English French German Spain Italian Dutch

Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Feliz ano novo!

Que o ano de 2010 chegue trazendo mil surpresas... Boas surpresas! ;)



PS: Daqui a pouco estreará o novo template. Se der, lembrem de passar por aqui! XD

MusicMonday: Breakout

Atualizando atrasado de novo... Eu preciso tomar vergonha na cara! XD E ainda está chovendo, Deus me livre da energia acabar ou meu PC morre de vez.

Hoje a música é especial porque, bem, ela transmite um recado que dedico a todos os amigos e leitores. Eu a ouvia desde criança, estava na trilha sonora de uma novela de sucesso da época, e eu passei a gostar mais quando entendi a letra.
Uma pena que o grupo Swing Out Sister, que trabalha até hoje, meio que caiu no esquecimento (no Japão eles mantêm certa popularidade). E eu adoro a vocalista, Corinne Drewery, amo a voz dela, o estilo...
Enfim, não vou me prolongar. Ouçam a canção (quem é dos anos 80 com certeza lembrará dela) conferindo o video abaixo - rápido antes que tirem do YouTube! XD - e confiram a tradução.
E com esta canção deixo o desejo que venha um novo ano maravilhoso para todos nós, e que consigamos conquistar coisas boas ao decorrer dele.

Swing Out Sister - Breakout



"Quando explicações não fazem sentido
Quando toda resposta está errada
Você está lutando com a confiança já perdida
Todas as expectativas surgem

Chegou a hora de fazer ou parar
Siga em frente, não hesite
Liberte-se

Não pare pra perguntar
Agora que você achou um tempo pra fazer acontecer
Você tem que encontrar uma maneira
Diga o que você quer dizer
Liberte-se

Quando as situações nunca mudam
O amanhã parece incerto
Não deixe o seu destino ao acaso
O que você está esperando?
Chegou a hora de fazer a mudança
Liberte-se

Não pare pra perguntar
Agora que você achou um tempo pra fazer acontecer
Você tem que encontrar uma maneira
Diga o que você quer dizer
Liberte-se
Não pare pra perguntar
Agora que você achou um tempo pra fazer acontecer
Você tem que encontrar uma maneira
Diga o que você quer dizer
Liberte-se

Algumas pessoas param por nada
Se você está procurando por algo
Esqueça as regras
Clame por mais
Liberte-se e grite dia após dia
Liberte-se

Não pare pra perguntar
Agora que você achou um tempo pra fazer acontecer
Você tem que encontrar uma maneira
Diga o que você quer dizer
Liberte-se

Não pare pra perguntar
Agora que você achou um tempo pra fazer acontecer
Você tem que encontrar uma maneira
Diga o que você quer dizer
Liberte-se

Não pare... Esqueça as regras
Clame por mais
Liberte-se e grite dia após dia... Oh, liberte-se..."

Trailer do "remake" de Karate Kid

Acredito que o povo que visita o meu blog não curte muito cinema... Os posts fracassam terrivelmente em se tratando de comentários. XD Mas vamo lá, mais um trailer interessantíssimo saiu nesse fim de ano... O remake de Karate Kid. Yay! ¬¬


Assistiu? Bom, agora presta atenção no que vou ensinar. Uma pequena aulinha de cultura com o Tio Di:

  1. Japão é um país distinto da China.
  2. Karatê é uma arte marcial japonesa, portanto do Japão, óbvio.
  3. Na China, a arte marcial mais conhecida e difundida é o kung fu.
  4. Jackie Chan é chinês.
  5. Jackie Chan luta kung fu.
  6. Senhor Miyagi era japonês. Lutava karatê. Daí o nome do filme.
  7. No trailer acima eles NÃO estão no Japão. O filme se passa na China.
  8. No trailer eles NÃO lutam karatê. Estão lutando kung fu.

No mínimo poderiam vender o filme como "Kung Fu Kid" pra evitar tamanha discrepância. Provavelmente escalaram o Jackie Chan (e o homem possivelmente aceitou em troca de mai$$$$$ inve$$$$$timento$$$$$ pra produzir seus filmes em Hong Kong) apenas pelo nome, mas nem se ligaram na diferença de arte marcial... E é claro, não abdicaram de mudar o nome do filme e ainda o tentam vender como remake. Patético.
Mas sabe o que não engulo? É o fato que o filme é apenas um instrumento para que Will Smith lance seu filho ao estrelato. Mudou-se todo o contexto do filme pra encaixar o rebento. Um cafetão vendendo seu filho a Hollywood. Afinal, custa muito criar uma carreira sozinho, né? Se tem dinheiro, por que não produzir os filmes para o filho estrelar? Sim, ele tem desenvoltura pro aspecto físico, mas  na atuação eu ainda acho que ele tem muito a aprender. Carisma natela então, zero! Sinto muito.

E digo mais uma vez: "Karate Kid" não aprende a lutar karatê no filme. Aprende kung fu!

Devido à popularidade do Will Smith, e pelo Jackie Chan talvez, que ainda tem uma fanbase e um nome que carrega alguma garantia de bilheteria mesmo lançando bomba atrás de bomba nos EUA, esse filme talvez, talvez faça um sucesso moderado, como o filme (???) da Hannah Montana que abriu em primeiro lugar mas despencou rapidinho nas bilheterias... Mas se depender dos fãs de Karate Kid original (acredite, o filme tem uma legião de seguidores) e admiradores de filmes marciais e cultura asiática, que sabem que esse filme é picaretagem pura, esse "remake" será um dos maiores fracassos do próximo ano. *fazendo macumba*

PS: Pat Morita, que descanse em paz!

Sobre "A Princesa e o Sapo"

Nesta quarta-feira, dia 23, para comemorar o Natal e as férias, tirei um tempinho para ir ao cinema, coisa que não fazia há tempos. Fiquei em dúvidas entre ver Avatar e a nova animação da Disney. Mas como tinha coisas a fazer no dia e as quase três horas de Avatar me assustaram, eu escolhi assistir o filme da Disney A Princesa e o Sapo, um filme que mesmo antes de pronto já carregava muitas expectativas.

