English French German Spain Italian Dutch

Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

100% Homem Bom: Won Bin


Desculpem o atraso! Sei que passou a última sexta-feira e não atualizei, mas eis que estou aqui para mostrar mais beleza oriental.
Hoje apresento-lhes Won Bin!

Nome artístico: Won Bin (원빈)
Nome verdadeiro: Kim Do Jin(김도진)
Profissão: Ator e modelo
Data de nascimento: 29 de setembro de 1977
Local de nascimento: Jeong-seon, Kangwon-do, South Korea
Altura: 1,78cm
Peso: 62kg
Tipo sanguíneo: O
Família: um irmão mais velho e três irmãs mais velhas.
Religião: cristã
Gosta de jogar futebol e jogos de PC. Hobbies incluem tae kwon do, snowboarding e corrida. Won Bin é um dos sex symbols da Coréia e também do Japão, uma vez foi eleito o mais bonito da Coréia. Atualmente foi eleito um dos embaixadores do UNICEF.






TV Series

  • Friends 2002 (MBC/TBS, 2002)
  • Autumn Tale (KBS2, 2000)
  • Kkokji Touch Guy’s Love (2000)
  • Alight At The Small Station (1-episode) (2000)
  • Ready Go (MBC, 1998)
  • Kwangki Ad Maniac (1998)
  • Our Story (1997)
  • Propose (KBS, 1997) debut








Filmes


  • My Brother (2004)
  • A Irmandade da Guerra (Taegukgi: The Brotherhood of War) (2004) - esse filme foi lançado aqui no Brasil. Mesmo sendo drama, aproveitem. É muito bom... EU TENHO O DVD! XDDDDDDDDD
  • Guns & Talks (2001)


Não esqueçam de comentar pra dizer o que acharam. Fui!

Sugestão: CUT



Olá! Hoje lhes dou a seguinte sugestão de mangá BL para lerem: CUT, de Kawai Touko.
A história de CUT é dramática, e em algumas cenas, chega a ser um tanto ultrajante... Mas não se engane, a história é MUITO boa!

Chiaki Sakaguchi é um jovem depressivo por conta de um acontecimento na sua infância, o que o leva a aceitar ser abusado sexualmente pelo padrasto e ocasionalmente se corta para se punir. Usa a dor física para esquecer a dor psicológica. Num determinado dia em que se encontrou com o padrasto, ele percebeu que um garoto havia lhe visto.
No outro dia, na escola ele reconhece tal garoto, que se chama Eiji Yukimura, que tem um passado ainda mais perturbador, e os dois descobrem que tem muito em comum, e com isso eles descobrem um no outro um modo de esquecer o passado.


Devo confessar que de início não me interessei muito no mangá, justamente pelo título... Garotos se cortando? Tem coisa mais emo? XD
Mas enfim, eu decidi ler até o último final, afinal pra opinar, só lendo, né? E adorei... História excelente, muito bem escrita. O traço da autora deixa a desejar algumas vezes, mas isso não muda o fato da história ser boa, poderia até virar um ótimo dorama! Experimente ler!
Mas não esqueça que o mangá tem cenas perturbadoras, então pode não cair no gosto de todos.

Ah sim... Eu baixei pelo Aino Scanlations. Vá até a seção de mangás yaoi concluídos que você achará os links para ler CUT.
Até a próxima! ^^v

Bara é MARA! XD

Olá pessoas!
Bem, a vida ultimamente não está sendo fácil, mas me recuperei um pouquinho e estou aqui para mostrar o que tem feito me alegrar durante os últimos dias.
Acho que deu pra perceberem que eu amo Yaoi/Boy's Love. Mas enquanto eu lia direto muitos doujinshis yaoi de autoria feminina, eu me perguntava porque os mesmos mangás no Japão eram idolatrados por mulheres, mas ignorados pelos homens gays. E eu descobri! XD

Definição de bara
Bara é simplesmente o BL feito por mangakás homens gays para homens gays. Alguns o reconhecem também pela aparência dos personagens, extremamente musculosos. E sim, há um belo diferencial entre esse tipo de mangá pro BL mais conhecido.
Se não me engano, o nome bara é mais difundido aqui, sendo inexistente no Japão. Lá é visto como BL mesmo.

