English French German Spain Italian Dutch

Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Maledicências? Previsões?

Sabe, eu não sei se é o meu jeito, se é karma, ou seja lá o que for... Mas se tem uma coisa que eu sempre ouço das pessoas, vez ou outra, é a que eu sempre serei uma pessoa sozinha. Que todos me abandonarão um dia. Então, devo me acostumar a viver por conta própria.
Cresci ouvindo minha mãe sempre dizendo que eu não deveria me apegar tanto às pessoas. Que amigos não existem, apenas colegas. Que pessoas são traíras, num momento sorriem pra você, no outro te empurram uma faca nas costas...
E ao crescer e ter idade para confabular com "colegas", estes vez ou outra me dizem que eu me apego demais às pessoas, que uma pessoa sentimental como eu vai sempre se machucar e sempre ficar sozinha por ser assim...
Agora a razão de eu ter de ouvir tantos conselhos desse tipo, eu não sei... Não sei se querem me prevenir de algo, ou se querem algo... Só sei que cansei. Eu queria ouvir umas palavras diferentes de vez em quando, que algo acontecesse que indiretamente diria a todos: "HA! Vocês se enganaram!"... Eu queria mesmo.


E enquanto isso, nada mais me resta a fazer. O mundo não vai parar por minha causa, não é?

Paródias imperdíveis da MADTV II

E até Shakira foi vítima das paródias cruéis, mas hilárias, da MAD TV.
A música "Whenever, Wherever" tornou-se "Whatever, Don't Matter", onde a "Shakira" canta que não importa se ela está cantando sobre fazer panqueca, já que todo mundo está de olho mesmo é em sua bunda.


"Baby eu nasci de um lugar tão distante
Que eu tenho o inglês como segunda língua
Eu não entendo o que estou dizendo
Não sei que palavra rima com 'língua'..."

Meio cruel a letra, mas não é pra levar a sério. A paródia só brinca com o estereótipo da cantora que não precisa cantar... só ser bonita. A parte da dança da lama e o final são... marcantes, mas a parte antes do refrão (o "ledololelole...") é impagável.
Mas se me permitem observar, a Shakira desses anos pra cá mudou muito sua forma de se apresentar, não? "She Wolf" que o diga... Espero que ela não segure sua fama só em mexer a bunda, pois um dia ela cai né?

Perfil da semana: Yuma Ishigaki

Antes de tudo, mil perdões pela ausência. Tá difícil postar coisa nova por causa dos trabalhos da faculdade. Hoje mesmo tenho que ler um texto bem compridinho, mas eu tenho de postar este texto sem falta. É que hoje (embora no Japão já seja praticamente dia 29) é aniversário do artista destacado nessa seção!
Yuma Ishigaki (石垣佑磨, Ishigaki Yuma)... Você pode não conhecer pelo nome, mas já viu ele em algum dorama com certeza. E se você viu HanaKimi reconhece ele numa foto de imediato. O cara foi um dos que roubou a cena interpretando Megumi Tennouji, o líder do primeiro dormitório.

Yuma Ishigaki
Yuma Ishigaki

Lembrou? Pois é. Yuma tem um bom currículo de trabalhos como ator, como vocês verão a seguir. Ele também participou da versão em dorama de Gokusen (inclusive participando do filme lançado este ano) e participou dos dois filmes Azumi, que foram lançados no Brasil! Se quiserem ver um trabalho dele além dos doramas, essa é uma boa oportunidade.
Infelizmente eu não tenho muita info sobre ele. Procurei, mas não achei nada. Mas achei que o aniversário dele deveria ser lembrado, especialmente pros fãs do Tennouji... Otanjoubi omedetou Yuma Ishigaki!

Yuma Ishigaki

Nome: 石垣佑磨 (いしがき ゆうま)
Nome romaji: Ishigaki Yuma
Profissão: ator
Data de nascimento: 28 de agosto de 1982
Local de nascimento: Tokyo, Japão
Altura: 1m73cm
Peso: 62kg
Signo: Virgo
Tipo sanguíneo: A
Parentes: irmão mais novo, um cantor chamado Ishigaki Daisuke.

Yuma Ishigaki

Filmografia
  • Gokusen: The Movie (2009)
  • Love Letter Ao-renka (2006)
  • Blackjack: Futari no Kuroisha (2005)
  • Azumi 2 (2005)
  • Battle Royale II: Requiem (2003)
  • Azumi (2003)
  • Lovers' Kiss (2003)
  • Kamen Gakuen (2000)

Yuma Ishigaki

TV
  • Asakusa Fukumaru Ryokan 2 (TBS, 2007)
  • Hanazakari no Kimitachi e (Fuji TV, 2007)
  • Natsu Kumo Agare (NHK, 2007)
  • Asakusa Fukumaru Ryokan (TBS, 2007)
  • Renai Shousetsu (TBS, 2006)
  • Shimokita Sundays (TV Asahi, 2006)
  • Yaoh (TBS, 2006)
  • Tenka Souran (TV Tokyo, 2006)
  • Holyland (TV Tokyo, 2005)
  • Division 1 Yuku na! Ryoma (Fuji TV, 2005)
  • Ganbatte Ikimasshoi (KTV, 2005, ep1)
  • Engine (Fuji TV, 2005)
  • H2 (TBS, 2005)
  • Yonimo Kimyona Monogatari Aketekure (Fuji TV, 2004)
  • Ace wo Nerae Kiseki e no Chousen (TV Asahi, 2004)
  • Ace wo Nerae! (TV Asahi, 2004)
  • Ranpo R Kuro Tokage (NTV, 2004)
  • Yankee Bokou ni Kaeru (TBS, 2003)
  • Water Boys (TBS, 2003)
  • Gokusen (NTV, 2002)
  • R-17 (TV Asahi, 2001)
  • Densetsu no Kyoshi (NTV, 2000)

Yuma Ishigaki

Fonte: Wikipedia/DramaWiki

Xuxa e a SENA dos haters twitteiros

Xuxa
Pra começar, devo dizer que sim, fui fã da Xuxa. E como! A Xuxa, na minha infância, era tão importante quanto a Mariah. Mas eu cresci, não me identifiquei mais tanto com o trabalho dela, mas ainda respeito muito, especialmente por causa da nostalgia... O que tenho dela guardo com carinho. Então esse post claramente sai em defesa da Xuxa. Não gostou? Não é problema meu, vai pra outro blog falou? ;*