A Princesa e o SapoA história
O filme nos apresenta Tiana, uma jovem de Nova Orleans que, influenciada pelo pai, carrega consigo o sonho de ter seu próprio restaurante. E ela é bastante focada nisso, guardando todas as suas economias para conseguir abrir o seu negócio. Tão focada que esquece de se divertir, e rejeita a hipótese de depender de um príncipe. Ou seja, ela sequer cogita iniciar um relacionamento com alguém. Ela acredita que pode conseguir tudo com trabalho duro.
Eis que um dia chega à cidade o príncipe Naveen, natural da Maldônia (país fictício), à procura de diversão (ele é fanático por jazz) e para arrumar uma pretendente, visto que seus pais lhe tiraram todas as regalias (ou seja: o príncipe está mais liso que sabão). Mas em vez de aprender a se sustentar, ele decide procurar por uma jovem rica para se casar e ser sustentado por ela. Porém Naveen é enganado por Dr. Facilier, um feiticeiro que enxerga a ganância e inveja do serviçal de Naveen, Lawrence, e o convence a ajudá-lo num plano para roubar fortuna que ele um dia herdará. Para isso transforma o príncipe Naveen em um sapo.
Mas a aventura - que coisa mais "Sessão da Tarde" pra dizer! XD - começa mesmo no baile de fantasias organizado pela jovem Charlotte, uma garota espevitada, pertencente a uma das famílias mais ricas, e amiga de Tiana desde a infância. Tiana, fatasiada de princesa, encontra um sapo falante: o principe Naveen enfeitiçado. Ao lembrar-se de um conto, Naveen pede que Tiana o beije para que ele volte a ser humano, e em troca a ajudaria com o restaurante. Tiana então o faz (enojada), mas a manobra acaba dando errado: ela é quem vira uma sapa! Os dois então fogem e acabam parando numa floresta, onde acabam encontrando dois animais interessantes (o jacaré Louis, que sonha em se tornar um músico de jazz e Ray, um vaga-lume que sonha viver com sua amada Evangeline, que na verdade é uma estrela) que os ajudam a encontrar Mama Odie, uma feiticeira de 197 anos que pode guardar o mistério de como quebrar o feitiço.

História antiga... porém nova!
A Princesa e o Sapo é, de fato, um conto de fadas típico da Disney. Com muita música, o casal de príncipe e princesa, os amigos hilários, o vilão terrível, e claro, o final feliz. Mesmo assim o filme tenta fugir dos clichês que fizeram a animação tradicional parecer desgastada. A primeira, e mais divulgada, foi que Tiana é a primeira princesa negra a aparecer numa animação Disney. E eu achei a ideia muito bem-vinda, claro! Naveen também é negro, embora sua pele seja mais clara e muitos o possivelmente vão chamá-lo de "moreno".
O príncipe Naveen e Tiana também fogem um pouco do que se espera de um príncipe e princesa. O príncipe é mulherengo, esnobe... e um tanto burro. Várias vezes ele é ajudado por Tiana... Quando o vi eu meio que me lembrei do Tamaki do mangá Ouran Host Club. XD Já Tiana não é das princesas que esperam tudo pelo amado, aliás, ela nem quer saber de amor, só vive trabalhando em função de seu sonho, é uma workaholic assumida. Isso é louvável, embora como a própria mãe dela diz na história, há outras coisas na vida além de trabalho. Mas os dois aprendem a se equilibrar. Tiana aprende a ser um pouco menos séria e exigente, e Naveen abdica de sua boa vida para ajudar Tiana em seu sonho.
Outra boa surpresa foi que Charlotte, graças a Deus, não foi aquele típico personagem da garota rica e esnobe que rivaliza com a princesa. Pelo contrário, ela até mesmo tenta ajudar o casal beijando Naveen para que o feitiço dos dois seja quebrado. E não, o filme não caiu no clichê de mostrar Tiana sendo discriminada pela cor de sua pele, coisa que seria uma maneira ridícula de fazer drama... Aliás, o jeito de Charlotte pode surpreender alguns pais, visto que algumas de suas cenas de humor parecem um tanto "adultas" para uma animação da Disney. Mas creio que essas e outras gags visuais surgiram por causa do humor usado em animações 3D, que por vezes são bem adultos. Eu morri de rir quando Mama Odie cantou sobre como o feitiço poderia ser quebrado. Um espetáculo, coisa da Broadway... Mas infelizmente Tiana não entendeu a mensagem de Mama Odie - que ela e Naveen se gostavam e deveriam ficar juntos - e todo mundo fica decepcionado que todo aquele espetáculo de nada adiantou... O que Ray fala logo depois é de matar de rir, é o filme fazendo piada sobre seus próprios clichês, no melhor estilo Shrek de ser.
Mas o fator emoção não mudou nada. A velha fórmula de acreditar nos sonhos está ali, e funcionando. Saí do cinema extremamente otimista, e algumas vezes quase chorei (manteiga derretida!) em algumas cenas, como nas lembranças que Tiana tinha de seu pai e a trajetória da história de Ray. Eu senti peninha do Louis, o pobre jacaré, amante de jazz que gostaria de ser humano para poder tocar numa banda sem que fujam de medo dele ou tentem matá-lo. Mas emocionante mesmo é a história de Ray e sua amada Evangeline, a estrela por quem ele se apaixonou. E nem mesmo quando Tiana, frustrada por achar que Naveen a trocou por Charlotte, lhe disse que Evangeline não era um vaga-lume, ele deixou de acreditar no que sentia. Um linda história, de fato.

The Princess and the Frog
Príncipe Naveen e algumas de suas maiores paixões: música e mulheres.

The Princess and the Frog
Ray, o personagem coadjuvante com uma das histórias mais emocionantes do filme.

The Princess and the Frog
Acho que deu pra perceber que este é o vilão da história, não? Mas para os padrões Disney até que este é um antagonista leve... Mas ainda assim é mau.