Bom, eu já conhecia bara, mas só por ilustrações. Nunca havia lido uma história feita por um homem, só comecei a ler esse ano. Ontem à noite então, tive uma overdose de bara! XD
A principal diferença de bara é que, obviamente, feito por um gay ele é mais verossímil aos leitores gays. Os personagens tem sua sexualidade bem definida (na maioria), sabem que são gays e pronto. Não quer dizer que as histórias não contenham dramas em relação a isso, mas o fato de serem bem resolvidos já é um avanço.
Outra significante diferença se diz respeito ao visual. Enquanto o BL para mulheres mostra os personagens com feições praticamente femininas, o bara mostra que homens tem pêlos, barba, alguma barriga, enfim... São grandes! Eu pessoalmente detesto carinhas raquíticos (desprezando a própria raça), prefiro carinhas pesados. E tem bara pra quem gosta de músculos, e bara pra quem gosta de caras grandes mas não por causa de músculos, mas por tecido adiposo! XD E nem por isso deixam de ser bonitos. A vantagem é que se parecem com homens de verdade!

Enquanto o BL de mulheres para mulheres mostram homens quase andróginos e sem carne XD...


...o "BL" de homens para homens valorizam (e como) as feições masculinas.


O plot também tem sua diferença. Porque o bara é realmente excitante, devo confessar! Você não lê sem que sua libido fique afetada! XDDDDDDDD E isso raaaaaaaaaramente aconteceu comigo com BL femininos, o que não significa que é inferior.
Tipo... Enquanto o BL feminino aquece o coração, o masculino afeta outra área XD, mesmo com histórias meigas. As posições, a anatomia, as situações, é TUDO estimulante... leia e confira! XD
Enfim, fiquei encantado (entre outras coisas) com as histórias, e acho que bara deveria ser mais divulgado! Pena que muitos títulos não são traduzidos, e ainda é pouco difundido se comparado ao BL feminino.
Outra coisa que chamo a atenção é que, se olhar no meu perfil os links de bara, a maioria são em inglês. Os EUA simplesmente pegaram o yaoi de vez, lá são publicados muito mais BL do que aqui. O que é que ainda está segurando as editoras brasileiras de publicarem mangá yaoi/yuri? É medo de represália religiosa? Aqui já existem publicações gays, porque não mangá? Será que acham que só existe bicha burra que não sabe ler?
Pra não me fazer de injusto, falo que aqui já publicaram Gravitation. Mas a editora sempre fez questão de divulgar que o mangá não era pra gays e sim pra mulheres... Bem, então se for possível publiquem um bara. Todos nós estamos esperando! XD

Pra quem entende inglês e tá afim de ler algum bara, recomendo este site aqui: Baralover. Se você gostar, tente visitar os outros links relacionados a bara espalhados pelo meu perfil, aí do lado.
E quem gostar, por favor, divulgue! Faça do Brasil um país mais pink! XDDDDDDDDDD
Desculpem a piada infame... ;)

Copyright das imagens:
1 - © Ellie Mamahara
2 e 3 - ©Takeshi Matsu

Relembrando Mortal Kombat - O Filme

Depois de ver o anúncio de que a nova adaptação do filme Street Fighter foi mesmo um fracasso, eu decidi relembrar uma boa adaptação de videogame. Quem aí já viu o filme Mortal Kombat?


