novamente, dessa vez sobre super-herois no cinema. A sala da palestra não teve sua capacidade preenchida, mas com certeza elas foram as que mais tiveram público. Uma pena que o povo manauense seja tão travado e não interaja tanto com os palestrantes, eu mesmo tive de tentar "quebrar o gelo" fazendo uma pergunta, parece que toda palestra que me meto é assim, hahahaha!



Nem tudo são flores...
Gostaria de comentar um pouco sobre a localização e infra-estrutura do evento. Em minha opinião, a Escola Superior de Tecnologia é um local ideal para eventos em Manaus, era um local onde o Anime Jungle Party funcionava muito bem inclusive, mas não funcionou muito para o Manaus Comic Con no sábado. Eu explico: geralmente nos eventos ali na UEA, eram utilizados os três espaços: a quadra, o refeitório, e a área ao lado dela. Porém o refeitório acabou não sendo usado no evento, já que os estudantes da universidade continuavam utilizando-a. Com isso acabou isolando a quadra e os que a utilizariam, e a área onde ficavam as exposições de quadrinhos e games. E a culpa nem foi dos organizadores do evento, mas dos responsáveis pela faculdade que prometeram o espaço, mas depois não disponibilizaram. Se todos estivessem concentrados em uma mesma área, a própria quadra por exemplo, que é grande o suficiente, talvez traria um maior sentimento de aproximação das atividades, e pessoas evidentemente. Com dois ambientes enormes e distantes um do outro, a deslocação e falta de integração dava justamente a impressão de algo "miado", já que tinha um "ambiente intruso" que impedia a interação ali... Aliás, muita gente estranhou legal o fato que muitos acadêmicos ainda estavam circulando ali, e talvez por ainda ser um dia letivo da universidade, isso acabou atrapalhando a vibe do evento, já que nem tinha um isolamento legal para a bilheteria. Só funcionou no segundo dia, quando os organizadores deixaram apenas uma entrada.
Outra coisa que fez falta foram os stands de venda, tanto de produtos nerdescos (HQs, livros, mangás, action figures, pôsteres etc etc etc), até mesmo senti falta de um stand da própria Zona Negativa que era responsável pelo evento. E comida, a ausência desta também foi muito sentida no primeiro dia. Justamente pela falta de algo comestível muitos tinham que se deslocar aos shoppings mais próximos para se alimentar, aumentando falta de integração no ambiente de evento. Segundo a organização, não foi por chamarem poucas pessoas para vender no evento, mas sim porque muitas das lojas/expositores que estavam agendados não compareceram.

Uma lojinha do segundo dia... Finalmente comprei uma tokinha do Kyo, de Furuba.

Flagra de uma caricatura sendo feita.

Como eu queria jogar Street Fighter IV e Super Smash Bros., mas sou tão ruim... Ao menos nesses consoles novos. >.<

Se me perguntarem se me decepcionei, bem, não posso mentir isso. Queria voltar com umas graphic novels pra ler em casa, queria ter visto as edições raras prometidas, queria mais palestras e queria que o ambiente fosse melhor aproveitado mas muito do que (não) aconteceu não foi culpa dos organizadores... E bem, se não foi dessa vez, que o próximo evento seja melhor. Só se aprende com os erros não é mesmo? Todo primeiro evento tem suas falhas, é inevitável. Os próximos é que vão dar a resposta definitiva, "mostrar a que veio". Ao menos os organizadores do Manaus Comic Con parecem dispostos a ouvirem o público, não agiram feito alguns responsáveis de outros eventos por aí, que acham que seu evento é a oitava maravilha da Terra e não dão a mínima para o público, só se interessam em ganhar grana... Pegaram? Pois é... O que posso dizer pra encerrar é somente isso: que venha o Manaus Comic Con Parte 2!!! =)

Outros registros do evento que merecem uma olhadinha:

Quero ver: Sector 7

Um filme para quem curtiu "O Hospedeiro", clássico do terror coreano. Dessa vez um monstro marinho surge para aterrorizar um grupo de trabalhadores de uma plataforma marinha de extração de petróleo. Oba, oba! *ama filmes de terror sanguinolentos*

Sector 7 conta a história de Hae-jun, a responsável pelos equipamentos de um navio petroleiro, cujo capitão é Jeong-man, antigo colega de trabalho do pai de Hae-jun. A ideia era do navio partir naquele dia, mas o grupo de trabalhadores decidiu ficar para fazer mais uma perfuração. Porém pouco a pouco os tripulantes aparecem mortos, brutalmente mutilados.
Eles então não demoram muito a perceber que existe um ser intruso na plataforma que está se alimentando da tripulação, e pelo isolamento dos sobreviventes, cabe a eles próprios darem um jeito de saírem dessa situação.


Além da própria sinopse e trailer que me deixaram muito curioso em ver o filme, destaco também a participação de Ahn Sung-ki, que eu conheci no filme "Arahan" e que eu acho um coroa lindo! *o*


O filme será lançado em 3D na Coreia do Sul, com estreia marcada para o dia 4 de agosto desse ano, já com distribuição garantida em 46 países. se o Brasil está no meio eu não sei, mas espero que sim. Uma pena que acho difícil este filme ser exibido nos cinemas brasileiros, possivelmente só o veremos em DVD (assim espero, pelo menos!).


Fonte: HANCINEMA

15 personagens de cinema que EU pegaria...

Me enviaram esta brincadeira no Facebook de citar 15 personagens de cinema que eu pegaria, amaria, apertaria, abraçava, jogava na parede e chamava de lagartixa... sem uma ordem de importância... Era pensar e escrever. Bem, devo dizer que pensei bem mais que quinze personagens, hahahahaha! Mas o reusltado da brincadeira me pareceu tão interessante que quero comentá-la aqui. Até serve pra ajudar aqueles que não conhecem os personagens a terem certa ideia de quem eles são.
Vamos lá...