Depois de ver o filme, vi que não compartilhei das ideias que muitos falaram do filme. Não achei que o filme tinha músicas demais, mas deve ser porque eu gosto de musical mesmo. Aliás,o filme tem lindas sequências musicais, eu adorei a música "Almost There" (aqui saiu como "Quase Lá"), sem falar nas maravilhosas sequências de jazz... Eu realmente penso em comprar sua trilha sonora.
Também não achei que o fato de Tiana e Naveen aparecerem como sapos seja desculpa para não mostrar seus protagonistas negros. Sabia muito bem que eles continuavam os mesmos, e o tempo de presença dos dois como sapos não me incomodou. Mas devo dizer que achei o final meio apressado.Se há algo que me incomodou, devo dizer que foi mesmo o visual de Tiana e Naveen. Tudo bem, Naveen era mais claro, mas o seu cabelo não era de negro. Tinha uns cachinhos na frente, mas isso não me convenceu. Podem desconversar que ele poderia ser mestiço, mas duvido muito. O cabelo de Tiana também tinha os seus cachinhos, mas me incomodou horrores quando aparecia cenas dela se imaginando uma glamurosa dona do restaurante... com cabelos lisos! Mas tudo bem, aquele cabelo era a moda, e eu sei muito bem que muitos negros morrem tentado alisar seus cabelos de qualquer jeito... Já falei sobre isso aqui. Nos EUA as críticas sobre o visual e o jeito dos protagonistas foi ainda pior, com algumas muheres odiando o clichê da "mulher negra escrota", que só trabalha, é ríspida e é incapaz de amar. Mas se observarmos que essa foi a primeira princesa negra, eu acredito que tais "furos" podem ser acertados em futuras histórias de animação com protagonistas negros. É como o primeiro filme de temática gay assumido brasileiro Do Começo Ao Fim que não saiu perfeito... mas a intenção foi boa.
Porém lhes digo que A Princesa e o Sapo não é um Do Começo Ao Fim. A história é muto bonita, divertida e emocionante... Um verdadeiro conto de fadas da Disney, que mesmo um pouco mais avançado que as histórias anterores, despertou em muitos um bom sentmento nostálgico naqueles que viveram na era das animaçoes 2D. A Princesa e o Sapo veio, enfim, em boa hora.
Avatar? Esse fica pra depois do Natal...

Pra não deixar de encerrar com um pequeno protesto: poderiam ter colocado uma sessão legendada para o filme. O que acontece agora que toda animação só é exibida dublada? Eu queria ter conferido as performances de Bruno Campos (ator brasileiro, deu a voz para príncipe Naveen), Oprah Winfrey (mãe de Tiana) e da Anika None Rose (Tiana), que pra quem não sabe é uma atriz de teatro que canta divinamente bem, vocês podem conferir assistindo Dreamgirls. Nada contra a dublagem brasleira, mas as pessoas deveriam poder escolher assistir a versão no idioma original também.

Então é Natal...

Natal

Apesar de quase nunca ter tido "natais inesquecíveis", já que todos foram bem comuns, parece-me que quanto mais velho fico pior eles se tornam... Mesmo assim eu sou entusiasta da data, já que eu ao menos gosto de lembrar do nascimento de Cristo. Em segundo gosto da ideia de união da família. E isso que é irônico, porque eu vejo que, bem, não tenho uma.
Daí quem me conhece pensa: "Mas Diego, você vive numa casa grande, cheia de gente, como não tem família?". Mas sabe quando você sente que não pertence à essa família? E sim, tenho minha mãe, ela sim É minha família, mas ela sofre o mesmo que eu. Nós dois penamos aqui em casa. Nós dois somos estranhos para a família, rebeldes, grossos (porque não deixamos que nos pisem, coisa que amam fazer aqui em casa)... Numa conversa hoje minha mãe me incentivou a sair de casa o mais cedo possível, mas que ela não o poderia fazer porque tinha de cuidar da minha avó... E detalhe, minha avó não suporta minha mãe, mas o resto de seus filhos sequer ligam pra ela. Enfim, eu respondi que não iria embora deixando ela aqui nesse antro de loucos, e não vou mesmo sem ela. Já prometi cuidar dela onde quer que fosse. Mas não dá, então convivemos aqui, confinados a viver do lado de familiares praticamente satânicos. Uma das minhas tias já disse que deveria trancar minha mãe num quarto junto com nossos cachorros (eu e minha mãe cuidamos de onze cães) e minha avó já cogitou matar um cachorro nosso e bradou que jogaria o corpo no igarapé. Lembro que eu falei a ela que "Tenta fazer isso que quem vai ter o corpo boiando no igarapé é a senhora!". Nem preciso dizer que minha "fama" aqui em casa piorou. E eu não faço cerimônia, não gosto da minha avó, apenas a suporto. Mas não a odeio. A respeito. Complicado, mas é assim.
E minha "família" convive assim... Brigando, criticando, ignorando uns aos outros... Mas quando chegava o Natal era uma alegria... E o que eu percebi esse ano foi que algo definitivamente mudou: aquela tentativa de ficarmos bem no final do ano acabou. SE é que havia mesmo, pois dificilmente percebo as coisas de imediato. Mas enfim, acabou pra mim.
Não quero contar detalhes, mas no dia 24 aconteceu uma série de acontecimentos que destruiram o pouco de clima natalino que tenho. Segundo uma tia de boca grande, eu não gosto de ninguém. Sou incapaz de gostar de alguém. Na verdade, eu sou sim. Ao contrário dela, eu gosto da minha mãe. Já ela, eu a vi uma vez mudar de lugar na mesa do café da manhã porque a sua mãe, minha avó, quis sentar dela pra conversar. Muitos dos meus tios NUNCA levaram a mãe pra passear, NUNCA a acompanharam no médico e NUNCA a acompanharam à Igreja. Aconteceram outras coisas que eu nem cogito falar, mas quem odeia todo mundo, o rebelde sem causa, sou eu. Será que é comum das famílias querer ensinar o que elas nem praticam? E ainda condenam por isso...  Por que não enxergam o que está acontecendo? Por que exigem que eu seja algo que não sou? Por que exigem que eu seja perfeito? E por que essa perfeição nunca se concretiza de verdade, já que tudo o que faço, mesmo quando tento acertar, é errado?
Eu não presto, eu tenho o cabelo ruim, eu me visto mal, e quando tentam me mudar eu sou mal-agradecido por não ter acatado os conselhos. Sou ruim por não suportar os parentes sanguessugas que aparecem em casa pra levar nosso dinheiro, comida, e por fazer a casa de creche, jogando as crianças birrentas aqui porque os pais não fazem a mínima questão de cuidar.
E engraçado é quando falam "Ele ganha tudo o que quer e ainda é assim revoltado...". Eu não ganho tudo o que quero. Uma das tias quase me come vivo quando usei dez reais pra comer. Há anos fiquei esperando por ajuda em cursinhos, faculdade... Se eu mesmo não pagasse alguns cursos eu estaria fodido. Eu não ganhei um quinto que meus primos ou seus milhares de afilhados (minhas tias são sempre visadas como madrinhas porque elas são estupidas dão de tudo para crianças - tudo MESMO!) ganharam. Quando eu peço dois reais pro ônibus é uma facada... Sem falar que desde pequeno cresci ouvindo que não merecia o que ganhava. Já me jogaram na cara até o preço de livros de escola. E nesse dia 24 ouvi novamente... Que eu não mereço o que eu ganho. E eu enxergo bem que muito do que ganhei de Natal foi dado de má vontade, que me deram porque tinham que dar. Eu nem usei minha roupa nova. Tá ensacadinha, com etiqueta, que só não devolvi porque aí que iam me esganar mesmo... Não mereço nada, mesmo que eu pague contas, conserte PCs, ajude em pequenas coisas na casa... Mesmo que eu estude, que eu praticamente nem tenha vida social porque não saio pra balada, nunca me droguei (especialidade de alguns primos meus) e apesar de ser pervo, não tenho filhos ilegítimos pela cidade... Enfim, não sei onde estou pecando, só sei que não há nada que posso fazer, sempre serei o mal-agradecido.
E relembrando uma música do The Smiths que eu amo,esta não é mais minha casa há tempos. E lembro também de um leitor comentando que achava impossível eu ser uma pessoa só. Ele deveria ter me visto chorando ontem no quarto, todo escuro... Morrendo de vontade de fugir de casa,mas sem lugar pra ir. Sem ter com quem falar...
Aliás, de certo modo ele está certo, não estou só. Eu ainda tenho meus cachorros, que entraram no meu quarto nesse momento e ficaram ali do meu lado... Especialmente a Galadriel que não saiu enquanto eu melhorasse. A lealdade e amor de animais me comove, mesmo, muito mais que a de um ser humano, MUITO mais do que esse povo que diz ser minha família. E eu e minha mãe temos um ao outro. E por mais clichê que soe, conto com alguém lá de cima...
Mas não, eu não desisti do Natal. Esse foi decepcionante, pior de todos ate agora numa escala sem precedentes, mas eu ainda espero ter uma família de verdade pra passar esse feriado junto. Deve ser por isso, aliás, É por isso que tenho essa quase obsessão de achar alguém com quem possa viver junto por um longo tempo. Para ter uma família. Cansei de amor de ocasião, amor falso, hipócrita, cínico... Quero uma família de verdade. Não uma família perfeita, algo impossível, mas que todos amem honestamente. Isso que peço. Isso que eu acho que não verei tão cedo. Aí sim os Natais valeriam a pena... Como valeriam!