Pra quem não se lembra, o plot é até simples: Uma vez em cada geração, há uma artes marciais torneio conhecido como Mortal Kombat, que foi desenhado pelos deuses para limitar invasões entre reinos. Shao Kahn, imperador do Reino de Outworld, deseja anexar a Terra à seu império. Para tanto, seus lutadores terão que vencer 10 torneios Mortal Kombat seguidos contra os humanos, torneios estes realizados a cada geração de lutadores da Terra. Outworld já venceu 9 desses torneios. O ex-monge Shaolin Liu Kang e seus companheiros, o astro de Hollywood Johnny Cage e a agente Sonya Blade, entre outros, deve arriscar a vida e superar os seus adversários poderosos, a fim de ganhar o décimo torneio Mortal Kombat.
Embora cada combatente foi selecionado por Raiden para competir no Mortal Kombat, cada um tem seu próprio motivo para competir no torneio. Liu Kang pretende vingar a morte de seu irmão mais novo Chan, que foi morto por Shang Tsung em batalha. Sonya Blade está atrás do assassino Kano, que é responsável pela morte de seu parceiro antes de Jax. Johnny Cage quer provar que ele é um verdadeiro lutador de artes marciais, e não o falso que os tablóides mostram.
O filme foi lançado em 1995, um ano depois de Street Fighter e dois anos depois de Super Mario Bros, adaptações de games que foram verdadeiras bombas. Fracassos de crítica e bilheteria. Mas com Mortal Kombat o resultado foi bem diferente.

O sucesso de Mortal Kombat
Quem viveu na época lembra do barulho que o filme fez. Apesar de ser criança e na época só ter olhos pra coisas estilo Xuxa e TV Colosso XD eu lembro (vagamente) que estava ansioso por ver o filme, já que jogava videogame, mas só o vi quando estreou na TV.
O filme foi sucesso de bilheteria. Nos Estados Unidos, estreou em primeiro lugar com 23 milhões arrecadados, e no topo ficou por três semanas seguidas. Foi o filme de segunda maior bilheteria na semana de estreia daquele ano, e por fim rendeu mais de 100 milhões de dólares.

Com isso, o filme construiu a carreira de vários atores, mais notoriamente Robin Shou e Bridgette Wilson. Sem falar no diretor Paul W. S. Anderson.
O filme não tem a história mais elaborada, muitas vezes o roteiro peca, alguns personagens não foram bem trabalhados. Visto hoje, o filme é um tanto... infantil! Mas nos padrões da época, foi excelente, e indiscutivelmente muitos o citam como um exemplo de adaptação. O filme acerta em muita coisa que as adaptações anteriores erraram feio. Por exemplo, os atores realmente tinham alguma semelhança com os personagens do game. E eles não se propuseram a mudar muito a linha do filme. O game é sobre lutas? Então que tenha lutas! Apesar de algumas lutas (especialmente envolvendo as mulheres do filme, desculpem!) um tanto mal coreografadas (e pra quem é fã das lutas de golpes rápidos estilo Jackie Chan, extremamente lentas, até quem não luta pode imitar alguns passos), Robin Shou faz seu papel de lutador, e muito bem. Se Liu Kang é o que mais aparece em lutas, não é por menos. Mesmo assim, Robin Shou se retirou um pouco do holofote, talvez pra não se afetar pela fama, o que acho admirável. Mas ele está ativo até hoje, inclusive participou do mais recente filme de Street Fighter. Argh! Outra coisa acertada foi a fidelidade com o game nas lutas e nos golpes. O que seria de um Liu Kang sem o bicycle kick?

O filme tinha o ocidental Linden Ashby, o Johnny Cage, como um dos principais justamente para atrair o povo americano (vejam no pôster seu nome aparecendo primeiro), mas quem caiu na graça foi Robin Shou. E ainda bem! Não cometeram o mesmo erro do filme Street Fighter, onde os mais populares sempre foram Ken e Ryu, e os relegaram como personagens secundários, e ingenuamente colocaram Guille (americano) como principal. Mortal Kombat foi inovador nisso, um dos poucos filmes americanos que traziam o personagem principal e o vilão como protagonistas orientais.
O filme também se deu bem justamente por não trazer uma overdose de personagens, o que poderia confundir muitos e deixar vários personagens interessantes servindo apenas como figurantes (mais uma vez falo de Street Fighter). É claro, houve quem reclamou, e por isso encheram de personagens a sequência do filme. Falando nisso, a sequência de Mortal Kombat é que justamente foi um fracasso. Personagens demais não trabalhados, roteiro (muito) mal elaborado, péssimas coreografias de luta e efeitos especiais de quinta. Uma pena, mas é que na época não investiam muito em sequências mesmo, lembro bem. Só com X-Men e Homem-Aranha acho que a indústria viu que sequências poderiam ser melhores (e com isso mais rentáveis). O filme também rendeu um seriado, tão ruim quanto o segundo filme, mas que via sempre. Dia desses revi pelo YouTube, sessão nostalgia total!...