As aventuras de Xuxa no Twitter...
Nem preciso explicar o que me levou a escrever isso, quem tem Twitter viu. Mas eu tentarei contar pra vocês... A Xuxa criou o Twitter @xuxameneghel para entrar em contato com os fãs, já que muitos artistas fazem isso. E desde que ela criou, o número de seguidores aumentou de modo impressionante. Mas é claro, dentre esses seguidores sempre tem uns que só estão ali pra, como ela própria disse, falar merda.
A história começou COM A MANIA DELA DE ESCREVER COM O CAPS LOCK ATIVADO. No internetês isso é lido como se estivesse gritando e incomoda muita gente. Fóruns, comunidades de Orkut e afins avisam pra não usar isso o tempo todo. Xuxa foi advertida por uns, ela apenas respondeu que era o jeito que ela escrevia. Eu me senti incomodado de início como qualquer interneteiro, até brinquei mandando recado dizendo: "Xuxa, eu te adoro mas maneira no Caps Lock XD" mas não foi nada sério, o XD confirma. Era o jeito dela, ora! Ela mesmo falou... Vou me incomodar com isso? Mas acho que as críticas não cessaram, eu mesmo tinha um follower (devidamente bloqueado) que não parava de mandar recado pra ela zoando isso, até eu fiquei cansado de ouvir as mesmas piadinhas sem graça... Ela reclamou disso e se chateou, mas pra cessar o povo faladeiro, começou a escrever com Caps Lock desativado.
Mas o estopim foi quando ela colocou a filha pra escrever um twit... Sasha escreveu que estaria filmando uma cena com um animal, mas escreveu "cena" com S... Mas a "SENA" mesmo foi dos twitters desocupados... Bombardearam a mulher com comentários, aquelas típicas "brincadeirinhas", sabe? E a Xuxa, pra defender a filha, disse que ela foi alfabetizada em inglês. Pra quê? Agora a rainha estava sendo esnobe porque aparentemente muitos twitteiros se sentiram ofendidos por não terem sido alfabetizados em alemão, francês... Coitados! Aí que o negócio pegou fogo. E aquele mesmo comediante, que nem prefiro citar o nome, que dias atrás estava reclamando no Twitter o direito de chamar um negro de macaco, fez umas piadinhas do mesmo nível pra Xuxa, é aquela necessidade de aparecer sabe? Chamou-a de puta, mas segundo as mesmas pessoas que me falaram pra aceitar a piada do King Kong, isso é só brincadeirinha! Obaaaaa!... ¬¬ Detalhe que ele apagou o twit da piadinha... Medo de levar processo???
Enfim, eis o resultado final: Xuxa ficou p. da vida (com razão) e não quis mais saber de twittar. Eu mesmo quando li os comentários (estava online e recebi ao vivo) fiquei pasmo. Porque pra que Xuxa apelasse pro palavrão é que a coisa ficou pesada...

Fucking haters...
O que me incomodou nessa história, e vai ter gente me chamando de fresco e o escambau por isso, é a falta de respeito. O que sempre falo, educação de berço, sabe? Essa coisa já esquecida... Acho engraçado que muita gente achou lindo o tal comediante fazer piada racista, mas se incomoda com uma filha de apresentadora escrevendo errado. E quem segue a gramática na internet? E pior ainda: o mesmo povo que exige ortografia correta da filha da Xuxa foi o mesmo que colocou Lula no poder. Sim, Lula, o presidente mais eloquente e de grande domínio da língua que o Brasil já teve. É mole? Só eu vejo incoerência ali? É muita falta de juízo... Muita estupidez!
Como falei no Twitter: acho que ariano incomoda até quando está parado, respirando. Até hoje vem sempre alguém que eu não conheço falando do meu jeito, minha roupa, meu cabelo... Gente que tem raiva de mim sem nunca ter falado comigo! E a Xuxa, Mariah e Jackie Chan que o digam. Acompanho a carreira dos três e sei que eles tem muitos "fãs" que amam criticar. Mas a Mariah Carey já se acostumou com os ocasionais haters que twittam pra ela e tira isso de letra. Jackie Chan usa da mais nobre educação e releva os comentários maledicentes. Mas a Xuxa, creio que esta foi a primeira vez que ela viu de fato que os haters existem. E no twitter existem aos montes. Infelizmente a privacidade da internet dá espaço pra muito vagabundo ficar criticando sem mostrar a cara. Por muito tempo falavam que a Xuxa era alguém inatingível (e de fato era, por causa de uma certa ex-empresária) e quando ela se torna pé no chão, e cria um perfil num site que aproxima as pessoas, isso acontece... Não tem outra palavra que me venha à cabeça senão sacanagem!
Mas eu clamo aos fãs da Xuxa que agora é a hora de mostrarem que na verdade o que importa no Twitter é a relação de vocês com o seu ídolo. E esse laço nenhum idiota cibernético pode quebrar.

Xuxa Twitter
O Blogger Xuper recolheu os twits que Preta Gil fez defendendo a Xuxa. Leiam aqui.

MusicMonday: Out Of Reach

Homenagem à minha diva, quase irmã gêmea, Bridget...

Bridget Jones
Ai, ai, onde estará meu Mark Darcy???


Gabrielle - Out Of Reach

"Conhecia os sinais
Não estavam certos
Eu fui estúpido por um tempo
Desprezado por você
E agora eu me sinto
Como um idiota

Tão confuso
Meu coração está machucado
Será que eu já fui amado por você?

Fora de alcance, tão distante
Eu nunca tive o seu coração
Fora de alcance, não conseguia ver
Não era mesmo pra ficarmos juntos

Saio sozinho
Do desespero
Eu poderia me afogar se eu ficasse aqui
Me mantendo ocupado, todo dia
Eu sei que eu ficarei bem

Mas agora estou
Tão confuso
Meu coração está machucado
Será que eu já fui amado por você?

Fora de alcance, tão distante
Eu nunca tive o seu coração
Fora de alcance, não conseguia ver
Não era mesmo pra ficarmos juntos

Tanto sofrimento, tanta dor
Leva um tempo pra repor
O que está perdido por dentro
E eu espero que em tempo
Você esteja fora da minha mente
E eu tenha te superado

Mas agora estou
Tão confuso
Meu coração está machucado
Será que eu já fui amado por você?