Natal

Mesmo com certa melancolia carregada no peito, desejo a todos um Feliz Natal. Vocês merecem, e eu também, um dia quem sabe...

"Aquele último podcast do ano"

Essa foi a maior gravação que fiz até agora. Quase quarenta minutos de pura falação.
Espero que gostem, mesmo com alguns cacoetes, erros de gramática... e por ter cantado uma música da Stefhany! XD Eu me diverti gravando, foi um dos mais espontâneos certamente...

Minha dica para 2010: saia pra passear, se divertir, simplesmente seja feliz! ;D Seja no seu Cross Fox ou de busão mesmo!

Nessa edição falo sobre este ano que está quase acabando, falo sobre o que quero pro ano que vem (principalmente cinema), agradecimentos, homenagens e mais um monte de besteira pra preencher o resto do tempo. Mas fiquei feliz que pude utilizar muitas músicas que eu amo. ;D

 

Lista de músicas do podcast:
Missy Elliott - Pass That Dutch (abertura)
Mariah Carey - All I Want For Christmas Is You
CHEMISTRY - Sora no Kiseki
EXILE - Last Christmas
Janet Jackson - Where Are You Now
Beat Crusaders - HIT IN THE USA
Christina Aguilera - Beautiful
DA PUMP - SUMMER RIDER
Masaaki Endo e Akira Ochi - Forever Friends

Resultado: o Melhor PERFIL de 2009

Nossa gente, esse domingo me esgotou... Mas como eu prometi, cá estou eu analisando o resultado da votação do melhor perfil asiático do blog REFLECTIONS FROM A TWISTED MIND.
Considerando que esse foi o primeiro, e considerando que meu blog não é dos mais populares, houve participação, o que me deixa feliz da vida! Foi só algo pra descontrair, achei que nem passaria dos dez votos, mas houve quem votou, opinou... quem não gosta de falar de homens bonitos, né? Hehehe.
Então, sem mais delongas, vamos analisar o resultado da votação...

Houveram exatamente 27 votos. Pode ser pouco, mas achei ótimo, como falei ainda há pouco, não tinha esperanças que passasse dos cem ou mil votos, né?
Esses 27 votos infelizmente não foram suficientes um TOP 10, e  ao lerem o post entenderão porquê, mas consegui um TOP 5. E um interessante TOP 5. Olhem só:
Eiji Wentz, Ekin Cheng, Nicholas Tse e Won Bin empataram no quinto lugar com 4% (um voto) dos votos totais.
Eu esperava que Nicholas Tse e o coreano Won Bin tivessem mais votos, visto que ambos tem certa fanbase (mesmo que pouca) aqui no Brasil, não sao totais desconhecidos.
O maior espanto foi que Eiji Wentz conseguiu um voto, e seu companheiro de banda, Teppei Koike não conseguiu nenhum!

Eiji WentzEkin ChengNicholas TseWonBin

Em quarto lugar, e esse foi um choque pra mim, está o ator japonês Yuma Ishigaki. Ele conquistou 7% (dois votos) do voto.

Yuma IshigakiYuma Ishigaki
 
O ator e modelo coreano Kim Jae Wook conquistou 11% (três votos) de atenção e abocanhou o terceiro lugar. Seria culpa dos fãs de Antique? Esse também foi uma surpresa, devo admitir.

Kim Jae WookKim Jae Wook

Em segundo lugar, com 19% (5 votos) de votos,ficou o chinês Aaron Kwok. O primeiro perfil que mostrei aqui no blog, e que deve ter marcado muitos. Também, um homem de mais de quarenta anos que ostenta tamanha beleza é difícil de não chamar atenção.

Aaron KwokAaron Kwok

Mas não teve pra ninguém. A vitória, como eu esperava, foi dele...
Toda vez que eu conferia o resultado, ele estava na frente, e assim ficou. Provando sua popularidade, eis que Takeshi Kaneshiro consegue sem dificuldade o primeiro lugar.
Com 47% (11 votos) de intenções de voto, Takeshi Kaneshiro é, na opinião dos visitantes do blog, o mais bonito, o mais interessante, o mais sexy, o mais MAIS!!! E eu não discordo nada disso.
E antes que perguntem, não, eu não votei nele. Segurei a vontade, mas não votei. E convenhamos, eu sabia que nem ia precisar. Haha!