O DVD do filme e a trilha sonora hoje em dia, estranhamente, são raros. Mas eu tenho os dois! Hehehehehe! *risada safadinha*
O DVD comprei de uma locadora, usado, mas guardado com carinho até que uma edição especial (ao menos espero) seja lançada. Se recentemente lançaram Street Figther em DVD, por que não Mortal Kombat que de fato foi sucesso?

Meu CD da trilha sonora. Original, viu? Deus salve o Mercado Livre! XD


A trilha sonora é bastante comum, mas na época foi um estouro, ganhou disco de platina! E tudo se deve especialmente pela música tema. Quem nunca a ouviu? Se bobear toca em academia até hoje!



Existem boatos de que um novo filme será feito, recontando a história. No Orkut esperam-se que chamem Robin Shou para ser o Liu Kang de novo, o que acho difícil já que ele tem mais de quarenta anos já, sabe como é a indústria (mas continua lindo e com um físico incrível!). Mas com esse recente fracasso do filme da Chun Li, não sei se vão continuar com o filme, mas se continuarem espero que ele seja bom, e que novamente dê uma salvação para as adaptações de game. Espero MESMO!


E por favor, sem piadinhas com Lindomar ou algo do tipo... ù.ú

Du iul ispiqui inglixi?

E pensar que não me dão emprego porque eu não me dou muito bem nas dinâmicas (estúpidas) de grupo... Mas aprovam pessoas que escrevem assim... Bitch, please!!!


Não acredita? Clique aqui!
Gúdibai!

100% Homem Bom: Aaron Kwok

Agora nas sextas-feiras eu vou mostrar sempre um pouco dos artistas orientais que eu gosto.
Talvez mostre ocidentais também, mas enfim, por ora serão os orientais porque acho eles tudibão! Hehehehehehe...
Hoje apresento-lhes Aaron Kwok.


Aaron Kwok Fu-Shing (郭富城), nascido em 26 de outubro de 1965 (sim, ele já é um quarentão e tem um puuuuta corpaço!), é um popular cantor e ator de Hong Kong. Os meios de comunicação referem-se a Kwok, Jacky Cheung, Andy Lau e Leon Lai como o Cantopop Four Heavenly Kings (四大天王)). Ele também carrega consigo o apelido de Michael Jackson de Hong Kong, devido a sua habilidade com dança e suas performances.
Seu estilo é mais para o pop, mas ele tem também músicas em outros estilos. Balada, rock, R&B, soul, eletrônica e música tradicional chinesa.

Em 1984, Kwok ingressou no curso de formação HK-TVB, onde o seu talento para a dança foi imediatamente reconhecido. Lá, Kwok participou de vídeos musicais e diversos shows. Em 1985, Kwok foi transferido para o departamento de atuação e tornou-se um ator de TV, onde ele participou de alguns dramas.