Fora de alcance, tão distante
Eu nunca tive o seu coração
Fora de alcance, não conseguia ver
Não era mesmo pra ficarmos juntos

Fora de alcance, tão distante
Você nunca deu seu coração
Em meu alcance, posso ver
Há uma vida me esperando lá fora"

Sessão da Tarde: Lambada - A Dança Proibida

Decidi escrever esporadicamente sobre aqueles filmes que são repetidos à exaustão no espaço de cinema que as emissoras de TV aberta mostram na tarde. E mesmo repetidos alguns de nós não se cansam de vê-los...
E hoje começo com um bem trash e que me causa muitos risos, pena que essa não tenha sido a intenção do filme.

Lambada - A Dança Proibida
O filme conta a história de Nisa, uma princesa de uma tribo indígena que se muda para os Estados Unidos junto com o pajé da tribo a fim de pedir que o presidente da companhia Petramco pare com o desmatamento da floresta amazônica, onde ela e sua tribo vivem.
Chegando em Los Angeles, ela consegue emprego como empregada de um casal rico que tem somente um único filho, Jason. Um dia ele espia a tal empregada dançando sensualmente no quarto (ai, ai...) e decide convidá-la para sair. Lá ela ensina a ele a lambada... E o tal Jason parece ter gostado do rala coxa, já que dá um chega pra lá na ex para poder ficar com a Nisa.
Juntos eles descobrem que está acontecendo um concurso de lambada (olha que conveniente!) cujo prêmio é uma apresentação num famoso programa de TV, e ali Nisa vê a oportunidade de falar sobre a companhia que está destruindo o seu lar. Mas infelizmente o Benjamin Maxwell (nome de vilão de novela mexicana), terrível dono da companhia Petramco, fica sabendo dos planos da princesa brasileira e a sequestra, fazendo Jason resgatá-la.Será que Jason e Nisa conseguirão escapar para divulgar as maléficas atitudes da Petramco?

Filme sobre ecologia? Sei...
Lambada - A Dança Proibida foi um filme que foi feito para capitalizar com uma dança que se espalhava pelo mundo no momento: a lambada. Pelo menos na Europa o ritmo já havia pegado, e havia começado uma mania modesta nos Estados Unidos, e com o filme talvez a moda poderia se firmar e com isso eles lucrariam muito, assim como aconteceu com outros filmes musicais que focavam num ritmo do momento e o catapultaram a uma moda mundial (Os Embalos de Sábado à Noite, hello!!!), mas infelizmente isso não aconteceu.
Como disse, o filme tenta ser sério sobre sua mensagem ecológica, mas todo o resto do filme é tão ridículo que chega a ser risível. As atuações, música, diálogos absurdos, alguns cenários que parecem ter saído do seriado do Chaves e especialmente a dança dos atores que eram tímidas demais pra uma lambada de verdade... Tudo é tosco!
Obviamente, o filme é cheio de estereótipos ao tentar retratar a cultura do Brasil. Uma parte interessante é quando Nisa, depois de ser maltratada pelos pais de Jason, decide sair da casa e vai procurar trabalho num "clube pra dançar por dinheiro"... E se observar bem, aquilo é tudo menos um clube só pra dançar... Ela havia conseguido um trabalho como empregada, e logo em seguida se candidata a um emprego como dançarina de um puteiro clube??? É tão previsível assim que uma brasileira procure emprego em prostíbulos? Essas cenas são de dar nojo... E se você conseguir ver o filme no idioma original vai ficar pasmo com o sotaque que a atriz que interpreta a Nisa acha que os brasileiros tem... Pra explicar: ela não é brasileira, é americana (ex-miss USA), mas que tem descendência mexicana, povo muito parecido com o brasileiro (especialmente indígena), não é mesmo?
Outra coisa interessante: numa cena onde Nisa e Jason dançam música pop americana ela diz que de onde veio ela nunca ouviu essa música e Jason devolve: "Pensei que o mundo todo a conhecia" e ela fala: "O mundo é grande". Se é assim, como ela conhece lambada? Já que ela fica isolada do mundo dentro da tribo... E não foram os índios que inventaram a lambada, então fiquei realmente sem entender isso.

Herança cultural? XD
Bem, o filme foi massacrado pela crítica e praticamente não chamou atenção nenhuma, mas para muitos da década de 90 se tornou aquilo que chamamos de kitsch. É tão brega, é tão ridículo que se torna... divertido! Eu morro de rir com a empolgação da Nisa quando fala: "Você quer conhecer a lambada? Eu vou lhe mostrar a lambada!". E essa frase na voz da dubladora Marli Bortoletto só me faz imaginar a Usagi falando isso (a Marli é a dubladora da Sailor Moon), e aí rio mais ainda... Aliás, a dublagem toda foi ótima, imagino os dubladores segurando o riso com alguns diálogos... A cena seguinte em que Nisa dança a lambada pro dono da Petramco era pra ser absurdamente sexy, mas de algum modo, não funciona.



E não posso deixar de citar o pajé, ou xamã, ou feiticeiro... Sua cara séria, e suas "habilidades mágicas" me matam... Praticamente um David Copperfield indígena, hawhaw! Eu ouço a fala de Jason: "Puxa, um feiticeiro em Los Angeles" e, sério, eu desabo na risada...
Sim, Lambada - A Dança Proibida infelizmente não vingou. E nem tinha como mesmo... Mas mesmo de um modo estranho, ele conquistou fãs dos típicos filmes da Sessão da Tarde.

E pra relembrar um poquinho, vamos ouvir um pouco de Kaoma?



Fonte: Wikipedia

A incapacidade de ser verdadeiro

Mais uma vez, estou escrevendo tudo o que me vem à cabeça, então se o texto não for coerente ou tiver uma estrutura linear, me desculpem... Estou sendo apenas sincero.

Eu fui uma criança muito insegura de si, e por ser dono de um forte sentimento de individualidade, eu ficava preso no meu mundinho e pouca coisa sabia do que acontecia pelo mundo afora... Talvez por causa disso eu nunca soube como fazer amizades. Estava sempre isolado, apagado...
Uma das maneiras que eu achei de me destacar e chamar a atenção das pessoas para mim foi... mentir!
Eu mentia muito... E sem dó. Mas acreditem se quiser, eu não mentia por pura maldade ou falsidade... Acreditem se quiser, na verdade eu apenas queria dar uma visão melhorada, queria mostrar a minha visão de mundo... Muitas coisas na minha vida cotidiana eu achava um tédio na época (escola - casa - escola - casa...), já que minha mãe não me deixava nem atravessar a rua, enquanto outros colegas de classe tinham aulas de inglês, academia, saiam pro cinema etc e tal. Então eu começava a contar as histórias que eu tinha na cabeça. Histórias melhoradas de minha vida, como ter uma coleção enorme de jogos de Nintendo 64 (embora só tivesse uns três ou quatro), TV a cabo quando ainda era um luxo por aqui, cuidava de vários cachorros (na época não tinha nenhum e eu sempre quis animais), tinha um irmão (sempre quis ter um), tinha um laptop foderoso com internet... Essa então é pesada... Todo mundo tinha seus e-mails e MSNs, mas minha família não queria me dar um PC com internet porque eu poderia ser levado a fugir pra me tornar um guerrilheiro na Colombia como um garoto antes fizera... Sério, eu ouvi essas palavras na minha frente e fiquei tão pasmo quanto vocês agora. Enfim, sempre fui o mais novo, sempre fui o coitado, sempre fui o superprotegido... E quando os pais não deixam a criança sair pra brincar, ela brinca em seu próprio mundo. E assim o fiz.