Takeshi Kaneshiro

Takeshi Kaneshiro

Takeshi Kaneshiro

Takeshi Kaneshiro

Concedi um espaço para votarem em asiáticos que não estavam na lista, especialmente para ter uma noção de quem eu poderia falar sobre emposts futuros.
Foi citado o Kim Tae Goon, cantor coreano e o artista chinês Donnie Yen.



E é isso, mais uma vez agradeço a participação de quem votou. E que venham mais perfis em 2010. Vocês merecem... e eu também! XD

Para os que amam Papai Noel...

Isso já é antigo, creio que muitos (fãs de cultura otaku) já viram, mas eu achei essa imagem de Death Note, essas que fazem piadas inspiradas em quadros motivacionais, durante a semana e, sério, passei quase que uma hora rindo... XD

Death Note motivacional
Tradução: "Querido Papai Noel, no Natal eu queria muito ganhar um pônei. Eu amo pôneis. Eles são fofos. Por favor traga um, eu fui muito muito bonzinho."

Essa vai em especial pra quem não curte Papai Noel. XD

E eu, bem... Eu sou um deles. E não é bem pelo caráter consumista. comumente atrelado. Não acho ruim presentear os filhos (acho mais ridículo os amigos secretos obrigatórios...). Eu acho ruim nessa história é que esse contozinho de Papai Noel tira o foco do dia de Natal, que deveria ser a celebração do nascimento de Cristo. Sem falar que é uma mentira chatérrima, enganar os filhos pra se comportarem... Por isso, pra mim Papai Noel não significa coisa alguma, nunca usarei isso para educar (de uma forma bizarra, convenhamos, ja que se utiliza mentira) meus filhos (se eu tiver um dia), e creio que não faria falta alguma se esse "símbolo" caísse em desuso.

E vocês? O que acham da figura do Papai Noel?

Trailer de Alice in Wonderland + comentariozinho bobo

Saiu anteontem o trailer de Alice in Wonderland (ou Alice no País das Maravilhas), filme novo do Tim Burton, e um dos que eu espero ansiosamente assistir ano que vem.
Toda a produção estilo Burton está ali: a fotografia de esfarelar retinas, cenários  lindos e elaboradíssimos, figurino impecável, efeitos visuais maravilhosos, e claro... Johnny Depp e Helena Bonham Carter! XD Assistam:


Agora um comentariozinho bobo... O Johnny Depp como Chapeleiro Louco não lembra um pouco o Elijah Wood?


Sério, sem querer zoar (mas com um tantinho de maldade, confesso), sou fã dele... Quando vi a foto pela primeira vez jurava que era o Elijah...

Ahn... Bem... É só! XD

Fonte foto Elijah Wood: Fanpop

Alguma pergunta?

Ontem no Twitter vi tweets, um atrás do outro, sobre um tal de Formspring. Um site que permite que pessoas lhe enviem perguntas para que você responda. Uma verdadeira entrevista virtual.
De início achei que eu não teria um perfil no site tão cedo... Primeiro, eu achei esse negócio de fazer um perfil para que lhe enviem perguntas algo extremamente egocêntrico. Segundo, bem, eu tenho perfis em tantos lugares que eu já estou meio saturado. Seria preciso eu criar mais um cadastro pra me expor? Eu já não falo mais que o suficiente sobre mim no blog? Então decidi deixar de lado...
Mas aí o Pablo Miyazawa, jornalista conhecido daqueles que acompanharam revistas como Pokémon Club, Herói e Nintendo World (fase áurea da Conrad Editora), decidiu testar esse site criando seu perfil. E além de mim, outras pessoas ficaram curiosas em fazer-lhes perguntas, o cara foi literalmente sabatinado, fizeram mil perguntas... E eu fiz umas dúzias. Acabou que achei interessante essa ideia, além de aproximar mais as pessoas, é legal ver o entusiasmo tanto de quem pergunta quanto quem responde. Uma ideia realmente interessante...
E enquanto essa ideia não for deturpada, seja com perfis fakes, seja aparecendo pessoas que se acham celebridades e querem aparecer de qualquer maneira, decidi me cadastrar. Não acho que há muito o que perguntar sobre mim, mas adoro ficar tagarelando sobre mim e meus gostos. E pra aumentar o contato com meus visitantes, decidi abrir esse espaço. Alem disso, também é muito gostoso interagir mandando perguntas. Seria instinto de jornalista? Não sei... Todavia, vejamos no que isso vai dar...



Para acessar meu Formspring e me perguntar algo, basta visitar meu perfil no site (clica na imagem acima) ou manda direto pelo formulário abaixo (depois o coloco na coluna de  perfil do blog). Não precisa se cadastrar pra mandar sua pergunta.
Ah, lembrem-se: podem mandar questões anonimamente (ask anonymously), isso é a principal "propaganda" do site.




200º post + Férias

Hoje é dia de comemorar!
Primeiro pelo fato que hoje alcancei o número de duzentos posts. E acreditem, com minha aversão à compromissos, e minha falta de concentração, isso é algo espantoso!
E segundo, as palavras que mais quis dizer por aqui: estou em férias!!!


Vivaaaaaa!!! Sem mais seminários!... por enquanto.

Acabou o primeiro período da faculdade, e acabo com louvor. Mesmo antes da terceira prova (provão), que eu fiz hoje, eu já tinha nota o suficiente pra passar. MAS é claro, não ia rebaixar minha nota sem fazer essa última prova que, meu Deus, foi uma tortura. Ao terminá-la saí voando da sala, com uma dor de cabeça fodida. E pensar que farei uma dessas a cada final de semestre... Berenice segura!!!
Mas enfim, com as férias acredito que terei mais tempo para pensar no que postar aqui, cumprir posts prometidos, ler livros e filmes que encalhei por falta de tempo... E o melhor: dormir!
Amanhã sairei pra pombalesar e ver A Princesa e o Sapo, com direito a um possível ensaio fotográfico com um belo acompanhante... Hehehe! Mostrarei aqui depois... ;)

Enfim, por enquanto é só... Voltaremos daqui a pouco com nossa programação normal. Mais uma vez, obrigado a quem visita! =*

Bjusmetwitta!!! =*

Olá pessoas! Não deveria estar atualizando, deveria estar estudando (na verdade, dormindo!), mas sabe como é, adoro protelar! XD
Decidi abrir um espaçozinho pra falar sobre o Twitter. Mais precisamente meu Twitter, como o uso, pra quê o uso, informações pro povo que me segue a fim de evitar possíveis rusgas. "Mas como assim rusgas?" você pergunta, e eu digo: acredite, o Twitter às vezes pode ser uma bela fonte de estresse e contendas (especialmente o meu!).