1. Miyamoto (O Retorno)


Foi o primeiro filme do Takeshi Kaneshiro que adquiri, e não tinha como não gostar do assassino Miyamoto que, apesar de toda sisudez e rebeldia, acaba mostrando um lado mais sensível cuidando da Milly, uma garota que veio do futuro com uma missão... Sim, com o resto da lista vocês vão perceber que amo muito esse tipo de cara: rebelde por fora, sensível no fundo. =_=''''

2. Bodo (A Princesa e o Guerreiro)


O filme A Princesa e o Guerreiro é um dos melhores filmes alemães que já vi. Mais um personagem que finge ser durão, ex-soldado que se envolve com a criminalidade. O passado desse personagem é bem triste, o que dá mais vontade de "pegar no colo". E já falei das inúmeras cenas em que ele aparece pelado? Esse filme me fez apaixonar pelo Benno Fürmann.

3. Danny (Cão de Briga)


Poderia enumerar vários personagens do Jet Li que eu pegaria, mas esse eu acho um dos mais "pegáveis", justamente pela grande vulnerabilidade que o personagem mostra. Quando criança viu sua mãe ser morta de um jeito brutal, e o responsável o criou como se fosse um animal, até bem pior, na verdade. Por outro lado, ele se mostra realmente uma fera quando é necessário, porrada da melhor espécie. Um personagem cativante.

4. Thor (Thor)


Preciso mesmo dizer alguma coisa?

5. Liu Kang (Mortal Kombat)


Talvez nesse caso o ator sobreponha-se mais do que o personagem. Sou fã do Liu Kang dos games mas não o acho necessariamente sexy, não tanto como acho Ken, Ryu, El Fuerte, Abel... XD Mas vê-lo com o corpo e destreza de Robin Shou o coloca no meu harém. A cena dele de cueca vale todas as vezes que revejo o filme: tu-do no lugar! ♥

6. Kim Kyung-soo (Volcano High)


Esse é outro padrão que vocês verão muito aqui: o oriental meio atrapalhado, chegando ao limite da burrice humana, mas que tem um lado forte escondido. O personagem precisa aprender a controlar sua fúria, já foi expulso de trocentas escolas e Volcano High é sua última chance. A cena em que ele aprende a controlar seus poderes - que mostra ele completamente pelado no chuveiro - é indescritível. E pelo making of se descobre que era o ator (o coreano tudo de bom Jang Hyuk) mesmo pelado, não era dublê não. Ui!

7. Sang-hwan (Arahan)


Sang-hwan é a epítome do personagem extremamente burro que aprende que tem um lado mais foda escondido. Um policial fracassado que acaba descobrindo que tem mais poderes do que pensa. Os constantes pitis do personagem por não fazer nada certo e as caras de bobo são o que dá mais vontade de dar colo. Eu sei, sou anormal. XD

8. Dudley (Um Anjo em Minha Vida)


Um anjo que aparece na Terra com a aparência de Denzel Washington? Não é nem preciso imaginar que penso em cometer vários pecados... E não é só eu, Whitney Houston, que interpreta a mulher do pastor que o anjo veio ajudar quase chegou a isso também. Mas não se preocupe que o filme é de família.

9. Poppa (Ride)


Esse filme é um tanto obscuro, uma comédia de elenco majoritariamente negro que conta a história de um grupo de artistas de hip hop viajando num ônibus caindo aos pedaços tentando gravar seu primeiro videoclipe. Poppa é aquele "gigante gentil", tenta deixar tudo em ordem, mas sabe ser escroto quando preciso. Infelizmente não achei foto do personagem, mas achei do ator Malik Yoba.

10. Jangsaeng (The King and the Clown)


Um personagem maravilhoso de um filme ainda melhor. Impossível não se apaixonar pelo palhaço de rua que faz tudo pelo seu companheiro de trabalho (se é amor gay ou não, fica pro espectador decidir). Sem falar que o ator Kam Wu-seong é um pedaço de mau caminho.

11. Kim Jin Hyeok - Tachibana (Antique)
12. Yang Ki Beom - Eiji (Antique)
13. Nam Soo Yeong - Chikage (Antique)


Três dos quatro personagens principais de Antique. E se vocês se perguntam porque o Ono não está na lista, não é porque ele é flamboyant ou algo do tipo - eu acho o ator Kim Jae Wook lindo demais da conta - mas é pelo fato do personagem ser um cínico, nojento, filho da puta, falso e promíscuo. Só isso. XD

14. Chiba (Sweet Rain - Shinigami no Seido)


Mais uma vez Takeshi Kaneshiro. Seu retrato como um shinigami (deus da morte) é uma das coisas mais tocantes, pensativas e também engraçadas que já vi. Como shinigami ele começa a viver um tempo com a pessoa que pode ou não morrer no momento, tudo depende do julgamento do shinigami sobre a pessoa. É de fazer pensar que talvez morrer não seja tão ruim assim...

15. Su-min (No Regret)


É o lado mais sensível, embora escondido sobre camadas de orgulho e rigidez, do casal principal desse filme assumidamente para os LGBT. Primeiro o vemos lutando muito para não ceder ao amor de Jae-min, porém quando o consegue vê Jae-min indo embora (por chantagem da família). A cara de Su-min ignorado por Jae-min perto do final é de cortar o coração... Vem pro colinho, vem! T^T XP

Com certeza faltaram muitos para eu colocar na lista, fiz das tripas coração e me saíram esses. E aí, concordam, discordam? Tem alguma opinião? Ou vocês tem a sua própria lista? Mandem aí nos comentários!