Charlie and The Chocolate Factory
Com o tempo, os colegas acabaram sacando que algumas coisas que eu dizia eram impossíveis, e acabou que eu também comecei a usar dessas mentiras a injustamente menosprezar colegas, assim como vários fizeram comigo anos passados, e então acabei me isolando novamente.
Me arrependo bastante desse período. Com o tempo vi que eu não precisava enfeitar tanto minha vida. Assumi esse lado monótono e percebi que não preciso dizzo pra chamar atenção, aliás, que não preciso chamar atenção. Só queria ser eu mesmo.
Eu percebi ainda mais esse lado com filmes... Tem um com a Lindsay Lohan chamado Confissões de Uma Adolescente Em Crise. O filme é bobíssimo, da Disney obviamente, mas o personagem da Lindsay sofre do mesmo que eu: viaja sobre tudo o tempo todo. Chega na escola usando um outro nome, conta uma história super psicodélica de como seus pais se conheceram para sua amiga e vive fantasiando sobre tudo. E claro, ela quer ser atriz, nem preciso comentar mais nada... Ela é vive se imaginando famosa no filme.
Outro filme que ainda mexeu mais comigo sob esse aspecto foi O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Acho que no cinema não existe alguém mais fantasioso que Amélie. O filme saiu de uma mente imaginativa para tocar outras mentes igualmente imaginativas.

E até hoje eu ainda tenho esse lado de viajar, inventar uma outra vida, outro universo para mim... Sou um mentiroso patológico, essa é a verdade. Aquela coisa ridícula, de criança mesmo: de passear por uma locadora e se ver em capas de vários filmes, se imaginar cantando pra um grande público num show foda enquanto toma banho, ou ganhando um Oscar... Hawhaw! Minha cabeça não para, estou sempre pensando em como isto poderia ser aquilo, em como posso melhorar algo e imagino horas sobre isso... Acho que por isso mesmo que eu gosto de escrever e planejo me dedicar a isso. Desde pequeno desconfiava que eu fosse apenas um caso de poesia...

Amélie Poulain

Todo mundo rindo do palhaço...

Eles riem do meu amor!
Sim, eles riem dos meus sentimentos!
Eles riem porque não entendem como posso ser um homem que gosta de outros homens!
Não entendem que eu gostaria de dividir o meu melhor com outro homem.
Não compreendem como eu gostaria de ter uma família com um homem do lado e com ele viver até quando Deus permitissem... Não entendem, e por isso riem.
Riem pois acham que é luxúria, safadeza, caralho à quatro...
Riem tanto que, com os olhos fechados pela risada, não conseguem enxergar o que eu sinto por dentro...

E pior não é nem receber desprezo de transeuntes, mas sim quando o riso vem daquele que você, por acaso, ama...

"Nobody cares when the tears of a clown fall down..."

Isso que dá acordar cedo... XD

Esse vídeo fez meu dia... Dica encontrada no Twitter de @digaors.



Com mil perdões, mas achei engraçado. Mais engraçada ainda a reação da Ana Maria Braga de não saber se continuava o programa ou se ria em determinado momento... XD Esses imprevistos são foda!
Mas sejamos sinceros? Quem nunca deu de cara com o vidro?... Bem, eu ainda não XD mas acho que algum dia eu pago esse mico, especialmente se acordar cedo... Hawhaw!

Agora uma observação: Renato Aragão, que sempre fez brincadeira com os outros colocando-os em situações ridículas, parece não gostar muito quando ele é o centro das piadas, não?

Perfil da semana: Os homens de Antique

Antique

Hoje eu vou mostrar os atores que estrelaram o filme coreano Antique, adaptação do mangá Antique Bakery. Sim, sou viciadérrimo nessa obra e vou obrigar a todos que visitam este blog a curtirem também, hawhaw!
Infelizmente os dados que tenho são pouquíssimos... Não achei muita coisa sobre eles (em inglês), tem uns que eu descobri praticamente nada! *chateado* Como eu (ainda) não sei coreano... Sinto muito. Mas espero que gostem mesmo assim!
E sim, sei que ainda devo uma resenha básica do filme, eu não esqueci... Mas fica pra outro post, eu prometo!

Joo Ji-hoon (주지훈)
Data de nascimento: 16 de maio de 1982
Profissão: ator, modelo
Altura: 1m87cm
Peso : 68kg
Tipo sanguíneo: O

Joo Ji-hoon
Joo Ji-hoon

Kim Jae-wook (김재욱)
Date of birth: 2 de abril de 1983
Profissão: ator, modelo
Altura: 1m83cm
Peso: 65kg
Tipo sanguíneo: B

Kim Jae-wook
Kim Jae-wook

Yoo Ah-in (유아인)
Data de nascimento: 6 de outubro de 1986
Profissão: ator, modelo

Yoo Ah-in
Yoo Ah-in
Choi Ji-ho (최지호)
Profissão: ator, modelo
Altura: 1m88cm
PS: Esse já tem dono... Euzinho! =D Hawhaw!

Choi Ji-ho
Choi Ji-ho

Temos todos um coração bobo?