Pra começar, eu nem queria um Twitter. Não criei o meu Twitter pra servir de divulgação do blog (e muito menos de mim, blergh!). Eu o criei por saber que a Mariah Carey twittava, e respondia a alguns fãs, então criei um para manter contato com ela. Simples, não? Mas e claro que com o tempo fui achando o que fazer com este negócio e hoje em dia o Twitter é fundamental para que eu consiga me informar. Aliás, aprendi mais com o Twitter e os links indicados por quem eu sigo em um dia do que aprendi com meu antiiiiiiiiigo professor de Química em três anos... Ops! =X
No começo eu coloquei meus tweets como bloqueados. Mas com isso percebi que seu Twitter é visto como antissocial... Quando desbloqueei, muitos (medrosos XD) vieram me seguir. Sim, sou antissocial, mas decidi usar este Twitter pra divulgar ideias, interagir, então é bom que esteja desbloqueado.
Infelizmente, como disse, o Twitter já foi palco de cada barraco... Barraco chato, inútil... Já deixei gente puta da vida porque me seguiam equeriam que a seguisse de volta, fiquei chateado com unfollows, bloqueei gente que me irritava (e vieram tirar satisfação)... Outro recorde é que perdi mais amigos em um dia do que num ano inteiro. Meu número de seguidores nunca estabiliza. XD E é disso que quero falar...

Se você for me seguir no Twitter, saiba que:
1. Eu não sou obrigado a te seguir de volta por você me seguir. Se eu não ver tweets seus que me interessem, ou sinceramente desgostá-los, eu não vou seguir. E o contrário também vale: sigo muitos que tão nem aí pra mim, não me conhecem... E tudo bem, eu só acho que vale a pena receber os tweets deles.
2. Algo que poucos conseguem entender: o Twitter é meu e eu posto o que eu quero. Já vou avisando que twitto muita besteira, e muitas vezes saem uma atrás da outra sem parar... XD Uso o Twitter muitas vezes como MSN, falo de sexo, falo nerdisse, falo de coisas engajadas... Às vezes o freio da minha língua falha... Triste, mas é verdade! XD E sabendo disso, percebam que detesto  que se incomodem com o que faço ou deixo de fazer no Twitter, ou que queiram tirar satisfação comigo na grosseria por algo que falei. Discuta com educação que eu me proponho a argumentar... De outro modo não dá. Já se incomodaram pelo fato de falar demais, falar com o vazio, ninguém... E eu com isso, colega? :D
3. Meio que uma continuação da anterior: não gostou do meu Twitter? Te chateei porque eu falo demais? Unfollow! Não vou ficar ressentido, juro, até entenderei. Já dei unfollow em muita gente também... E não, não precisa me avisar.
4. E continuando a anterior, saiba que, se você é meu amigo e de repente eu te dou unfolow, não leve a mal. Eu simplesmente me dei o direito de não ficar lendo coisas que me irritam. E acredite, faço isso pelo nosso bem, cansei de discutir noTwitter por coisa estúpida, tweets estúpidos. Então eu nem falo nada... Quem me conhece sabe que sou meio enjoado. Agora se eu te bloqueei, aí é que eu nem faço questão mesmo de te seguir. Papo acabou ali, e ponto final. XD Mas isso só acontece se eu achar que pisou feio na bola. E tecnicamente, também tenho esse direito, cada um segue quem quer. Mas acho isso muito radical, ofensivo, só fiz com quem faz merda MESMO!
5. Também detesto que peguem um tweet pela metade e fiquem ralhando comigo por ele. Vejam se entendem BEM o que escrevi pra não soltar besteira. Por exemplo, sobre um certo tweet sobre a pribição do comercial das Havaianas com a velhinha que falava sobre sexo com a neta, eu NÃO FALEI que foram os evangélicos que fizeram isso, mas alguns assumiram isso e me mandaram alfinetadinhas, xingaram de libertino... Ai, ai... Antes libertino que burro! Retwittei porque achei ridículo censurar, fosse culpa de evangélicos, judeus, do Marcos Mion ou do presidente Lula, capisce?... Bem, lição da história: leiam direito o que eu twitto.
Parece cruel falar assim, mas gosto de deixar tudo claro...

Eu prometo tentar não estressar mais pessoas no Twitter, tá? Sou do tipo que é espontâneo (até demais), mas vou tentar me conter, não só pra evitar confusão, mas é pro eu próprio bem também. Melhorar a reputação, mudar a percepção que outros tem de você faz bem, haha!... Mas isso não significa que vou mudar. ;) O que eu achar que devo twittar, assim será feito!
E quem tiver coragem quiser, me siga! Será um prazer microblogar com vocês!

KakaIru... Minha paixão

Mais direto impossível: se me perguntarem qual é meu casal yaoi favorito (que não seja de uma história BL original), Kakashi e Iruka ganham de longe.

Como minha fixação pelo Kakashi, eu também não lembro como passei a ser fã desse par inusitado. Provavelmente eu tenha procurado ler algum doujinshi devido ao fato de eu gostar do Kakashi e simpatizar com o Iruka, mas nem perguntem qual foi o primeiro doujinshi KakaIru que li que eu nem lembro. Eu chuto que foi o Ameshitataru.
Com isso, eu só tive olhos para os dois no mangá e anime. Como alguns que visitam o blog já sabem, fã de yaoi vê yaoi em tudo... E bem, apesar do Kakashi não ter trocado tantas cenas com Iruka em Naruto, as poucas cenas e os poucos artworks são o suficiente pra dar um gostinho BL...
Aliás, teve uma cena em Naruto que fez as fujoshi derreterem... Quando o Iruka foi salvo do ataque de Pein pelo Kakashi no capítulo 420. Uma cena curta, mas que fez os olhos dos fãs do casal brilharem (eu que o diga XD). Aliás, convenhamos, às vezes o Masashi Kishimoto, autor de Naruto, meio que dá pano pra manga com determinadas histórias... Lembram a história de Haku e Zabuza? Quer algo mais explícito que isso? E de repente aparece essa cena do Kakashi e Iruka... Será que o Kishimoto tá querendo lucrar brincando com a imaginação fértil dos fãs? Creio que sim...