No início da década de 1990, um comercial de motocicleta de Taiwan lhe deu enorme popularidade e ele decidiu tentar entrar no cenário musical, lançando a canção Loving You Forever (對你愛不完). Nos próximos anos viu sua popularidade atingir níveis estratosféricos e ele foi classificado um dos mais populares artistas da época.
Ao longo da última década, Kwok ganhou mais de uma centena de prêmios da música. Como um artista solo, ele tem feito mais de 200 shows em Hong Kong, China e ao redor do mundo. No entanto, Aaron não foi capaz de manter a sua carreira musical no novo milénio, e seu recorde de vendas nos últimos anos diminuiu. Mesmo assim, seus trabalhos mais recentes trouxeram uma grande onda de fãs. De todas as artes do espectáculo em que Aaron atua, ele diz que os concertos, apresentações ao vivo, é a sua favorita. Em agosto de 2008, Aaron quebrou o recorde mundial e foi incluído no Guinness por ter o maior cenário de show giratório em seu concerto em Hong Kong "De Show Reel Extension".

Aaron Kwok, como falei, é ator e estrelou também vários filmes, telefilmes e séries.

Aaron Kwok como Cloud no filme "Os Cavaleiros da tempestade"

Dois personagens marcarm muito sua carreira. O primeiro foi o personagem Striding Cloud, do filme "Os Cavaleiros da Tempestade" (The Storm Riders), por ser a adaptação de um manhua (histórias em quadirnhos chinesas) muito popular, e porque na época foi um filme inovador nos efeitos especiais, e um sucesso absoluto de bilheteria.
O segundo foi o papel do conturbado policial Suen Siu Yan no filme "O Justiceiro" (Divergence) que lhe rendeu o prêmio de melhor ator nos Golden Horse Awards (como um Oscar chinês).
Aaron Kwok detém também um recorde como ator. Junto com Jackie Chan, ele é o único ator a ganhar por dois anos seguidos o prêmio Golden Horse de melhor ator.


Kwok tem uma coleção de carros desportivos, incluindo F512M, F355, F50, F360 Modena, Enzo Ferrari, F430 Spider 599GTB e da Ferrari, um Porsche 911 GT2 amarelo; Diablo, Murcielago e Gallardo, da Lamborghini; SL600 e SLK 55 AMG da Mercedes-Benz, e um negro Pagani Zonda F, e um Nissan GTR; Ele também foi o proprietário do primeiro Bugatti Veyron de toda Hong Kong. A mais recente adição à sua coleção é a Mercedes-Benz CLK DTM AMG.


Kwok também fez amplo serviço público e trabalho de caridade. Ele posou para a renomada fotógrafa singapurense Leslie Kee em 2006 para o livro "Super Stars", cuja renda da venda do livro foi revertida às vítimas do tsunami asiático de 2004. O livro consiste em fotografias de nudez de 300 celebridades asiáticas.

Alguém me dá esse livro de presente? :D

E pra encerrar, deixo-lhes um video musical dele para apreciação (e como!):



Gostaram? Espero que sim. Até a próxima! ^^/

Preparem seus ouvidos...

VEJAM esse video!
Ah, e eu recomendo que deixe num volume não muito alto, ou seu tímpano pode estourar com o "alcance" dessa mulher...



Agora vem a pergunta: dá pra acreditar que ela REALMENTE PENSA que sabe cantar?
Ela faz a Madonna não soar tão ruim... XD Fui!

Sugestão: Gakuen Heaven

Olá quem esteja lendo isso! Tem alguém aí? XD
Hoje terminei de ler o mangá de Gakuen Heaven e decidi sugerir esta obra para vocês...


Pra começar, Gakuen Heaven: Boy's Love Scramble é baseado num jogo de PC, mas o plot é basicamente o mesmo.
Keita Ito, o garoto da frente na foto acima, recebe um convite para estudar na Bell Liberty Academy (Bell Liberty = BL = Boys Love = YAOI), onde só são aceitos os melhores alunos. Keita não entende porque ele foi convidado a entrar na esocla, mas ele decide tentar assim mesmo. No caminho o ônibus que o levava à escola sofre um acidente, mas nada acontece com ele.
Enquanto isso todos os outros estudantes ficam ansiosos pra conhecer esse estudante que foi transferido no meio do ano escolar. Tanto o game, quanto o mangá e o anime, tratam sobre a jornada de Keita e o mistério dele ter sido esoclhido para entrar na academia.