Houve um tempo que eu ria daquelas mulheres que compram aquelas dúzias de romances água com açúcar vendidos nas bancas. Aqueles pequenos, que tem na capa a foto de um Fabiogostosão abraçando com luxúria a pobre moçoila indefesa, sabe? Não ria literalmente, quero dizer que eu achava incompreensível alguém se sentir tocado por aqueles romances absurdamente melosos. A descrição das cenas de sexo então, mata um leitor diabético com as metáforas super açucaradas. Achava estranho uma mulher se derreter por aquilo, inacreditavelmente falso.
Mas esses dias eu me peguei suspirando por ler um mangá - Ouran High School Host Club, haha! - e fiquei pensando aquilo que é de praxe: "Aaaaaaaah que lindo, que bom seria se acontecesse algo assim comigo, patati patatá...". E logo em seguida, do nada... TCHUM! Caiu a ficha. Essa não... Eu sou uma daquelas moças que suspiram lendo romances melosos!!! Digo, rapaz... Ah, vocês entenderam!... ù.ú'''''

E cada vez que olhava pra minha coleção de shoujo, e meus yaois, eu ficava mais e mais consciente disso... Risa e Otani? Tohru e Kyo? Sakura e Shoran? Aili e Alan? Esse último casal então, total conto de fadas... E quanto aqueles casos clássicos de amor yaoi à primeira vista em que os dois se apaixonam de imediato com um sempre sendo hétero, huahauahauaha... Ai que horror! Estou rindo, mas estou chorando... XD
É aquela coisa: quando a gente aponta alguém, notem que nós apontamos três dedos em nossa direção. Por isso não devemos julgar ninguém. XD
E agora eu me pergunto porque eu fico tão bobo lendo este tipo de história digno de contos de fadas da Disney (com exceção das cenas hard que alguns mangás tem, hahahaha...). Será que eu vou me transformar naqueles otakus deprimidos que nunca se deram bem com alguém e preferem sonhar com um personagem de anime? Ah, não, peraí... Eu já faço isso... Ai meu Deus!

Eu e o amor de minha vida... Meu plush! XD

Será que as coisas no mundo real estão tão ruins assim?
Eu creio que esse tipo de história seja uma materialização de um sonho. E um sonho comum a mulheres e aqueles homens de mente feminina. Tudo tem que girar ao redor de um caso amoroso. Uma novela sem um casamento no final não é novela. As comédias românticas, por mais que sejam previsíveis e seus clichês sejam repetidos à exaustão, são de grande arrecadação nos cinemas. Quem nunca torceu pro cara rico se apaixonar pela prostituta boazinha? Such a Pretty Woman...
Todos desse grupo que chamo de "bobos de plantão" sofrem de típicos devaneios de pessoas ultraromânticas que teimam em encontrar seu príncipe encantado montado em seu alazão... Tudo bem que isso é mito, mas se até Shrek conseguiu, por que não nós, meros mortais? XD Todo mundo tem o direito de sonhar, né?

Shrek and FionaShrek e Fiona... Meu casal perfeito ever.

Talvez fiquemos tão extasiados por esse tipo de história não só por esperar que elas aconteçam com a gente, mas também por nos distrair mesmo. Ver que pelo menos a mocinha ou mocinho da história conseguem se dar bem no final. Mas ainda fico me perguntando se estou sendo bobo em esperar por alguém ou algo que não vem. Será que amar é mesmo tudo isso?

Enquanto isso eu estou aqui, bobo ao ler mais uma história do Takeshi Matsu, e estou pensando em escrever uma história yaoi dessas bobas que andam escondidas na minha caixinha de ideias há algum tempo... É, sou um bobo com um coração bobo mesmo.

Sakura"Aiaiai Yukito!"

Só mesmo em sonho... Pt. II + MusicMonday

Fonte da imagem: Just Beautiful Men

Novamente... Novamente ele me visitou em meu sonho. Não é possível. E mais uma vez, agindo como nunca poderia agir comigo, mas do mesmo jeito parecia tão real...
Eu ouvia muito bem a sua voz. Reconheci a sua aparência e, o mais importante, eu sentia sua presença. E engraçado é que, devido ao modo tão estranho de se comportar comigo, já que nunca o vi sendo doce daquela maneira, eu senti que havia ficado vermelho, mesmo que estivesse dormindo. E até mesmo senti o seu braço enquanto eu o segurava, e queria segurar a mão dele, mas alguma coisa me impedia... A timidez, creio eu.
E mais coisas aconteceram no sonho (nada pervo, pessoas!), mas não quero falar aqui. Vou guardar comigo. E mais uma vez fico pensando em porque eu ainda sonho com esta pessoa que já não tem mais nada a ver comigo, nunca fez parte de minha vida de fato. E fico pensando se ele sonha comigo da mesma maneira (duvido, e se sonha, acorda logo depois devido ao sentimento forte de asco). E fico pensando sobre os significados desses sonhos, se é que eles tem algum sentido...
E fico pensando até quando isso vai acontecer sem que me afete tanto.

E a música do MusicMonday de hoje fala disso... Sonhar com alguém intangível.

Selena - Dreaming Of You (tradução)

"Tarde da noite quando todo o mundo está dormindo
Eu fico acordado e penso em você
E eu peço a uma estrela
Que em algum lugar você esteja pensando em mim também

Porque eu estou sonhando com você esta noite
Até amanhã eu irei abraçá-lo apertado
E não há outro lugar mundo eu queira estar
Do que aqui em meu quarto sonhando sobre você e eu

Eu me pergunto se você me vê
E eu me pergunto se você sabe que eu estou lá
Se você olhasse em meus olhos, você veria o que há por dentro?
Você ao menos se importaria?

Eu só quero abraçar você bem perto, mas até agora
Tudo o que tenho são sonhos com você
Então eu espero pelo dia
E pela coragem de dizer
O quanto eu amo você
Sim, eu amo

Porque eu estou sonhando com você esta noite
Até amanhã eu irei abraçá-lo apertado
E não há outro lugar mundo eu queira estar
Do que aqui em meu quarto sonhando sobre você e eu

Ahh-Ahh (Corazón)
Eu não consigo parar de sonhar contigo (No puedo dejar de pensar en ti)
Eu não consigo parar de sonhar (Como te necesito)
Eu não consigo parar de sonhar contigo (Mi amor, como te extraño)

Tarde da noite quando todo o mundo está dormindo
Eu fico acordado e penso em você
E eu ainda não acredito
Que você veio até mim e disse
Eu te amo
Eu te amo também

Agora eu vou sonhar contigo essa noite
Até amanhã e por toda a minha vida
E não há outro lugar mundo eu queira estar
Do que aqui no meu quarto sonhando com você eternamente"


PS: Possivelmente o video não vai funcionar aqui, então ouça a música clicando aqui.

mãos dadas

Blogagem coletiva: Fora Sarney!