Apareceram pouco juntos na série, é verdade, mas se existe mihares de imagens de divulgação oficial deles juntos, aí tem! XD


Imagem da famosa cena do Kakashi salvando Iruka. Os comentários dessa fujoshi são priceless. XD

Meus doujinshis KakaIru favoritos são aqueles em que o Kakashi faz o papel do seme bem pervo, que sempre deixa o uke Iruka morto de vergonha... ou, na maioria das vezes (e isso é o mais divertido) morto de raiva, hehehe! Gosto das histórias KakaIru justamente pela comicidade. E também pela malícia, admito. XD Tem história até do Kakashi usando um bunshin (clone) para a felicidade do Iruka, olha só que coisa...


Nessas horas é bom ser ninja...

Algumas histórias que seguem mais uma linha romântica, bem doces, flertando com o drama, eu também acho ótimas de se ler. Pessoa romântica, fazer o quê... Mas algumas histórias extrapolam, são absurdamente dramáticas, algumas envolvendo até finais bem tristes, odeio. Não consigo ver o KakaIru como um casal infeliz nem a pau. Também detesto doujinshis em que fazem um traço mais afeminado pro Iruka, argh!


Doujinshi Aruhokago. Curto mas meigo, e engraçado. Baixem ele clicando nesse link.

Fiz este post para divulgar esse casal yaoi, que acho que seja um dos mais populares de Naruto (acho que só perde pra Naruto x Sasuke). Faz bem a gente falar do que curte né? Vale lembrar que minha fascinação pelo duo é tanta que comprei os dois plushies deles para deleite deste que vos fala, que adora fotografá-los.



E esse também foi um dos motivos para que eu fizesse cosplay de Iruka. Espero um dia fazer uma dupla cosplay pra tirar fotos yaoi, haha! E o que falar da minha galeria yaoi, onde só pinta meus desenhos de KakaIru? Fanboy é outra coisa... XD


Uma das poucas fotos que achei de uma dupla de cosplay Kakashi e Iruka.


O dono do blog com seu cosplay de Iruka. Ele será refeito para ficar perfeito. Aliás, pra ser perfeito mesmo, só falta um Kakashi. XD

Eu baixei meus doujinshis daqui:
E não deixem de fuçar o DeviantArt e y!Gallery para achar ótimos fanarts.

E é isso... Kakashi + Iruka = LOVE



Sugestão de blog: Blue Lemonade Yaoi

Tirando mais um tempinho para destacar os trabalhos bloguísticos alheios que eu acho que merecem destaque.
O Blue Lemonade Yaoi (ou Blyme) é um blog dedicado, entre outros assuntos, ao yaoi (se você visita meu blog e ainda não sabe o que significa yaoi eu vou ficar chocado) e até agora afirmo que é um dos melhores blogs do gênero que vi.
O blog administrado por uma das visitantes regulares daqui tem matérias interessantes sobre o gênero de mangás mais discutido no mundo, com direito a lista de atualizações dos scanlations (que são uma mão na roda pra mim, devo enfatizar!). Além disso o blog conta com matérias que explica numa linguagem acessível termos que somente os otakus entendem, eu os recomendo para os visitantes gays do blog que acham yaoi interessante mas não entendem nada dos termos usados sobre o gênero (BL, seme, uke, mangá...).



Aqui fica a dica. Visitem! ;)

Vídeos de "The Storm Warriors"

The Storm Warriors promete... e como!
O filme, aguardada sequência da adaptação em filme de um manhua famoso que por aqui saiu com o titulo Os Cavaleiros da Tempestade, vai estrear nessa semana, dia 10 de dezembro, e o povo blogueiro fã de filmes asiáticos está em polvorosa. Eu então, ansioso pra porra caramba pra ver o filme.
E nem falo no público de Hong Kong, estão fazendo contagem regressiva. Pra se entender a importância do filme, além da China,The Storm Warriors vai estrear simultaneamente na Malásia, Singapura, entre outros lugares da Ásia... E também em cidades selecionadas na Austrália. Superprodução mesmo!

O site Kung Fu Cinema compilou vídeos interessantes sobre a produção do filme: making ofs, entrevistas... além do videoclipe com a canção do filme. Cliquem aqui para assisti-los e conferir o que o asiáticos estão para ver (e nós estamos perdendo... =_=).

The Storm Warriors
Aaron Kwok e Ekin Cheng voltam aos seus papéis ícone dez anos depois... Comemoração melhor não há!

Fonte: Kung Fu Cinema

A arte de dar presentes - Parte 2

E continuando a falar de presentes, esqueci de falar de algo importante... A arte de se presentear! Sim, por que, acreditem se quiser, muitos não sabem fazer isso. Eu era um deles, e vou explicar...
Eu era uma pessoa que tinha medo de gastar dinheiro. Sempre me diziam para poupar, mas aí eu achava algo que queria, gastava o dinheiro e faziam me sentir absurdamente culpado. Creio que queriam me ensinar a economizar, lidar com dinheiro, não sei...
Mas com o tempo fui começando a ficar cada vez mais nerd. E isso é um perigo pra qualquer bolso. XD Por exemplo ao viciar em Naruto, e consequentemente no casal Kakashi e Iruka, eu fiz algo que seria praticamente impensável: comprar plushies importados. Mesma coisa com os mangás de Antique Bakery.
Outra coisa é com comida. Antes pensava: "Uma fatia de torta por quase dez reais? Que desperdício!". Mas depois de prová-la, entre outras iguarias da vida, vi que tem coisas elas quais vale a pena pagar um pouco mais, mesmo que seja por uma vez na vida! Sabe Deus quando vamos partir dessa pra melhor, talvez eu morra sem nunca ter provado aquela coisa apetitosa, aquele sorvete da Häagen-Dasz (escrevi certo? XD), sem ter lido aquele livro, sem ter visitado certos lugares, sem ter visto aquele show... E tudo porque deu pena de gastar. Mas como eu odeio aquele sentimento de "Ah, quem dera eu tivesse feito isso...", e como ariano eu sou um tanto impulsivo, hoje em dia não hesito tanto não. Se eu acho que vale a pena, que eu vou gostar e muito, por que não?