Diferenças entre anime e mangá
O mangá é bem curto, um volume. Muitos personagens não foram bem mostrados, então recomendo que vejam o anime antes.
O anime eu já havia visto faz tempo e eu AMO DEMAIS! O começo é até meio devagar, mas depois de conhecer todos os personagens, a história engrena. Como vem da adaptação de um jogo yaoi, é claro que tem homoerotismo, mas é beeeeeeeem leve. Aliás, a grande sacada são os diálogos de duplo sentido no começo de cada episódio, de chorar de rir algumas vezes. Vejam e vocês vão entender o que falo. Mas o anime não tem nada erótico (que pena... XD), ao contrário do mangá que mostra relação sexual, mas as imagens dos intervalos são altamente sugestivas, e em algumas cenas da história mesmo eles mostram bastante pele... Olhem o presidente do conselho Niwa aí embaixo...


Os gêmeos Kakeru e Wataru. XD


E tipo, o anime tem muita situação engraçada. Não chega a matar de rir feito School Rumble ou Ouran High School Host Club, é contido, mas é bem engraçado. Destaco aqui o gato mais do que fofo do Umino-sensei, que falando nada me tira as maiores risadas só pela cara dele.

O mangá, como já disse, não trabalha muito os personagens, mas felizmente revela muito da personalidade de Nakajima, o vice-presidente do conselho estudantil... Se no anime ele mostra certa atração sexual por Keita, no mangá não deixa dúvidas. Aliás, todos aparentemente se ligaram muito a Keita, no jogo o objetivo também é justamente terminar com um dos alunos. XD E todos eles (com exceção do Nakajima e do Matsuoka cujo caráter às vezes é duvidoso), dariam namorados perfeitos! Mas o final dos dois é bem diferente. Então altamente sugiro que veja tudo da série.
Eu estou tentando achar o jogo (em inglês, óbvio XD).


Baixem o mangá neste site: Aino Scanlations. Procurem pelos mangás yaoi concluídos.
E o anime (13 episódios só!) você encontra neste site aqui. Enjoy! ^^v

Assassinatos da música brasileira - Parte 1

Without You, de Badminton (mas ficou mais conhecida com a cover da Mariah).

A música, que dizia...

"I can't live
If living is without you.
I can't live
I can't give anymore."

http://www.youtube.com/watch?v=vOR_jq9M53c

Virou...

"Pauliiiiiiiiinha
Me diz o quê qui eu faço
Pauliiiiiiiiiiiinhaaaaaaaaa
Por que se casou?"



Tinha de ser forró...
Veja por sua própria conta... =_=

O que achou Mariah?

Layout novo... Vida de sempre!

Olá para quem tiver a sorte de passar por aqui! XD

Parece que eu voltei... Pelo menos template novo eu coloquei, né? XD
Mas tipo, é que pra mim é tão difícil fazer algo por este blog. Conheço um mundo de blogs por aí que são ótimos, divertidíssimos de ler... Coisa que eu não consigo fazer com esse! Mas vou tentar escrever com mais frequência. Quero fazer deste blog um lugar especial, já que no flog, que eu fazia de blog, as pessoas mal lêem o que eu escrevo (bem, admito que ali é lugar de foto!), e algumas só passavam por passar, ter mais um favorito, vai entender esse povinho que gosta de ser pop (pra mim tá mais pra poop!).

Mas é isso aí, vou tentar melhorar cada vez mais com este blog. Não excluirei o flog, mas quero aproveitar essa experiência. Meu objetivo é despertar o mesmo que esta foto:


Não, não quero enjoar vocês... XD Quero fazer rir, emocionar, fazer refletir... Enfim, causar algo que poucos blogs fazem, não fazer que a visita de você(s) termine em vão, ser menos objetivo também, ser mais descompromissado, não me levar muito à sério. Será que venço esse desafio? Veremos...
Até a próxima!... Que prometo não demorar tanto! XD