Hoje foi combinado pelo blog Ramsessecxxi uma blogagem coletiva expressando nosso repúdio pelos atos de um senhor chamado José Sarney. Quem quiser ainda dá tempo de participar, pegue uma imagem, caricatura, faça uma foto de protesto, enfim... Manifeste-se!
Porque no final das contas é isso que está faltando ao povo brasileiro... Manifestação! E não falo só de digitar #forasarney no Twitter e esperar que as coisas aconteçam como mágica. Faça a sua voz ser ouvida. Não fique engolindo pizza atrás de pizza! Eu poderia ficar soltando ofensas para o presidente do Senado, mas quero chamar sua atenção para outro fato... Este fato. O fato que não dá pra ficar aceitando tudo dos políticos, deixando as falcatruas descendo goela abaixo. Você que estuda, trabalha, se fode pra se manter na vida... Como você encara o fato que um presidente do Senado recebia auxílio-moradia de mais de três mil reais mesmo dispondo da residência oficial do Senado? Ou o nepotismo descarado, tendo empregado até o namorado da neta?
Que todos saibam que se existe gente nesse nível no poder, regendo nosso país e nas horas vagas passando a mão no nosso dinheirinho é que a culpa é nossa! Porque nós nos acomodamos demais, não sabemos nem votar!
Que esse manifesto não aconteça só nos blogs e flogs mas que possam ocorrer pelas ruas se for necessário também. Chega de levar no nosso c* de graça! Tá na hora da desforra!!!

Quer saber porque tanta gente quer o Sarney fora do Senado? Tá meio off do que está acontecendo? Por favor, não fique mais... Clique no site Fora Sarney, dê uma fuçada básica e se quiser tente participar dos protestos organizados pelo site. Faça alguma coisa!

Sugestão de site: HKVP Radio

Oi pessoas! Eu havia descoberto este site há algum tempo já, mas só lembrei de escrever algo sobre ele hoje... Mil perdões.
Hong Kong Vintage Pop Radio, ou HKVP Radio, é uma rádio online que toca sucessos musicais de artistas cantoneses. E como o título explica, pela palavra "vintage", são músicas antigas. Canções dos anos 70, 80 e 90, somente clássicos.
Lá vocês podem conhecer músicas de artistas como Anita Mui, Aaron Kwok, Andy Lau, Leslie Cheung e até - olha que interessante - músicas da antiga carreira de cantor do meu Takeshi Kaneshiro! Eu descobri muita coisa nova (pra mim, já que as músicas são bem conhecidas em Hong Kong, né? XD). E não, o site não está em chinês, está em inglês, dá pra entender tudo direitinho.


Eu não sei o que acontece, mas sempre viajo quando ouço essas músicas. Não entendo uma palavra sequer de cantonês, mas as músicas me tocam e me fazem pensar... Não é que eu acredite nisso, mas seria possível que eu tenha sido chinês numa outra vida? Hahahaha...
Se quiserem conhecer algo novo, não deixem de dar um pulinho na rádio. O player nem demora a carregar. É só clicar aqui (ou na imagem acima), clicar em "Tune In Now", ouvir e curtir...

Tava demorando...

Descobri que meu blog finalmente ficou pop! Ou algo do tipo... Copiaram posts meus na cara dura!
Sem querer acabei encontrando um blog que copiou alguns dos meus Perfis da Semana, e claro, sem nenhum crédito ao meu blog. Foram dois: o perfil de Shawn Yue, postado no outro blog sem deixar de copiar uma vírgula sequer, e o do Daniel Wu. O engraçado é que ao copiar o perfil do Daniel Wu, tiraram toda a referência que fiz aos gays... XD Eu ri pacas quando li isso. Mesmo assim, todo meu texto está lá.
Enfim, o negócio é que eu não me incomodo se usarem os perfis que eu escrevi, desde que me dêem crédito, já falei isso. Eles servem pra divulgar os artistas asiáticos que eu gosto, mas copiar integralmente meu texto, que eu criei, pesquisei e traduzi para poder produzí-lo é sacanagem!
Já mandei dois comentários e até agora não recebi resposta. Será que eu terei de ir além de uma reclamação amigável pra que isso se resolva? Será?

...O que foi que nós fizemos?


Há 64 anos, no dia 6 de agosto de 1945, aconteceu uma das maiores tragédias humanas: a explosão da primeira bomba atômica em Hiroshima, Japão.
E como foi postado no blog Shoujo Café, a data não é celebrada (realmente essa palavra às vezes é mal usada quando se referem a determinadas datas), mas sim lembrada (e de modo amargo) com uma cerimônia em memória às vítimas das bombas de Hiroshima e Nagasaki, que aconteceu dia 9 de agosto.
O que me comove nessa história toda, além de relatos de sobreviventes que li (o mangá Gen, Pés Descalços é uma autobiografia de Keiji Nakazawa que deveria ser leitura obrigatória para todos, já foi lançado no Brasil) é a postura do Japão de, mesmo sendo uma das maiores potências mundiais, recusar-se a ter armas nucleares. E não só por eles terem sentido os efeitos, mas simplesmente por não verem necessidade disso. Os japoneses poderiam investir toneladas de grana pra elaborar uma vingança, como a motivação de certos países aí, mas eles preferiram investir o dinheiro em coisas positivas, mostrando que a energia nuclear pode trazer mais problemas que benefícios. Uma postura louvável nesses tempos de corrida armamentista, ameaças de terrorismo...

"Numa época em que a ameaça de que a tecnologia das armas nucleares caia em mãos de grupos extremistas terroristas, e na qual um crescente número de nações almeja a posse de tal tecnologia, apesar dos já conhecidos enormes riscos e poucos benefícios que a energia nuclear oferece, é essencial relembrar Hiroshima e Nagasaki. Paz mundial não é uma utopia, mas uma necessidade para a sobrevivência da humanidade. O slogan 'Hiroshima Nunca Mais' permanece tão atual quanto na época em que foi criado." - Fonte: site Cultura Japonesa

E sempre nessa data eu me pergunto (com medo) quantos ataques nucleares deverão acontecer até que algumas nações acordem...

PS: O título do post refere-se a um escrito no diário do co-piloto do Enola Gay (avião que transportou a bomba) sobre a explosão: "Meu Deus, o que foi que nós fizemos?"