Claro, não dá pra gastar sem o mínimo de cuidado, como alguns familiares meus fazem gastando o salário todo em menos de dois ou três dias (e pasmem: nunca gastam com eles próprios, mas sim comprando coisas para outros!). Não há nada como comprar para si uma roupa mara que você namorava há tempos, mas se você fica sem ter o que comer o resto do mês por causa dela, não adianta. Contudo, se há algum sobrando, e seu objeto de consumo não vai lhe pesar tanto, o que vai te segurar?
E algumas pessoas deixam de pegar algo que querem simplesmente porque são acostumadas a darem mais para os outros que para si. Minha mãe por exemplo. Raramente comprava algo que lhe apetecia. Há anos ela desejava o DVD da Whitney Houston (ela é superfã). Um dia achei uma promoção desse DVD na internet e eu avisei que ela deveria comprar. Ela disse que não, não, não... E eu falando no quanto o preço era bom, que seria divertido ver os clipes... E relutante, ela deixou que eu tirasse no cartão dela. Resultado: tá cantando as músicas acompanhando as legendas do DVD, lá na sala, agora mesmo. E como ela sempre o faz superempolgada, creio que não tá nem um pouco arrependida.
Às vezes não custa nada a gente se dar um bom presente. É bom se amar de vez em quando. Muito bom.



"Quando me amei de verdade, fui capaz de me dar de presente um corte de cabelo num supercabeleireiro e sair felicíssima do salão..."
Trecho do livro Quando Me Amei de Verdade, de Kim & Alison McMillen.

É hexa!!!

Mariah Carey Flamengo
Mariah: "É hoje que eu me jogo no piscinão!"

Valeu urubu! X3


Agradecimentos à Mandy por ter feito essa montagem quando eu pedi há algum tempo no Orkut. Os créditos vão para ela.

A arte de dar presentes

Adoro presentear as pessoas.

presente

Uma pena que eu - ao menos por ora, haha! - não tenho muito dinheiro. Sério, se eu pudesse compraria presentes em todo aniversário, ou até mesmo sem motivo... Infelizmente não posso. Acho legal quando vejo uma coisa e lembro de alguém. Daí eu pego/compro/faço e dou para a pessoa. Isso já me aconteceu tantas vezes, eu vejo algo numa loja e penso: "Mas isso é a cara de fulano..." e se tenho algum $$$$ sobrando, levo. Acho muito bom fazer algo assim, fazer a pessoa ficar surpresa e feliz por termos lembrado dela. Também curto mandar cartões de Natal por carta.
Mas devo admitir que nos últimos anos, pra ser sincero, desde o ano retrasado, fiquei com medo de presentear pessoas, até mesmo amigos, e por dois motivos que expicarei logo a seguir.
Uma coisa que poucos se lembram é que quem dá um presente tirou um tempinho para lhe presentear, pensou em você. Dedicou seu tempo para fazer algo para outro. Isso é triste. Como disse num post anterior, eu não faço mais desenhos de amigos para entregar de presente. A maioria, e não estou mentindo, a GRANDE maioria detestou, e nao fez questão nenhuma de esconder isso.
Cito aqui duas ocasiões que me marcaram muito. Uma foi na escola, em que ela olhou secamente e apenas disse:

- Não se parece comigo!

Eu expliquei que era minha visão, meu traço. Ainda tentei melhorar a situação falando: "Olha, desenhei sua amiga também!" - por sinal essa amiga me odiava, era uma cobra, uma biscate que traiu um dos meus amigos que ela namorava - e essa amiga olhou o desenho de novo com "extrema" empolgação e só disse:

- Ah tá...

E guardou o desenho no meio do caderno. Hoje eu aposto que foi reciclado há tempos.
A outra ocasião foi a que contei no tal post anterior, em que uma das minhas melhores amigas na época me deu um esporro por tê-la desenhado gorda. Esporro mesmo, com direito a jogar o desenho na minha direção carregado de desprezo falando que detestou e que eu desenhasse de outro modo. Só faltou cuspir no papel, mas acho que não o fez porque eu já tinha sido humilhado o suficiente, sabe Deus...
Enfim, fazer um desenho e dá-lo de presente é uma coisa que dificilmente farei. E não é mero drama, é pra evitar chateações, ninguém os entende mesmo. Guardo tudo comigo.

O segundo motivo, devo dizer, é um tanto supersticioso. É que já dei muitos presentes a quem não merecia. Mesmo! Eram pessoas que eu considerava muito, muito mesmo. Mas acabou que elas não me consideravam amigo, algumas inclusive mostraram um tempo depois suas verdadeiras faces. Acabou que os presentes foram em vão... E junto com o que passei pelos desenhos que dei de presente fico pensando se tenho uma tendência macabra de presentear apenas pessoas ingratas e/ou falsas. Mas creio que isso vai me acontecer muito ainda, coisas da vida! Acontece com todo mundo.
Pior ainda é quem presenteia por se sentir obrigado, isso acontece muito em amigos secretos de empresas. Eu já recebi presente dado de má vontade, isso não é nada legal... Mais uma lembrança querida dos meus tempos de escola...Embora eu suspeite disso ter acontecido com presentes dado por familiares também, hahaha...
 


Comparado com alguns amigos, eu não ganho muitos presentes... Queria ser uma pessoa mais lembrada, admito, mas não tiro os méritos de quem já me deu presentes, não vejam isso como reclamação. Mas como qualquer idiota romântico pessoa fico pensando se um dia vou receber um presente especial, sem ser Natal ou aniversário. Um presente que mostre que alguém pensou em mim um dia qualquer, sem motivo. Acho que eu iria chorar feito bobo... XD Também acho que isso nunca vá acontecer, mas a esperança é a última que morre, né? HUAHAHAUAHA...

Falando em presentes, você aí tem algum que foi marcante? Um presente especial que guarda até hoje? Pode ser da infância... Ou de pessoas especiais, namorados também, só tentem não me matar de despeito... XD
Eu tive dois. Um foi o meu Nintendo 64 que me deram de Natal. Lembro de ter acordado e vi aquele pacotão do lado da cama. Quase morri de felicidade ali! O tenho até hoje, e funciona bem (mesmo sendo na base dos sopros no cartucho XD) e não me desfaço nem a pau! Outro foi o DVD da banda Travis que a Deza me deu no meu aniversário dezoito anos, que foi o primeiro presente que recebi sem ser da minha família. Sim, o primeiro presente de uma amiga, para verem o quanto eu era antissocial!... Enfim, contem aí suas histórias. Me deixaria muito feliz. :)

PS: Não, este post não é uma indireta para que os leitores me deem presentes! XD