Poderia ser... arte? (+18)

O blog TheGayteKeeper (um blog essencial para quem for negro e gay, mas está em inglês) publicou esta foto recentemente e eu a mostro aqui:


Eu não sei se o apelo da foto era para ser exclusivamente erótico, mas eu achei a foto bonita. Sim, eu gostei muito do estilo, da forma... Achei uma foto artística, independente da intenção das pessoas e do autor da foto.
E eu então me pergunto se a arte pode ter uma aproximação tão tênue com a pornografia... Ou se a própria pornografia pode ser uma forma de expressão artística. Existe algum limite? O que vocês acham?

MusicMonday: Beat Lamento

Tá, eu sei que hoje é terça-feira, mas é que há algum tempo atrás eu tive essa ideia de transferir um pouco do Musicmonday do Twitter (é quando sugerimos no Twitter músicas favoritas às segundas-feiras) para o meu blog. Infelizmente eu esqueci de fazer isso ontem... ^^''''
Pois bem, eu realmente gosto dessa brincadeira do Twitter mas acontece que o tal miniblog não é o bastante pra mim. Sim, eu gosto de falar de música, mostrar o que eu gosto, colocar letras que me tocam de alguma maneira. Então hoje o Musicmonday será publicado na terça (desculpem o vacilo), mas a partir da semana que vem, publicarei no blog uma música que eu acho interessante de se compartilhar todas as segundas. Aviso dado, hehehehe!



Daniela Mercury - Beat Lamento

"Meu coração
Baticum por você
Do jeito que é
Soberbo ao te ver
No visgo do olhar
Me reservo a você
Do jeito que quer
Que seja meu ser

Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De sofrimento
Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De tanto lamento

Tu chega e se vai
Eu quero morrer
Na dor dos meus ais
Eu quero te ter
Eu choro por trás
Eu faço chover
Quero muito mais
Que sonhar com você

Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De sofrimento
Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De tanto lamento

Lamento
Meu coração
Desritmado, desritmado...

Tu chega e se vai
Tu chega e se vai
Tu chega e se vai...

Tu chega e se vai
Eu quero morrer
Na dor dos meus ais
Eu quero te ter
Eu choro por trás
Eu faço chover
Quero muito mais
Que sonhar com você

Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De sofrimento
Meu coração
Desritmado no tempo
Num beat baixinho
De tanto lamento"

Perfil da semana: Eiji Wentz + Avisos

Você já conheceu uma metade da dupla, agora conhecerá o detentor do "W" da dupla WaT.

Eiji Wentz
Eiji Wentz (ウエンツ瑛士, Uentsu Eiji) é um ator, cantor, musicista e compositor natural de Tóquio, Japão. Ele é um mestiço: seu pai é norte-americano com descendência alemã e sua mãe é japonesa. Eis o segredo de sua beleza exótica. Ironicamente, ele só fala japonês, o que lhe rende piadas sobre ser o único mestiço descendente de americanos que não fala inglês.
Começou sua carreira desde muito cedo, começando como modelo aos quatro anos. Depois , com dez anos, Eiji entrou no programa infantil Tensai Terebi-kun, onde tocava baixo e piano. Aos dezessete aprendeu a tocar guitarra.
Quando Tensai Terebi-kun acabou, Eiji seguiu com sua paixão por música e conheceu Teppei Koike enquanto trabalhava. Daí os dois decidiram trabalhar juntos numa banda e o resto, bem, todos já conhecem...
Mesmo com o sucesso do WaT, Eiji ontinua com seu trabalho como ator, participou inclusive de um filme da famosa franquia Kamen Rider.

Eiji Wentz
Eiji Wentz
Eiji Wentz
Nome: Eiji Wentz
Ideograma: ウエンツ瑛士
Apelidos: Ei-chan
Profissão: Ator/cantor
Data de nascimento: 8 de outubro de 1985
Local de nascimento: Mitaka, Tokyo, Japan
Altura: 1m70cm
Peso: 55kg
Signo: Libra
Tipo sanguíneo: O
Família: Irmão mais velho.
Site oficial: http://www.wentzfc.com

Filmografia
- Gegege no Kitaro 2 (2008)
- Gegege no Kitaro (2007)
- Captain Tokio (2007)
- My Favorite Girl (2006)
- Brave Story (2006)
- Lovely Complex (2006)
- Kamen Rider The First (TOEI, 2005)

Eiji Wentz

TV Shows
- Nodame Cantabile SP (Fuji TV, 2008)
- Kirakira Kenshui (TBS, 2007)
- Rondo (TBS, 2006)
- Tadashii Renai no Susume (TBS, 2005)
- Aatantei Jimusho (TV Asahi, 2004, ep3)
- Fujiko Hemingu no Kiseki (Fuji TV, 2003)
- Lion Sensei (NTV, 2003)
- Gokusen (NTV, 2002, ep6)
- Tantei Kazoku (NTV, 2002)
- Toshiie and Matsu (NHK, 2002)
- Kyuumei Senshi Nano Seibaa (NHK, 1995)

Fonte: DramaWiki/Wikipedia

Eiji Wentz
Pra encerrar o perfil, acho justo mostrar um video da dupla de Eiji e Teppei. Dentre muita coisa na música japonesa, eu sugiro WaT com louvor. A música a seguir chama-se Boku no Kimochi, o primeiro single deles. Ótima música, clipe meigo... ouçam!



E, bem, agora os avisos que falei no título...

1. Como vou começar a faculdade agora, talvez meu tempo fique bastante apertado e por isso eu talvez não possa atualizar o blog com tanta frequência.
2. Parece haver um problema às vezes com o blog de não mostrar o post mais recente. Então tentem conferir na lista do arquivo se tem algum post novo que não apareceu, daí é só dar um famoso F5 que o post engolido aparece.
3. Outra coisa irritante são os comentários que falham. Abre a janela e dá erro. Mais uma vez, é só atualizar a janelinha.
4. Já estou chegando ao centésimo post! Não é legal? Como vou comemorar isso?
5. Isso é tudo. XD

Estou vendo: Arahan

Arahan"Tá na hora do pau!"

O cinema kung fu já existe há muito tempo e, felizmente, foi disseminado pelo mundo todo. Hoje quem mora no Brasil, nos EUA, França, qualquer lugar que se preze, conhece Gordon Liu, Bruce Lee, Jackie Chan, Jet Li e companhia.
Muitos filmes foram feitos pra homenagear esse gênero, e um deles que destaco aqui é Arahan. Arahan (아라한 장풍 대작전, Arahan jangpung daejakjeon) é uma produção sulcoreana ministrada por Ryu Seung-wan, conceituado diretor coreano com filmes aclamados pela crítica no seu currículo, um filme que pega um pouquinho de mitologia, comédia e porrada, claro. É um dos meus filmes favoritos e eu quero falar dele hoje para os leitores do blog.

Como tudo começa
Os Sete Mestres são, como o nome diz, mestres em artes marciais. Sabem tudo sobre os ensinamentos do Tao e controlam perfeitamente o Chi, a energia espiritual do universo. Entre seus objetivos estão o de proteger o mundo tentando ajudar a equilibrar o Chi, guiando as pessoas pro lado da justiça.
ArahanMas as coisas não são mais como eram antes, e vemos eles discutindo sobre isso nos primeiros minutos do filme... Ninguém mais se interessa em aprender o Tao. Se antes eles treinvam nas montanhas, hoje cheias de pessoas, eles meditam no alto dos prédios. Para sobreviver e ganhar dinheiro, uma delas usa suas "habilidades" para tirar a sorte por telefone. Outro se lamenta por apenas levitar para trocar lâmpadas. E todos eles lamentam-se desse novo tempo em que ninguém aparece para que seus conhecimentos sejam transmitidos...
E é aí que entra Sang-hwan, o herói da história. Um policial que cumpre as regras à risca, mas que infelizmente é um tanto sem jeito e ingênuo, o que lhe causa grandes problemas. Quando um ladrão usando uma moto rouba a bolsa de uma senhora, ele o persegue (cena indescritível e muito engraçada) e por fim descobre que não é o único atrás do meliante. Junto dele está uma garota chamada Eui-jin, uma garota altamente hábil em artes marciais e que é filha do líder dos Sete Mestres.
Ao ser atingido acidentalmente por Eui-jin, Sang-hwan é levado para a casa dos Sete Mestres. Lá ele descobre que os Sete Mestres agora são cinco, que todos ficaram pasmos pelo fato que ele possui um Chi extraordinário e que por isso sobreviveu a tantos acidentes. Inicialmente ele fica surpreso, mas parece não dar muita bola, até que ele é humilhado por bandidos durante o trabalho e decide aprender artes marciais pra se defender. Ele então começa um treinamento Arahanpara possivelmente transformar-se num Maruchi, mestre do Tao com controle absoluto do Chi.
Porém ao mesmo tempo que os Sete Mestres encontram um possível Maruchi, eles descobrem que um grupo de escavadores sem querer liberta um dos mestres ausentes, que na verdade foi aprisionado pelos outros cinco por ter perdido um pouco o foco de sua responsabilidade como Mestre, digamos. E agora livre ele vai procurar vingança. Conseguirão Eui-jin e Sang-hwan atingirem a perfeição para ajudar os Sete Mestres?

Coreografia, vôos, piadas e urros
Como falei, o filme é uma homenagem ao kung fu. Uma comédia em sua totalidade quase, comparável aos primeiros filmes de Jackie Chan com cenas que lembram o Kung Fu Hustle (ou Kungfusão, como saiu por aqui) de Stephen Chow: intensas cenas de luta, mas com várias cenas hilárias no meio, e um tiquinho de reflexão. O filme tenta ensinar que aqueles casos mundanos de pessoas que aparentemente fizeram algo impossível, como uma senhora carregando quilos de roupa na cabeça, ou alguém que escapa ileso de um terrível acidente, ou ainda alguém aparentemente fraco que subitamente encontra forças para render um assaltante no fundo são estudantes do Tao, que possuem grande energia espiritual.

ArahanDiretor Ryu Seung-wan provavelmente descrevendo a cena para Ryu Seung-beom. Os dois são irmãos na vida real.

Ryu Seung-beom interpreta com maestria Sang-hwan, fazendo-se notar que o desajeitado Sang-hwan quase some quando o seu lado lutador chega à tona. Disse quase porque ele não faz um tipo que não sente dor levando um soco na cara, pelo contrário. Se vê que ele tem um lado humano e reclama quando leva um golpe mais pesado. É o típico herói abobalhado que se torna forte, mas nesse caso ele continua abobalhado, mas aprende muito sobre si. Eu me tornei fã dele por esse filme, e procurei ver outros trabalhos dele desde então.

ArahanA garota brava que não aceita brincadeiras, mas que curte ler manhwa, Eui-jin.

Eui-jin foi o primeiro trabalho de Yoon So-yi no cinema. Deve ter se dedicado muito às coreografias porque seu trabalho ficou magnífico. E ela soube interpretar a filha meio durona, porém de bom coração. Não é aquele personagem feminino que exagera na meiguice, mas nos faz gostar dela mesmo assim, mostrando que as personagens femininas não precisam exagerar na infantilidade pra serem consideradas garotas. Também destaco o líder dos Sete Mestres e pai de Eui-jin, interpretado por An Sung-ki, um trabalho excepxional, e o vilão da história interpretado por Jeong Doo-hong, que foi o coordenador das cenas de lutas do filme.

ArahanO mestre renegado, Heug-un.

O filme agrada aos fãs de filme de luta obviamente, mas para pessoas avulsas, acho que vale a pena dar uma olhadinha nele. Não há como ficar sério ao ver Sang-hwan levando bronca da mãe por ter treinado levitação caminhando por cima dos ovos. Mas recomendo um amigo inteirado nesse tipo de cinema do lado pra dar algumas explicações devidas.
O filme às vezes peca pelo excesso, especialmente na luta final. Há um excesso de dramaticidade, excesso de câmera lenta, e vários minutos de Sang-hwan e o vilão Heug-un passam gritando, urrando pra mostrar ameaças um ao outro. Esse defeito tira um pouco da atenção, mas o resto é bem dosado. Nenhuma piada vai longe demais, nem desafia a inteligência de quem está assistindo.
Logo se vê que Arahan foi uma obra feita por um diretor apaixonado pelo estilo de filmes de artes marciais, e com certeza ele fez um trabalho bastante divertido. Se está a fim de ver um filme que parece tentar resgatar o antigo estilo de filme de arte marcial chinês, misturando com uma Coréia atual, Arahan é altamente recomendado. E aproveita, este filme é um dos poucos na lista dos que saíram em DVD no Brasil!

Agora uma reclamaçãozinha: meu DVD de Arahan tá travando em algumas cenas, sendo que o disco tá limpinho, sem um arranhão sequer. Que palhaçada é essa? Acho que é o DVD player, tô precisando mesmo de um novo...

Arahan
Arahan
Gênero: Ação
Ano: 2004
Diretor: Ryu Seung-wan
Elenco: Ryu Seung-beom, Yoon So-Yi, An Sung-ki, Jeong Doo-hong.